sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Shabbat Chanukah

Nota: Este artigo é de cunho religioso, e o blog não tem filiação religiosa. Publicamo-lo para enriquecimento cultural e conhecimento histórico sobre Israel.
 
Uma importante lição para o Shabbat Chanukah
Este Shabat é "Shabbat Chanukah". Além da  porção da Torá desta semana, "Miketz" (Génesis 41:1-44:17), também lemos uma secção adicional da Torá relativa ao Chanukah. Nesta semana, no United With Israel, vamos partilhar um pensamento sobre o Chanukah.
O Chanukah celebra a sobrevivência do povo Judeu da destruição. Da destruição espiritual. Ao contrário de Haman, Hitler, ou Khameini, Antíoco e os Sírios-Gregos não tinham interesse em matar os judeus fisicamente - eles queriam matar os judeus espiritualmente, fazendo-os abdicar do seu modo de vida judaico.
Como parte de sua campanha anti-Torah e anti-Judaísmo, os Sírios-Gregos estavam apostados especificamente em erradicar os três mitsvot da Torah: a observância do Shabat, o brit-mila (circuncisão), e a observância do Rosh Chodesh, a celebração mensal da chegada do novo mês judaico.
  

O que teriam os Sírios-Gregos contra o Shabat? Eles acreditavam que o mundo existia desde toda a Eternidade. Não acreditavam que houve um momento em que toda a Criação foi iniciada por um Ser Supremo. E não acreditavam no Criador - o Deus de Abraão, Isaac e Jacob. Quando o povo Judeu guarda o Shabat, abstendo-se do trabalho e focando-se em questões espirituais, essencialmente testemunha alto e bom som, e transmite ao Mundo que Deus é o Criador do Mundo e o comanda.
O que teriam os Sírios-Gregos têm contra o brit-milah? Isso é fácil. A circuncisão é o sinal físico permanente de que se é parte do povo Judeu. Um testemunho de que éramos diferentes, separados, e únicos. Os Sírios-Gregos não podiam tolerá-lo! Eles queriam uma enorme nação assimilada, vivendo o estilo de vida Helénico. Eles tinham que se livrar rapidamente dessa distinção se queriam que todos fossem como eles!

 


A terceira destas proibições, como mencionado, foi a proibição da observação do Rosh Chodesh. Porque é que os Sírios-Gregos se importavam tanto se os judeus celebravam a chegada de um novo mês a cada mês? A resposta é que a observância do Rosh Chodesh simboliza a crença num modelo espiritual que o Sírio-Gregos não podiam aceitar. Nos tempos Antigos, a santificação e a declaração de um novo mês era baseada no testemunho de quem vira a lua nova. Uma vez que a lua nova fosse declarada, o mês começaria, e os feriados do mês iriam seguir-se em conformidade. Por exemplo, uma vez que a lua nova inaugurasse o mês de Nissan, a Páscoa começaria 15 dias depois. Isto era considerado verdadeiro mesmo se fosse descoberto mais tarde que as testemunhas erraram na sua observação da lua nova!
O Rosh Chodesh, portanto, essencialmente, simbolizava um sistema espiritual que os Sírios-Gregos não podiam tolerar: que o homem tem o poder de afectar a dimensão espiritual. Não se enganem - os Sírios-Gregos amavam a Espiritualidade. O seu mundo de fantasia da mitologia permanece connosco até hoje. Mas eles acreditavam que o homem não pode fazer nenhum impacto no mundo. Eles acreditavam que a Espiritualidade era uma rua de sentido único - do céu, em cima, para a terra, em baixo. Eles acreditavam que tudo foi gravada na pedra. A vida era simplesmente um musical da Broadway em que só temos que nos sentar e assistir. O Judaísmo, no entanto, ensina que a Espiritualidade e o serviço de Deus é uma via de dois sentidos. Uma parceria. Nós acreditamos que podemos afectar a mudança neste mundo e influenciar a ordem dos acontecimentos. Que as nossas boas obras afectam a mudança para melhor, e que os nossos erros podem afectar a mudança para pior.
São estas as três coisas que os Macabeus se levantaram para defender: Shabat - a nossa declaração de que existe somente um Deus, Brit Milá - que somos uma nação e uma identidade, não só espiritualmente, mas também fisicamente, e Rosh Chodesh - que a Humanidade tem um importante papel no funcionamento do mundo. Se nos concentrarmos sobre esta mensagem histórico-espiritual e ficarmos orgulhosos de fazer parte da nação que observa os mitzvot, podemos ter certeza de que vamos fazer os Macabeus orgulhosos e dar-lhes a vitória mais uma vez.

Shabat Shalom e Feliz Chanukah de Israel!

Rabino Ari Enkin

-------------------------
Mais um interessante vídeo de DAJUS, desta vez Em Busca da Luz Escondida




 Feliz Chanukah de Matisyahu (em Português, Matatias, iniciador da revolta dos Macabeus):


E nós também desejamos aos nossos amigos judeus um Feliz Chanukah, e a todos, amigos e inimigos, muita paz, um excelente fim-de-semana, e... Shabat Shalom!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.