sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Erdogan atira carta de Trump para o lixo

O nosso post mais recente no AMIGO DE ISRAEL 2.0, blogue que criámos quando este foi censurado pelo extrema-esquerdista Google/Blogger:


Invasão turca da Síria entra na 2ª semana e conquista área destinada a colonatos

A operação militar da Turquia continua a avançar enquanto o Presidente Recep Erdogan fala em instalar dois a três milhões de refugiados sírios no território que seu Exército capturou.




Erdogan atira a carta peculiar de Trump sobre a invasão da Síria para o lixo

Erdogan atirou a carta de Trump pedindo que ele fizesse um acordo para o lixo.


Numa carta invulgar para os padrões diplomáticos, o Presidente Donald Trump disse ao Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, para não ser um "tolo". A carta, de 9 de Outubro, chamou a atenção da Imprensa esta quarta-feira.

O Presidente primeiro incentivou Erdogan, abrindo com "Vamos chegar a um bom acordo!". Mas rapidamente alertou: "Não quero ser responsável por destruir a economia turca - e fá-lo-ei".

Trump escreve no parágrafo final: “A História encará-lo-á favoravelmente se proceder de maneira correcta e humana. Considerá-lo-á para sempre como o diabo, se coisas boas não acontecerem”.

"Não aja como um um valentão. Não seja tolo" - terminou. "Ligo-lhe mais tarde".

Fontes próximas de Erdogan disseram que ele atirou a carta "para o lixo".

Esta quinta-feira marca o 9º dia da invasão turca do nordeste da Síria, um ataque tornado possível pela decisão de Trump de afastar as forças dos EUA estacionadas na Síria.

O Presidente foi severamente condenado pela decisão, incluindo por muitos do seu próprio partido. Republicanos e Democratas na Câmara uniram-se para uma denúncia esmagadora por 354-60 da retirada das tropas dos EUA.

A carta chamou a atenção do Kremlin. O seu porta-voz Dmitry Peskov disse que ficou surpreso com o tom severo usado por Trump na carta a Erdogan.

O porta-voz russo disse: “Essa linguagem não é frequentemente encontrada na comunicação dos líderes de Estados. É uma carta bastante incomum".

Apesar da carta, Erdogan concordou em reunir com o vice-presidente Mike Pence e o secretário de Estado Mike Pompeo nesta quinta-feira.
Está programado que viajem para Sochi, na Rússia, para negociações na próxima terça-feira.

Associated Press contribuiu para esta notícia.




------------------------------------------------------------------


No meio do caos e da morte, o que preocupa mesmo as consciências é a linguagem coloquial, não politiquiera, do Presidente Trump. "É um urdinário! UM URDINÁRIO!", como costuma dizer, aos saltos, um comentador islamófilo e barbudo da CMTV.

"louco belicista" do Presidente Trump continua a insistir na via diplomática e nas sanções económicas para a resolução dos conflitos alimentados pelo seu antecessor, o islamista Barack Hussain Obama, um Nobel da Paz que financiou e armou o ISIS, a Al-Qaeda, a Irmandade Muçulmana, o Irão, e fechou os olhos ao genocídio de mais de 10 milhões de inocentes, sobretudo cristãos, às mãos dos jihadistas.

Os mesmos que condenam a postura de "Polícia do Mundo" por parte dos Estados Unidos, estão indignados porque os Estados Unidos não querem ser o "Polícia do Mundo" 

Os mesmos que se indignam com a retirada dos Estados Unidos e choram alto pelos Curdos, não se chegam à frente para os defenderem. Os governos europeus, eternamente de joelhos perante países como a Turquia e o Irão, não mexem uma palha. As negociatas com os aiatolas e demais gente de turbante, rendem muito dinheirinho... 

A ONU (sempre tão indignada quando Israel se defende dos terroristas do Hamas, do Hezzbollah, do ISIS, da Jihad Islâmica, etc., etc.) dormita, regalada. 

Os israelitas estão nas ruas, a oferecerem-se como voluntários para defender os Curdos. Nesta manifestação, são veteranos das Forças Armadas de Israel, dispostos a ir enfrentar o 2º maior Exército da NATO - a Turquia - por amor aos Curdos, que ainda há poucos anos chacinavam judeus e tinham-nos como escravos hereditariamente. Os judeus são doidos:


terça-feira, 15 de outubro de 2019

Contra tudo e contra todos: CHEGA

O nosso post mais recente no AMIGO DE ISRAEL 2.0, blogue que criámos quando este foi censurado pelo extrema-esquerdista Google/Blogger:
Em:

Legislativas 2019 - André Ventura contra TODOS

Escrevemos:
No dia em que o PREC voltou, com o Bloco de Esquerda a eleger 19 deputados, André Ventura é o ÚNICO deputado de Direita no Parlamento.
O Al-Público e a vara jornaleira já grunhem que "a extrema-direita entrou no Parlamento".
E desde aí que temos andado demasiado agoniados para escrever sobre a dita vara.
Hoje lá arranjámos um bocadinho de coragem:

1 . Após ter sido eleita, a sensação do momento, a deputada Katar, do Livre, assinalou a feliz ocasião clamando pela "Revolução" e pela "Justiça Climática".  
Adivinham-se tempos difíceis. A demência chegou ao poder. 

2 . A criatura atmosferocefálica apresentou como credenciais eleitorais a sua nacionalidade, a cor da sua pele, o seu turbante e a sua gaguez - porque mais não tem. 
Uma Ilan Omar portuguesa, portanto. 

A deputada Katar dos Estados Unidos.

3 . Depois de se ter tornado o tema central e quase único da campanha eleitoral, a gaguez da guineense Katar  desapareceu milagrosamente logo após ter sido eleita: 


Médicos de todo o Mundo, se tiverdes pacientes disfémicos, tendes aqui a cura: elegei-os deputados!

4 . Nem uma bandeira portuguesa à vista. 
Katar falou aos seus apoiantes (hippies, queers, hipstersantifas, black lives matter, cisgenders, intersseccionais, incels, e demais fauna pós-modernaça) enquadrada por bandeiras da Guiné-Bissau e da União Europeia:




5 . Compreende-se que a deputada Katar celebre a sua identidade guineense.
E longe de nós querermos ser donos de algum "patriómetro" para aferir quem é mais e menos português. 
O antigo deputado Narana Coissoró e o actual Primeiro-Ministro António Costa, por exemplo, têm origem indiana e isso nunca lhes foi motivo de crises de identidade:

António Costa


António Costa orgulha-se das suas origens indianas e a Índia até lhe concedeu o título honorífico de Cidadão Indiano na Diáspora, com rasgados elogios ("O melhor que a Índia tem dado ao mundo"). E muito bem. 
Do que temos a certeza é que o Professor Narana ou o Primeiro-Ministro Costa gostam de Portugal e se sentem portugueses. Já quanto aos militantes e apoiantes da extrema-esquerda (Bloco, Livre, PCP, PAN), temos as nossas fundadas dúvidas. 
E não é apenas por uma questão de bandeiras. Basta ver-se em todo o Mundo o nojo que os extrema-esquerdistas sentem pelos seus países e o desejo expresso de abolir fronteiras e dissolver identidade e independência sob vagas de federalismo europeu e hordas de colonos manifestamente hostis.




6 . Quase não descortinámos bandeiras portuguesas. 
Não reduzimos a complexidade da Política a bandeiras de pano, mas, no relance que demos pelas celebrações e pesares eleitorais, dir-se-ia que estávamos na Guiné Bissau ou na Terra do Arco-Íris.
O PAN, por exemplo, exibia estas bandeiras que, na nossa ignorância, julgamos serem LGBTQEtc.. 


7 . Esta questão das bandeiras é mais profunda do que parece. 
Durante décadas, o Mundo Comunista e o Mundo Islâmico, aliados do Globalismo, têm comprado os favores de jornalistas, artistas, comentadores, académicos e políticos, para incutirem na cultura popular um ultra-criticismo em relação ao Mundo Livre - que já ultrapassou os estágios da vergonha e do nojo e se manifesta hoje como auto-ódio.
Na mente do cidadão ocidental foi semeada a ideia de que todas as culturas são intrinsecamente boas, menos a Civilização Ocidental, judaico-cristã, que é intrinsecamente má.

Um exemplo prático: 

Uma t-shirt com a foice e o martelo do Comunismo (ideologia tirânica responsável pela morte de mais de 100 milhões de inocentes), é considerado um sinal de inteligência e sofisticação.
Usar-se as cores nacionais ou de países emblemáticos do Mundo Livre, é ser-se racista, fascista, ignorante, burro, homofóbico, violento, machista, odioso, criminoso, e por aí fora.  

8 . O pensamento das massas tem sido moldado para que vejam o Mundo às avessas. 
Pessoas como o psicopata ditador sanguinário, genocida, racista e matador de homossexuais Che Guevara são canonizadas pelo pensamento oficial:

Tiranos assassinos de massas como Stalin, Mao, Pol Pot, Fidel, são paradigmas da Ética, semi-deuses de um mundo que aboliu Deus. 
 A morte de Margareth Tatcher foi celebrada pela extrema-esquerda e todo o mundo. Pode ver os vídeos no Youtube.


Pessoas decentes e sem cadastro, defensores da democracia e da liberdade, como Ronald Reagan ou Margareth Tatcher, são diabolizadas pelos fazedores de opinião. 
Ao longo dos anos temos reportado como os apoiantes de Trump têm sido espancados, sequestrados, torturados por esquerdistas, ou como Bolsonaro foi esfaqueado - tudo sob os aplausos delirantes da Esquerda:


Hoje em dia, alguém levantar uma bandeira portuguesa, norte-americana, israelita, britânica, de qualquer país livre e democrático, é considerado "discurso de ódio".
Mas raptar e torturar um jovem deficiente, por ser apoiante de Trump, transmitindo em directo no Facebook, é considerado uma simples traquinice:


9 . Isto é o Marxismo Cultural. 
A razão destas e de tantas outras aberrações que vemos hoje em dia - o Comunismo/Socialismo, com o seu extenso registo de atrocidades e o seu totalitarismo explícito, já não se pode apresentar publicamente genocida e ditador como realmente é. 
Por isso, mascara-se:



10 . Onde vimos bandeiras nacionais - e muitas! - foi nas celebrações do CHEGA:





11 . Talvez por isso, logo na noite eleitoral, tenhamos assistido a um dos espectáculos mais abjectos por parte dos abjectos jornaleiros e comentadeiros nacionais.


 
Indiferentes aos 35 deputados da extrema-esquerda (entre Bloco, CDU e PAN) os aldrabões avençados do Sistema protagonizaram este nojento linchamento moral.

https://www.youtube.com/channel/UCqoXOOuzmq2GYWOUBMM3Y0g


O mais fofinho de todos foi O CONHECIDO Miguel Sousa Tavares, o omnisciente comentador cujo bom feitio e humildade são lendários.
Defender a Justiça, a Segurança, e Prosperidade, é ser de "extrema-direita, racista, xenófobo e fascista". O senso-comum, os valores básicos da Civilização, são combatidos por esta corja de desavergonhados.
Não sabe o que é Civilização? O Allan explica:

 


12 . Beijinhos, flores e declarações de amor por parte de toda a Imprensa leva a deputada Katar. 
A malta conhece a Voz do Dono... 
Na Internet - mais um feudo da extrema-esquerda - se procurarmos por "André Ventura" ou "CHEGA", temos um comboio de resultados difamatórios. Mas se a busca for pela deputada Katar ou pelo Livre, somos direccionados para sites que louvam a Grande Profetisa da "Revolução" e da "Justiça Climática". 
O Youtube teima há semanas em empurrar a deputada Katar pelas nossas goelas abaixo.


E vamos estar pelo menos quatro anos numa dieta forçada de Katar.


Queiramos ou não, lá está o vídeo dela sempre em destaque, a ser "entrevistada" pelo comunista Ricardo Araújo Pereira, num dos muitos espaços de propaganda política que o lamentável palhaço sem graça detém nas televisões: 

 
A par com a sua sacralizada gaguez, a deputada Katar notabilizou-se pela quantidade de espuma que produz pela boca quando difama e expele ódio contra André Ventura. 
E ai dele que lhe faça um reparozinho mais áspero, que é bem capaz de ser punido por crime de racismo. A estratégia da extrema-esquerda é colocar em lugares-chave pessoas a quem, pela cor da pele, pela idade ou por qualquer outro motivo,  não se pode responder.  

13 . Temos neste momento na Assembleia da República:
PS: 106 deputados
PSD: 77 deputados
Bloco de Esquerda: 19 deputados
CDU: 12 deputados
CDS-PP: 5 deputados
PAN: 4 deputados
Chega: 1 deputado
Iniciativa Liberal: 1 deputado
Livre: 1 deputado 
É só fazer as contas: 
- 228 deputados de esquerda. 
PSD e CDS somam 82 deputados da direita envergonhada, polidamente designada como centro-esquerda. Ninguém hoje em dia se atreve ao pecado capital de ir contra o politicamente correcto, chamar as coisas pelos nomes e ser pelo senso-comum.
A maior parte dos ilustres magistrados da Nação vai dormir ou pintar as unhas no plenário, jantar no Gambrinus e ser iniciada (se ainda não o foi) nos voluptuosos secretismos da Maçonaria. 
- 1 deputado (o da Iniciativa Liberal) que diz que não é de esquerda, mas também diz que não é de direita - porque se o disser passa a ser tão diabilizado como o André Ventura. Esperemos que ele se decida, e não queira ser um eunuco político.
228 deputados e meio que continuarão a conduzir Portugal pelo mesmo caminho que está desgraçar a Europa Ocidental no caminho da islamização, da guerra civil, da pobreza, da regressão civilizacional, do caos, destruindo o que as gerações anteriores ergueram com sangue, suor e lágrimas, para nos legar.

Todos os partidos de esquerda querem o voto islâmico, e muitos políticos são pagos para abrir os portões da Europa aos colonos. O preço é elevado:

 

- 1 deputado de direita, conservador, que não tem vergonha de celebrar com a bandeira nacional, e que, avaliar pelo PÂNICO que está a provocar no PÂNTANO, pode muito bem ser o homem que fazia falta a Portugal.


Ainda não conseguimos encontrar a mínima justificação para as acusações de "fascismo" e outras que dirigem a André Ventura e ao CHEGA. Veja por si:

 


Se gosta de ar puro, clique, sff:

domingo, 13 de outubro de 2019

Parem de romancear os Curdos!



Este post fica na nossa secção


A estratégia da Esquerda no combate a Trump é estar contra TUDO quanto o Presidente dos Estados Unidos faça.
Os seus antecessores decretaram proibições de entrada a cidadãos perigosos, vindos de países islamistas; os seus antecessores reforçaram o muro na fronteira do México; os seus antecessores clamaram que os Estados Unidos não são o Polícia do Mundo e que as tropas devem regressar.
E muito mais. Quando Trump faz o mesmo que os seus antecessores, ou cumpre promessas que estes não cumpriram, Trump é mau.

 (Sim, sim, você que tem discernimento e inteligência, e consequentemente não papa as propagandas da Globo-Pravda e do Al-Público, acenda o seu cachimbo e leia este artiguinho).

Agora foi a retirada condicionada das tropas da Síria, ardentemente desejada por toda a Esquerda. Trump fê-lo. A Esquerda está contra.
Agora são os Curdos que estão a ser usados como  arma anti-Trump. Um pouco de perspectiva sobre o assunto, deixando claro que somos  absolutamente contra deixar-se os civis Curdos ao abandono - mas Trump sabe o que faz, estejam atentos... :


GELLER REPORT

https://gellerreport.com/

Johny Messo é chefe do Conselho Mundial dos Arameus. Em 2014, Messo emitiu esta declaração quando o Ministro do Interior de Israel, H.E. Gideon Sa‘ar, assinou um documento que reconhece os "Arameus" como uma identidade nacional distinta no registo da população de Israel.

"Louvamos imensamente Israel por ser o primeiro Estado do mundo a reconhecer o nosso povo de acordo com o Direito Internacional. Esta notícia fantástica teve um grande impacto na população global Arameia. Ela encoraja-nos a continuar a nossa luta legal pelo reconhecimento nos nossos países de origem, Turquia, Síria, Iraque e Líbano".

Shadi Khalloul, de Gush Halav, no norte de Israel, Presidente da Associação Cristã Aramaica em Israel e membro da Igreja Maronita.

Messo foi citado nesta história publicada hoje (10/10/19) sobre as depredações e duplicidade das brigadas marxistas curdas que operam no norte da Síria.



‘Sequestro: sírios curdos do YPG/PKK forçam crianças a juntarem-se a eles'.

"O PYD/YPG está a ameaçar os sírios e continua a deter crianças à força", disse  Johny Messo,  chefe do Conselho Mundial dos Arameus, à Agência Anadolu na quinta-feira. Ao contar como os terroristas do PYD/YPG lutam com outros grupos terroristas apenas para perseguirem os seus próprios objectivos territoriais, ele explicou: “O objectivo do PYD/ PG na sua luta contra o Daesh era apreender os seus territórios e integrá-los como parte da região curda autónoma, planeada por eles”.



Os EUA convocaram o PYD/YPG para combater o Daesh, enquanto a Turquia objectava que usar um grupo terrorista para combater outro não faz sentido. Messo disse que o PYD/YPG e o Daesh são ambos grupos terroristas, diferindo apenas em objectivos e às vezes até trabalhando juntos.
“Por exemplo, a BBC mostrou que o PYD/YPG assinou um acordo com o Daesh. E, de acordo com as nossas próprias fontes, o PYD/YPG levou antigos membros do Daesh com eles”, acrescentou. Messo disse que o PYD/YPG - é o ramo sírio do grupo terrorista [marxista] PKK….


Uma floresta de siglas e bandeiras designa os grupos armados curdos.

**

Sábios desinformados em todo o espectro político criticaram o Presidente Trump pela sua decisão eminentemente racional de retirar o compromisso das tropas dos EUA (inicialmente, apenas 25, como se pode ver!) do pântano sírio (cuja "dinâmica" permaneceu praticamente inalterada desde o final dos anos 1940).

A maior parte da ira dirigida a Trump tem a ver com a indignação dos nossos "aliados curdos", mesmo depois que o Presidente ter "alertado" a Turquia para não se envolver nos seus comportamentos habituais - desde que Ataturk criou o seu Estado etno-racista - em relação aos curdos.

"Entre 1915 e 1917 os turcos exterminaram mais de um milhão de arménios. Quem fala sobre isso hoje?" - Adolf Hitler, 1939, pouco antes de iniciar o Holocausto.

 

O Estado-pária turco, criado em 1922, é regido pela lei islâmica e é intrinsecamente racista, reprimindo com brutalidade todas as minorias étnicas e religiosas.

Independentemente disso, aqui estão alguns pontos importantes que devemos ter em mente sobre os curdos, e que os manipuladores da opinião publica convenientemente ignoram nas suas hagiografias:

– OS ASSASSINATOS EM MASSA PREDATÓRIOS DE CRISTÃOS E YAZIDIS ESTÃO BEM DOCUMENTADOS E FORAM-NO DURANTE SÉCULOS. A PERSEGUIÇÃO ESMAGADORA CONTINUA ATÉ AOS DIAS DE HOHE, E PODE SER FACILMENTE PROVADA PELOS RELATÓRIOS DETALHADOS DAS ORGANIZAÇÕES CRISTÃS ASSÍRIAS E YAZIDI (AQUI; AQUI; AQUI).
– As “regiões(s)” curdas foram etnicamente limpas dos judeus no final do século XIX/Início do século XX, Numa série de pogroms, compostos por perseguições constantes, incluindo a escravização de famílias judias passadas entre gerações de curdos como “propriedade da família” (p 658; p. 108).

– Os curdos da Turquia, brutalmente oprimidos (aqui) pelo horrendo Estado supremacista etno-racista de Ataturk (aqui), desde a década de 1920, e que prossegue até hoje, desenvolveram a sua própria organização terrorista marxista brutal (aqui), o PKK, para combater essa opressão. Esses elementos marxistas do PKK são a espinha dorsal dos curdos sírios que os EUA agora estão agora a ser acusados de terem "abandonado".


–  Os curdos do “Curdistão” iraquiano consagraram a Sharia (“Esta Constituição confirma e respeita a identidade islâmica da maioria do povo do Curdistão iraquiano. Considera os princípios da Sharia islâmica como uma das principais fontes de legislação… Não é permitido promulgar uma lei inconsistente com as disposições dos fundamentos do Islão”, artigos 6 e 7) e até a aplica aos objectores de consciência curdos ao Islão que escapam do seu paraíso muçulmano curdo e fogem para o Ocidente. (aqui; aqui).

– 50% das mulheres do Curdistão são submetidas à Mutilação Genital Feminina, sancionadas pela Sharia.

A quem terão dois canalizadores árabes cobrado ZERO?

O nosso post mais recente no AMIGO DE ISRAEL 2.0:
Haifa: Canalizadores árabes não cobraram à sua cliente depois de saberem que ela era uma sobrevivente do Holocausto


Dois canalizadores árabes israelitas da cidade de Haifa, no norte, não cobraram nada a uma cliente depois de descobrirem que ela era uma sobrevivente do Holocausto, de 95 anos, informou o Canal 12. 'o dinheiro é importante', disse Simon, 'mas não é o mais importante".

Rosa Meir
entrou em contacto com os irmãos Simon e Salim Matari há alguns dias para reparar uma grande fuga de água em sua casa, um serviço pelo qual deveriam ter sido cobrados 1.000 shekels (250 euros).

"Quando lá chegámos, vimos uma grande fuga de água e começámos a reparação", disse Simon.

"Enquanto trabalhava, o meu irmão Salim começou a conversar com Rosa sobre a sua vida. Ela disse-nos que tinha 95 anos, que era uma sobrevivente do Holocausto e tinha uma filha"
, acrescentou
.
"A história dela tocou o meu coração. Decidi não cobrar um centavo", acrescentou.

Quando o trabalho ficou concluído, ele tirou do caderno uma folha, na qual escreveu:
"Sobrevivente do Holocausto, que você possa estar saudável aos 120 anos, de Matari Simon e Matari Salim", acrescentando que o valor do serviço era "0 shekel" e que eles voltariam felizes se houvesse algum problema para a ajudar gratuitamente.

"Os irmãos realmente surpreenderam-me"
, disse Rosa Meir na televisão israelita. "Foi tão emocionante e edificante, e agradeci-lhes muito".

 Via:

https://www.europe-israel.org/2019/10/haifa-des-plombiers-arabes-ne-facturent-pas-leur-cliente-apres-avoir-appris-quelle-etait-une-survivante-de-la-shoah/



COMENTÁRIO
No post anterior demos conta de uma manifestação de muçulmanos em França, contra o terrorismo islâmico. Infelizmente foram apenas 20 a estar presentes:

VÍDEO: Manifestação de muçulmanos em França contra o terrorismo

Em 3 milhões de muçulmanos que vivem em Israel (para lá mandados pelos seus países de origem - Síria, Egipto, Jordânia, etc.), estes dois irmãos podem ser muito poucos, mas nunca deixamos de louvar os bons exemplos que vêm dos muçulmanos. 
"Não julgue os muçulmanos pelo Islão, nem julgue o Islão pelos muçulmanos", escrevemos neste post:

"Dossier Islão": Sobre o Islão e os muçulmanos


Israel é um Estado nativo, com 3800 anos de existência. Foi invadido pelos muçulmanos na Idade Média, tal como a nossa Península Ibérica. Se se der ao trabalho de estudar a HISTÓRIA DE ISRAEL, poderá constatar que assim é, e ninguém sério o nega.
Israel é 0,5% da área do Médio Oriente e 0,02% da área do mundo islâmico. Mal consegue ver-se no mapa:

Comparado com o mundo islâmico, o contraste é ainda maior:


No entanto, a propaganda islamista, comunista, globalista e neo-nazi, acusa Israel de ser uma "potência expansionista"!
Quem seja dotado de um mínimo de inteligência, facilmente conclui que Israel não apenas tem o direito de continuar a sua existência de 3800 anos, como o seu ridículo tamanho torna ridículas as acusações de "imperialismo" - sobretudo se comparadas com o (ver mapa acima) Império Islâmico, criado pela via do genocídio.
E o Califado Global continua a ser o objectivo assumido do Islão, como jihad global permanente.
Apenas o antissemitismo, o terrorismo jihadista e a suja propaganda palestinianista impedem que o micro-Israel viva em paz.
Estes dois irmãos demonstram que os árabes não são necessariamente maus. O incitamento islâmico ao terror é que os torna terroristas.


A título de curiosidade, veja acima a comparação entre o tamanho de Israel (a azul) e o Egipto, seu vizinho. Estão rigorosamente à mesma escala.
Hoje no Egipto vivem árabes. Os coptas, que são os egípcios nativos, constituem apenas 10% da população, e são alvo de perseguição brutal e terrorismo desenfreado, como temos mostrado incansavelmente desde há anos.
O Mundo está-se completamente marimbando para os cristãos coptas, como para os cristãos de todo o Médio Oriente, como para os escravos Negros dos tuaregues muçulmanos da Mauritânia, como para os muçulmanos uigures na China, etc., etc., etc.. 
O Mundo só quer uma coisa, para finalmente viver feliz: que os judeus se entreguem nas mãos dos que sem cessar, desde o século 7, tentam exterminá-los, como fizeram a outros povos.
O Mundo é CÚMPLICE e responsável por não haver mais Simons e Mataris, estes dois irmãos que, talvez pela primeira vez na vida, compreenderam que os judeus são pessoas como eles.

POST-SCRIPTUM

Ao contrário do que o vulgo crê, os judeus são são todos ricos. Aliás: a maioria dos judeus é pobre. E em Israel, como em todos os países do Mundo, há pobres. Alguns deles Sobreviventes do Holocausto. Organizações como a Meir Panim ou a Irmandade Internacional de Cristãos e Judeus tentam valer aos Sobreviventes que hoje passam necessidades.