domingo, 24 de novembro de 2013

Obama - Conversas Secretas




finger3.jpg
          Barack Hussein Obama mostra aos aliados dos EUA o que pensa deles

Barack Obama força os aliados dos Estados Unidos a fazerem concessões ao inimigo.

A quantidade de membros da organização terrorista supremacista islâmica Irmandade Muçulmana na administração Obama é chocante. Um seria demais! Mas calma, que isto é tudo «apaziguamento»...
Conversações secretas EUA-Irão prepararam o palco para o acordo nuclear
Associated Press, 24 de Novembro

    
WASHINGTON - Os Estados Unidos e o Irão participaram secretamente numa série de conversações secretas de alto nível, numa jogada diplomática em que parte da administração Obama pavimentou o caminho para o acordo histórico selado na manhã de domingo em Genebra, destinado a retardar o programa nuclear de Teerão.
    As conversas foram mantidos escondidas até mesmo de amigos mais próximos da América, incluindo os seus parceiros de negociação e Israel, até há dois meses, e isso pode explicar como o acordo nuclear chegou tão rapidamente após anos de impasse e hostilidade feroz entre o Irão e o Ocidente.

- E lembrar-mo-nos nós que o Clinton perdeu o mandato por causa das galdeirices de uma galdéria qualquer...
    Mas o segredo das negociações também pode explicar algumas das tensões entre os EUA e a França, que no início deste mês recusou uma proposta de acordo, e com Israel , que está furioso com o acordo e denunciou o alcance diplomático desta cedência a Teerão.

    O presidente Barack Obama autorizou pessoalmente as negociações como parte do seu esforço - prometido no seu primeiro discurso - para chegar a acordo com um país que o Departamento de Estado designa como o Estado patrocinador do terrorismo mais activo do mundo.
 

"Estarei ao lado dos Muçulmanos se os ventos políticos tomarem uma má direccção"

Barack Hussein Obama, pág. 261 de 'A Audácia da Esperança'

    As conversações foram realizadas no país em Oman e em outros lugares, com apenas um pequeno círculo de pessoas Desde Março, o vice-secretário de Estado William Burns e Jake Sullivan, principal assessor de política externa do vice-presidente Joe Biden, encontraram-se pelo menos cinco vezes com as autoridades iranianas.


    As últimas quatro reuniões clandestinas, realizadas desde com o presidente Hassan Rouhani foram inauguradas em Agosto, preparando o acordo mais tarde apresentado nas negociações em Genebra entre os Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Rússia, China , Alemanha e Irão, disseram três altos funcionários do governo. Todos falaram apenas na condição de anonimato.

Quem sai aos seus conversa não é de Genebra. Mas é lá que abre o caminho ao Irão nuclear.

 obama-malik-obama-brother

Já aqui falámos várias vezes das ligações do irmão de Barack Hussein Obama, Malik Roy Abongo Obama, ao terrorismo islamista. As notícias não chegam é aos jornais mainstream, que piam fininho...

Malik Obama, ligações ao terrorismo confirmadas
VictoriaJackson.com
"Outro grande escândalo atingiu o presidente Barack Obama, desta vez, o escândalo envolve o seu meio-irmão Malik Roy Abongo Obama, suas conexões terroristas, o Internal Revenue Service (IRS) e a concessão de uma isenção de impostos ilegal à sua fundação. Walid Shoebat, ex-membro da Irmandade Muçulmana, escreveu um artigo no seu blog intitulado "Confirmado: Irmão de Obama na cama com terroristas" em 28 de Maio de 2013. Shoebat informou que Malik Obama, meio-irmão do presidente Barack Obama é o Secretário Executivo da Organização Da'wa Islâmica (IDO) como relatado por todos os grandes meios de comunicação da Arábia Saudita. O IDO foi criado pelo governo do Sudão, que é considerado pelo Departamento de Estado como uma nação terrorista. É incrível que o irmão do presidente, Malik Obama, trabalha como funcionário de uma organização num dos piores países terroristas da Irmandade Muçulmana no mundo."

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.