domingo, 3 de novembro de 2013

Oh Barack Hussein, you've done it again!


Israel está furioso com a Casa Branca de Obama, pela fuga de informação sobre o ataque que atingiu o esconderijo de armas do Hezbollah na Síria.

O simpático Obama que os americanos elegeram, aparece cada vez mais como um produto mediático, à medida que o verdadeiro Obama desponta:


Obama não se comporta como se os EUA é Israel  fossem aliados. Ele fez parceria com jihadistas "palestinos" e inimigos de Israel desde o início de sua carreira política. E tem agido de forma consistente com essas parcerias ao longo de sua presidência.
A Administração Obama está cheia de membros da Irmandade Muçulmana, apoiantes do terrorismo e do supremacismo islâmico:

 http://tomohalloran.com/wp-content/uploads/2013/07/MB-Operatives-in-WH.jpg
Israel 'furioso' com a Casa Branca pela divulgação do ataque na Síria
Times of Israel, 01 de Novembro 
    Israel está furioso com a Casa Branca por esta ter confirmado o raid da Força Aérea Israelita que atingiu uma base militar perto da cidade síria de Latakia nesta quarta-feira, atingindo armamento que estava previsto para ser transferido para o Hezbollah.
    Israel não admitiu a realização do raid, um entre meia dúzia de ataques amplamente atribuídos a Israel nos últimos meses, mas um funcionário do governo de Obama disse à CNN na quinta-feira que aviões israelitas atacaram a base na Síria, e que o alvo eram "mísseis e equipamento para entrega ao Hezbollah no Líbano".   
O Canal 10 da TV de Israel na noite de sexta citou autoridades israelitas que consideraram a fuga de informação americana como "escandalosa". Um aliado de Israel a agir desta forma é "impensável", os funcionários do Governo.
    Um segundo relatório Canal 2 da TV de Israel, disse que a fuga de informação "veio directamente da Casa Branca", e observou que "esta não é a primeira vez" que o Governo norte-americano tem comprometido Israel com fugas de informações sobre tais ataques da Força Aérea Israelita sobre alvos na Síria.

   
As mesmas fontes disseram acreditar que algumas fugas anteriores terão vindo do Pentágono, e que foram tomadas providências para investigar a origem dessas fugas.
    O analista militar do Canal 2, Roni Daniel, disse que o comportamento do Governo Obama era insondável.

    
Daniel observou que, por manter o silêncio sobre se tinha ou não realizado tais ataques, Israel mantinha uma negação plausível, de modo que o presidente da Síria, Bashar Assad, não se sente pressionado a responder aos ataques.

    
Mas estas fugas dos EUA "estão a pressionar Assad até ao ponto em que ele não poderá engolir mais ataques, e irá responder. O que, por sua vez, inevitavelmente, desencadeará novas medidas israelitas", explicou Daniel, e acrescentou amargamente : "Nessa altura talvez os EUA aplaudam, porque terão conseguido iniciar uma grande conflagração". ...

- No caso de não saber o que é o movimento terrorista Hezbollah (aliado do Governo sírio) e da sua prioridade em destruir Israel, veja por exemplo este post.
 

Barack Hussein Obama: "Estarei sempre ao lado dos muçulmanos, se os ventos políticos tomarem uma má direcção".

pág. 261 de "A Audácia da Esperança"

1 comentário:

  1. mais uns que descansam em paz, graças à religião da paz:
    http://www.publico.pt/mundo/noticia/durao-barrosso-condena-assassinio-barbaro-de-jornalistas-no-mali-1611209

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.