terça-feira, 26 de novembro de 2013

Cherchez les femmes

O mundo parece acordar para a violência sobre as mulheres na Síria. Sobretudo qundo se trata de culpar um dos lados... Mas não é apenas na Síria. A tempestade de islamização que varreu o mundo nos últimos anos, e se intensificou este ano, tem sido uma verdadeira catástrofe para as mulheres, para as crianças, para todos. No Egipto, por exemplo, a violação tem servido como forma de «conversão» das mulheres cristãs. Mas disso não se fala... As muçulmanas também vêem a vida a andar para trás, não só às mãos dos terroristas sírios ou da Irmandae Muçulmana no Egipto, mas por exemplo no «pacificado» e «democratizado» Afeganistão. As mulheres e as crianças são sempre o elo mais fraco...(Ver sff a nossa etiqueta "Mulheres").

Doze anos depois de os Taliban terem sido derrubados do poder, a Sharia vai ser totalmente implementada de novo no Afeganistão. Para que serviu o sangue e o dinheiro americano? Os EUA supervisionaram a adopção de uma Constituição no Afeganistão, que consagrou Sharia como lei máxima do país. Isso tornou a imposição da Sharia inevitável. Defender os direitos das mulheres que serão brutalizados e vítimas da Sharia é considerado "islamofobia".

 

Vão-se os vis invasores, e regressam os sãos costumes... Ah... a «mágica» lapidação... Ahhhh... Quanto exotismo...
"Afeganistão planeia reintroduzir o apedrejamento público como punição por adultério"
de Rob Crilly no Telegraph , 25 de Novembro:

    O Afeganistão planeia reintroduzir apedrejamento público como punição por adultério, 12 anos após os taliban terem sido derrubados do poder, de acordo com o novo projecto de código penal.

    O movimento chocou os defensores dos direitos humanos e causou desânimo entre os doadores que despejaram biliões para a reconstrução do País.

    Este é mais um passo para trás no final de um ano que tem visto os direitos das mulheres minados, com legislação discriminatória e violenta, e assassinatos de mulheres proeminentes ....

- No entanto, lembrem-se, meninas e meninos: todo o mal reside nos Estados Unidos, em Israel e no Mundo Livre. O tipo de pessoas que pretende criminalizar o piropo apoia a islamização do mundo, rendida ao «mágico Islão». Muitas até se convertem...

SOU TÃO TOLERANTE QUE QUANDO OS MUÇULMANOS VIOLAM E MATAM PESSOAS, EU CHAMO INTOLERANTES ÀS PESSOAS QUE PROTESTAM.
Elisabeth G.

No Afeganistão: Mulher é executada sob acusação de adultério. Foi considerado «adultério» a mulher ter despertado o interesse de dois comandantes taliban. Limparam-lhe o sarampo e ficaram amigos e felizes. Cherchez la femme, hein...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.