segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Para além das manchetes

 Pela primeira vez, uma mulher vai ser a voz do Hamas para o mundo - escreve o Público.

Mas infelizmente omite que o Hamas é um grupo terrorista. 

Como omite que não existe nem jamais existiu um país árabe chamado Palestina. 

Como não faz a hiperligação para este post. 

Factos. Apenas factos! O que os media politicamente correctos mais temem!


Isra Almodallal é a eleita para este cargo, mas bem poderia ter sido esta terrorista, que sorri de puro deleite quando é informada de que matou 8 crianças israelitas - mais 5 do que as que pensava ter assassinado:


Esta terrorista foi libertada num grupo de mais de mil terroristas que Israel libertou, numa troca com o soldado Gilad Shalit, capturado pelo criminosos que o Ocidente tão calorosamente apoia.
Esta peça jornalística de uma hora, do aclamado documentarista Shelley Saywell, leva o espectador para além das manchetes, para as assustadoras mentes e corações dos terroristas do Hamas, um movimento formado em 1987 com um objectivo declarado - destruir o Estado de Israel através de Jihad:




O filho do líder do Hamas fala da organização terrorista:


Veja também neste post como é a vida em Gaza e como é a propaganda que tanto impressiona os ocidentais: Crowd Pleaser Arafat

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.