quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Barack Hussein Chamberlain


O regime que mais apoia o terrorismo global promete que se vai portar bem e que não vai fazer bombas atómicas (apesar de celebrar abertamente o caminho livre para a bomba que estas negociações abrem). E há quem aplauda e acredite nas boas intenções de um dos regimes mais tirânicos do globo. Mas... lá está! Obama é inquestionável! Tudo o que Obama faça, é bem feito!

Um artigo de opinião do Público põe já o carro adiante dos bois e diz que o trabalho de Obama resultou! Ainda nem começou e já falhou, redondamente!

Tal como nas vésperas da II Grande Guerra, quando o «apaziguador» P.M. Britânico Neville Chamberlain era driblado por Hitler em toda a linha, Obama está a levar uma goleada iraniana!
 E a embrulhada continua, ainda pior do que se pensava:
 "Irão afirma: 'Casa Branca mente sobre detalhes do acordo nuclear'"

Adam Kredo para o Washington Free Beacon, 26 de Novembro :

    
As autoridades iranianas dizem que a Casa Branca está a enganar o público sobre os detalhes de um acordo nuclear
provisório alcançado no fim de semana, em Genebra.

   O
Irão e países ocidentais, incluindo os Estados Unidos, chegaram a um acordo provisório na noite de sábado, em Genebra.
O acordo ainda não foi implementado.

    
A Casa Branca divulgou um documento de várias páginas contendo informações sobre o projecto de acordo, logo após este ter sido anunciado.

    
No entanto, o Ministério dos Negócios Estrangeiros do Irão, na terça-feira, rejeitou a versão da Casa Branca do acordo, classificando-a como "inválida", e acusou Washington de lançar uma informação incorrecta que induz em erro o público americano.

    
"O que foi divulgado pelo site da Casa Branca é uma interpretação unilateral do texto acordado em Genebra e algumas das explicações e palavras contradizem o texto do Plano de Acção Conjunta, infelizmente traduzido e publicado em nome do acordo de Genebra por certos meios de comunicação", declarou o porta-voz do Ministério, Marziyeh Afkham, à Imprensa iraniana.

    
Afkham e as autoridades disseram que a Casa Branca "modificou" detalhes-chave do acordo e lançou a sua própria versão.

    
O direito de o Irão de enriquecer urânio, o componente-chave para uma arma nuclear, é plenamente reconhecido ao abrigo do projecto lançado por Teerão. (...)

P.S. - Ontem, terça-feira, mais um recorde de visualizações batido. E nós nem temos vagar nem capacidade para aspirarmos a ser populares. Obrigado pela preferência.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.