terça-feira, 28 de maio de 2013

Violência Religiosa

 

"Vaga de atentados em Bagdad faz pelo menos 66 mortes" - Presumir-se-ia que agora, após a saída dos EUA, a mortandade acabasse. Tanto mais que no entender de certa opinião pública bem-pensante, os EUA andaram pelo Iraque a alvejar indiscriminadamente homens, mulheres e crianças, enquanto mastigavam pastilha elástica e saqueavam poços de petróleo.

Um leitor do Público, afecto a essa opinião sobre a intervenção do "Grande Satã", exprime-se assim na respectiva caixa de comentários:

"É este o Iraque livre e democrático que os americanos libertaram e deixaram para a posteridade! As armas de destruição maciça, a maior mentira da história nos últimos tempos, estão à vista! Alguém sabe quantas dezenas se não centenas de milhares de vítimas já morreram no Iraque? E na Síria vamos para o mesmo caminho, com a vergonhosa atitude da Europa, ontem tomada".

Poupando-nos uma trabalheira, o Anónimo Antónimo responde assim:

"Xiitas e sunitas matam-se barbaramente depois da saída das tropas americanas e a culpa é dos EUA? Presumo que preferisse a situação anterior, quando o Saddam, para promover a união do povo Iraquiano, não hesitava em assassinar e torturar centenas de milhar de pessoas - os curdos que o digam. Mas claro, a culpa é dos americanos. Uma coisa é discordar da segunda invasão iraquiana - como eu discordo, e defendo a prisão de Bush, Rumsfeld e Chenney pelos actos criminosos que cometeram - mas daí a achar que não fossem os americanos e o povo iraquiano viveria fraternalmente, tudo beijinhos e abraços? Santa paciência".

As notícias vão caindo, diariamente, e as pessoas vão-se insensibilizando. Hoje 10 mortos, amanhã mais 10. depois de amanhã outros 10. Nesta segunda-feira, o mês de Maio assinalava no Iraque a horrorosa contabilidade de 503 mortos e 1273 feridos graves, e não foram norte-americanos que mataram e estropiaram, mas xiitas e sunitas entre si. O terrorismo islâmico tem por causa a RELIGIÃO. Ou melhor: um conceito bárbaro exclusivista de interpretara Religião. 

www.thereligionofpeace.com

Temos fanáticos religiosos no Ocidente também. felizmente não resolveram pegar em armas e matar "infiéis" ou quem não venere Deus de modo aos seus olhos "aceitável". É lamentável a violência verbal e o ódio, mesmo que não se traduza em ataques físicos. É pena é que a condenação social atinja todas as religiões... menos uma!


Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.