sexta-feira, 3 de maio de 2013

Missão Impossível!


«Se bem percebi, os judeus foram massacrados na Europa. Deram-lhes um bocado de terra (agora Israel) e foram para lá fazer o mesmo aos palestinianos que estavam lá primeiro. Isto é assim ou está mal?» - pergunta um leitor do Público.

Não, amigo, não foi assim! Basta  estudar a História para saber que não foi assim. Os Judeus são o povo nativo de Israel e sempre foram atacados, perseguidos e banidos da sua terra. Voltaram a um minúsculo pedaço do que foi a sua terra e mesmo assim o mundo Árabe quer extingui-los da face da terra, como o Hitler tentou fazer (e no que eles colaboraram, aliás).

O problema é fazer as pessoas abandonarem essa «narrativa», que vem dos mesmos lados dos que proclamam a Coreia do Norte como uma «democracia». Se lhes queremos ensinar um bocadinho de História e Direito Internacional, dizem que não têm tempo. Se lhos mostramos assim, resumidos, dizem que somos "simplistas" e "tendenciosos". Demover as pessoas do antissemitismo incrustado durante milénios revela-se uma missão impossível!


2 comentários:

  1. Sempre existiram Judeus em Israel embora queiram passar o facto que foram lá depositados de propósito. Tinham as suas sinagogas, os seus jornais, as suas propriedades. Não foram para lá apenas se juntaram aos que lá estavam. Os "palestinianos" foram atraídos pela segurança oferecida pelo domínio inglês e porque não eram nada bem tratados pelos países ao redor: basta ver o que lhes fez o monarca hachemita, o regime sírio, o Egipto, etc. Todos os países ao redor têm leis discriminatórias quanto aos palestinianos. Eles sabem bem porquê!

    ResponderEliminar
  2. Para além de toda a História de Israel, das sucessivas invasões e ocupações, da guerra que lhe movem, e respeitando todas as opiniões (mesmo as mais anti-Israel), é bem certo que se houvesse da parte dos países do Médio Oriente sincera preocupação com os «palestinianos», haveria mais que espaço para estes constituírem o seu Estado, ainda que tenham sempre recusado a solução de dois Estados.
    Não seriam os peões deste jogo em que só a destruição de Israel interessa ao mundo Árabe.
    O Ocidente tarda em acordar para a realidade. Israel é um bocadinho de terra no Médio Oriente! Os Judeus de bom grado prescindiram e prescindem de território em troca da ansiada paz. Que não chega, porque o outro lado quer sempre mais e mais, até nada restar a Israel.

    A esperança é a nova geração, a que acede à Internet e pode perceber o que é o mundo livre.

    IB

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.