sexta-feira, 3 de maio de 2013

Motivando Terroristas

Todos os dias o puzzle dos irmãos Tsarnaev se completa mais um pouco. Agora é o vídeo (perturbador) que poderá ter motivado os dois irmãos, que planeavam um atentado a 4 de Julho.



A notícia referente ao vídeo vem do jornal National Post. Durante 7 minutos, William Plotnikovjihadista canadiano, disserta sobre a morte de «infiéis», que o livraria dos «700 pecados» que cometera na sua vida, e garantia:  “Allah está connosco, nós temos o nosso guardião, Allah, mas vocês não têm nenhum guardião. Nós vamos matar-vos». Este terrorista foi morto pelas forças de segurança russas. 

Segundo o bombista sobrevivente, o mais novo dos Tsarnaev, um outro inspirador foi o clérigo muçulmano radical  Anwar al-Awlaki, nascido nos Estados Unidos e um dos líderes da Al-Qaeda na Península Arábica, abatido pelos norte-americanos em 2011, no Iémen.

Um leitor do Público pergunta: «Há ainda alguém que acredite nesse folclore americano ?!»

Estas pessoas estão sinceramente convencidas de que a CIA pôs as bombas e culpou os dois irmãos. Não adianta empilhar-lhes provas, que assobiarão sempre para o lado, e aderirão às mais absurdas teorias da conspiração. Nem mesmo quando a jihad lhes cair em cima serão capazes de a reconhecer. Não abrem sequer vídeos como esse aí em cima, em que os terroristas apelam á morte de pessoas que cometeram o crime de não partilhar as suas ideias. Outras pessoas, vão simplesmente rezando para que não aconteça com elas mesmas ou com os familiares.

A jihad, a guerra santa islâmica, é, lembramos, uma realidade diária em todo o mundo, com dezenas de mortes por dia (mais raptos, mais torturas, mais perseguições). A novidade nas bombas de Boston foi ser a primeira vez desde os atentados do 11 de Setembro, que inauguraram mais este período de jihad global que não tem parado de alastrar.

A Imprensa, por seu turno, continua a afirmar que os atentados tiveram como mobile as «guerras americanas», quando o próprio terrorista sobrevivente afirmou que foi o fervor religioso que os motivou. E as coisas que a Imprensa omite sobre este caso? Por exemplo os 100 000 dólares de subsídios que a família Tsarnaev beneficiou, pagos pelos odiados contribuintes norte-americanos, os «infiéis»...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.