segunda-feira, 20 de maio de 2013

O que é Pallywood?


A criança, a morte e a verdade - Documentário de Esther Schapira sobre o caso Dura - Março 2009

«A criança, a morte a a verdade - de Georg Haffner e Esther Schapira - International Arward 2009 - 2º prémio da categoria de melhor investigação, produzido pela ARD HR, TV pública alemã.

A reportagem da France 2 mostrou o menino palestiniano Mohamed al Dura, 'morto' pelas balas israelitas e o seu pai 'gravemente ferido', e foi exibida a 30 de Setembro de 2000, desencadeando uma vaga mundial de antissemitismo.

Passado algum tempo, a reportagem foi analisada e a sua autenticidade posta em causa. O filme de Esther Schapira põe a nu a encenação.

Esther Schapira é hoje chefe do departamento de documentários  da ARD HR.Recebeu vários prémios, entre eles o prémio Europa, o Elisabeth-Selbert-Preis (1987), o Radio-TV- und Neue-Medien-Preis (1995), o German Critics Prize (1996), e o Civis – Europas Medienpreis für Integration prize (2002).Recebeu por duas vezes o pémio do festival internacional de Moscovo.»
en.wikipedia.org/wiki/Esther_Schapira

O que é Pallywood - pergunta quem está menos familiarizado com estes temas. Passamos a explicar:

Pallywood é a habilidade que os media mundiais pró-islâmicos e antissemitas têm, de pegar em acontecimentos e os manipularem de modo a atribuir culpas a israel por tudo o que corra mal. O documentário acima é sobre um dos clássicos de Palllywwod - trocadilho que funde "Palestina" + Hollywood.

Em 2000 o mundo viu esta imagem e a narração foi que as Forças de Defesa de Israel tinham resolvido abrir fogo sobre um rapaz e o seu pai. Quando o ódio entra em campo, a lógica desaparece completamente.

Televisões de todo o mundo, cheias de jornalistas «engagèe», aproveitou e passou as imagens de modo a que ficassem bem gravadas nos olhos e nas mentes dos espectadores:


 

Esta imagem mobilizou milhões de novos antissemtitas por todo o mundo e reacendeu o ódio arrefecido em mais alguns.
 
Entretanto, jornalistas propriamente ditos (e não antissemitas, anti Americanos e anti Ocidentais que infestam as nossas redacções), resolveram aprofundar, e desmontaram a fraude, nomeadamente com o documentários que hoje vos trazemos!
 
 
Mas aos antissemtas, anti Americanos e anti Ocidentais, que importa que se trate de mais uma FRAUDE? Essa gente, tal como os nazis, pouco se importa com esse pequeno pormenor que são os FACTOS! Com a mesma desfaçatez com que vestem a t-shirt do Che Guevara, assassino em massa, adoptam a narrativa épico-esquerdizante dos árabes:


Então essa cena aí em cima não fica bem melhor numa t-shirt do que a imagem de uma dentre os milhares de crianças israelitas chacinadas pelos terroristas? Para o ocidental que se odeia a si mesmo e se considera moralmente inferior a todos os povos do mundo, e pessoalmente culpado por todas as desgraças que o assolam desde o início dos tempos, o terrorismo tem 'glamour', é uma forma de os 'oprimidos' ajustarem contas com o capitalismo, com a América, com o Ocidente, e para não variar, com Israel, que, por muito que mudem as ideologias e as taras, consegue ter sobre si todos os ódios, da extrema-esquerda à extrema-direita.

Ver o documentário, os antissemtas jamais verão. Têm medo da VERDADE! Têm medo que os FACTOS lhes tirem o tapete do ódio debaixo dos pés. E eles, acima de tudo, adoram odiar.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.