terça-feira, 21 de maio de 2013

Fronteiras Sírias




 Imagem do artigo de Michael J. Totten "Como Tornar-se um Diatdor".

Michael J. Totten é especialista em assuntos do Médio Oriente e escreve assim, no World Affairs Journal, sobre o modo como a família Assad tem mantido o poder nas últimas quatro décadas, como começou a revolta e como a violência (que já atinge Israel) , desgraçadamente, ameaça continuar:

«Não devemos esquecer que as fronteiras da Síria não foram desenhados por sírios, mas pelos imperialistas franceses. Os alauítas queria um Estado próprio a norte do Líbano e ao sul da Turquia, na parte verde da Síria entre o Mediterrâneo e as Montanhas an-Nusayriyah. Eles conseguiram mesmo um Estado alauíta semi-autónomo, com sua própria bandeira, antes de os franceses os terem obrigado a fundir-se com a região do interior sunita. Os curdos no norte e nordeste também nunca quiseram ser parte da Síria. Queriam, e ainda querem, um Curdistão independente da sua própria terra. Se o povo da Síria tivesse desenhado as suas próprias fronteiras, o país seria menor e mais coeso do que é actualmente. Ele só tem resistido à desagregação porque continua a ser governado por um Estado terrorista totalitário.»

- Entretanto a S.ra D. Asma Assad continua a vir regularmente a Paris comprar os seus sapatos...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.