domingo, 5 de maio de 2013

Israel Transforma Terror em Beleza

A Imprensa, sempre calada quando há ataques contra Israel, não se cansa de noticiar a destruição que as Forças de Defesa de Israel levaram a cabo sobre mais um carregamento de mísseis da Síria para os terroristas do Hezbollah, que se acoitam no Líbano. Israel já tem um problema de terrorismo diário a sul, e não pode dar-se ao luxo de o ter também a norte. Israel tem o direito de se defender, e de continuar teimosamente a existir, contra toda a propaganda, todo o ódio e toda a incompreensão.

Israel transformou o deserto num jardim, e transforma as suas feridas em rosas!

Israel abandonou o seu território da Faixa de Gaza em 2005, como gesto de boa vontade para com os Árabes, que nunca aceitaram a solução de dois Estados, tendo sempre optado por «empurrar os israelitas para o mar».

Gaza poder-se-ia ter tornado a Malásia do Médio Oriente. Israel deixou lá todo o tipo de infra estruturas para isso. Contudo, em poucas horas os «palestinianos» destruíram quanto puderam. A Faixa de Gaza continua a receber água, electricidade, alimentos e outros bens de Israel, e em troca providencia-lhe ataques terroristas numa base diária. Só mísseis disparados sobre a população civil, foram mais de 12 mil, nos últimos 8 anos.

A Comunidade Internacional e a Imprensa, todos massivamente anti-Israel, ignoram olimpicamente a morte de israelitas e os ataques terroristas, mas fazem um verdadeiro alarido quando Israel resolve defender-se e responder.

O movimento terrorista Hamas ganhou as eleições em Gaza e transformou o território numa gigantesca base de ataques contra Israel, lançando caos, destruição, e traumas em toda uma geração de crianças que vivem diariamente sob o pavor dos mísseis e da matança que os terroristas promovem, especialmente em cidades como  Sderot e Ashkelon.



A mensagem do grupo terrorista Hamas é clara: «Nós desejamos a morte como vocês desejam a vida». E por isso não se coíbem de usar escudos humanos, e as escolas e hospitais de Gaza como bases de lançamento de mísseis:



Alguns corajosos árabes dão a conhecer a verdade que o Ocidente persiste em ignorar. Há uma nova geração, não infectada pelo ódio religioso. O nosso coração está com eles, que correm ainda mais riscos que os residentes em Israel:





Perto de 1 milhão de israelitas e residentes em Israel estão ao alcance dos mísseis do Hamas, que os podem atingir num lapso de 15 segundos após o lançamento. Israel precisa desesperadamente de mais abrigos anti bomba:




Em Novembro de 2012, e após anos de avisos, Israel lançou a Operação Pilar da Defesa, que foi noticiada na Imprensa internacional como um ataque gratuito e unilateral de Israel. Enquanto Israel atacou exclusivamente alvos militares, os terroristas do Hamas responderam com ataques sobre a população civil. O resultado foi este:




Ao contrário do que a mentalidade antissemita mundial julga, Israel não é uma nação subsidiada por «ricos banqueiros» ou pelos Estados Unidos. Os banqueiros judeus são tão generosos como os banqueiros cristãos, ateus, muçulmanos, confucionistas, ateus, agnósticos, ou seja o que for :)

A América é uma aliada de Israel. Mas também o é de Portugal, e veja-se o estado em que estamos...

Os Estados Unidos da América dão  mais dinheiro aos «palestinianos» do que a Europa recebeu durante o Plano Marshall. O dinheiro que devia ir para melhorar as condições de vida das pessoas é gasto em armamento para matar judeus. Israel pega nos destroços dos mísseis e faz arte, que vende, para construir abrigos anti-míssil!





Yaron Bob é um escultor que vive perto da fronteira com Gaza. Vende as suas rosas esculpidas nos destroços dos mísseis para financiar abrigos anti-míssil.

Israel transforma terror em beleza.

2 comentários:

  1. Belíssima acção preventiva. Quantas vidas não foram poupadas com este ataque cirúrgico.

    ResponderEliminar
  2. Mais uma operação impecável das IDF. «Melhor» que isto só deixar passar os mísseis e deixarem-se bombardear perante a indiferença do mundo, que boceja quando Israel é atacado e estrebucha quando Israel responde.

    Que Deus possa iluminar as mentes dos líderes árabes, de modo a perceberem que o terrorismo não é solução para nada. Israel irá sempre resistir, como qualquer povo faria no seu lugar; não tenho conhecimento de nenhuma nação que se tenha deixado aniquilar voluntariamente para fazer a vontade ao preconceito alheio...

    I.B.

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.