sábado, 4 de maio de 2013

Obama: "Israel tem o direito de se defender"



A operação não foi confirmada oficialmente, mas há notícias de fontes anónimas de que Israel terá atacado um carregamento de armas sofisticadas provenientes da Síria e destinadas ao grupo terrorista Hezbollah. Os mísseis disparados sobre a população civil de Israel são o dia a dia "normal" do país, que vive há 65 anos debaixo da guerra movida pelas forças hostis que o cercam. De tal forma que já não é notícia quando israelitas morrem vítimas de ataques terroristas*.

Lembra o Público que "guerra civil na Síria, que começou com a repressão violenta, por parte do regime de Bashar al-Assad, de protestos na sequência da chamada “Primavera árabe”, fez já mais de 70 mil mortos e mais de um milhão de desaparecidos. Esporadicamente, a violência tem saído das fronteiras do país e atingido o Líbano, o Iraque ou a Turquia."


É pena que Obama noutras situações não seja tão inequívoco...


* - Ainda recentemente a Autoridade Palestiniana festejou os assassinos de israelitas como "heróis".

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.