quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Solucemos...

 Autores da morte do soldado Rigby condenados por homicídio qualificado - Público


DavidGottlieb.jpg
O insano Gottlieb

Não é apenas o advogado de defesa que está a dar mostras de insanidade. É o Reino Unido e o Ocidente em geral.



Adebolajo: 'Assassino  é um bom homem', diz, soluçando, o advogado de defesa
Court News UK


    Um dos assassinos de Lee Rigby é "honesto, íntegro e honrado", ouviu hoje o júri.
    Michael Adebolajo, 28, e o seu amigo Michael Adebowale, 22, decapitaram Lee Rigby, de 25 anos, em Woolwich, sul de Londres.

    
Os jurados ouviram Adebolajo dizer que o decapitou com um cutelo de carne antes de arrastar o seu corpo mutilado na frente de membros do público.

    
David Gottlieb, defendendo Adebolajo, dirigiu-se, soluçando ao júri: "Aqui está um homem que matou um soldado britânico. Ele é um cidadão britânico, e mostrou ser honesto, íntegro e honrado."

   
A sua voz falhou, começou a chorar e acrescentou: "Ele é alguém que é totalmente sincero, um homem de absoluta honestidade e convicção moral".
 "A descrição de insensível, bárbaro, mutilando um corpo, não se encaixa no meu cliente, não é consistente com ser um assassino." 
O Sr. Gottlieb disse aos jurados que não deveriam deixar a emoção afectar a sua decisão."Porque devem absolvê-lo: ele é alguém que matou Lee Rigby e disse que iria matar de novo", acrescentou .
Ele disse que a acusação é "absolutamente esmagadora".
"Na sua mente, ele estava cumprir o desejo de Deus" -  disse o Sr. Gottlieb aos jurados.(...)

"O que toda a acusação provou é que ele acreditava sinceramente que estava a seguir a vontade de Deus - isso é o suficiente?"
 
O ataque a Lee Rigby, pai de um menino e soldado do 2 º Batalhão do Regimento Real, em Middleton, Rochdale, Lancs, teve lugar em Woolwich pouco depois de 14:00 horas a 22 de Maio. 
Os dois homens foram baleados quando atacaram policiais armados no local. 
Adebowale, também conhecido como Ibn Ismail Abdullah, de Macey House, Thames Street  Greenwich, e Adebolajo, também conhecido como Abu Hamza Mujaahid, de Greenwich House, Oakwood Close, Lewisham, ambos negam a acusação de assassinato, conspiração para matar  e tentativa de homicídio dos policias que chegaram ao local.

Voltemos a soluçar, com a dedução deste Sherloque:

'O ridículo desta notícia é que ninguém fala sobre a possibilidade de ser tudo encenado. As razões superam-me pois desconheço os objectivos, mas.... Um corpo decapitado no meio da estrada e sem sangue à volta? Uma mulher a medir o pulso a uma pessoa decapitada? Marcas no chão a indiciar a localização das várias etapas do acontecimento? O próprio jovem que "esfaqueou" o "soldado" sem sangue na roupa? Pessoas a passar pelos "homicidas" sem qualquer preocupação, A policia chegou passados 30 minutos? Mais parece uma cópia da teatrada feita em Boston...give me a break.'

Foi tudo filmado, centenas de testemunhas, a confissão dos assassinos, o conhecimento público das respectivas"radicalizações", não chegam para convencer os valentes berloquistas que detestam piropos...



Grupos muçulmanos no Reino Unido condenam o assassinato. Óptimo.! Mas o que fazem eles nas mesquitas contra a má compreensão do Islão, que levou ao assassinato?

Drummer-Lee-Rigby-murder--010.jpg
 Assassino jihadista de soldado britânico sorri e beija o Alcorão enquanto é levado do Tribunal

"Dois homens considerados culpados de assassinato de soldado"
Jill Lawless para a Associated Press, , 19 de Dezembro


     LONDRES - Dois britânicos de nascimento, extremistas por inspiração da Al-Qaeda e auto proclamados "soldados de Allah" foram condenados considerados assassinos de um soldado que estava fora de serviço quando foi puxado para baixo de um carro e esfaqueado até a morte, num ataque frenético numa rua de Londres.

     O júri de oito mulheres e quatro homens deliberou por apenas 90 minutos antes de considerar Michael Adebolajo e Michael Adebowale culpados de terem assassinado Lee Rigby. Eles foram absolvidos de tentarem assassinar um polícia.


     Os dois homens serão sentenciados no próximo ano.

     O réu reagiu quando o presidente do júri anunciou o veredicto. Adebolajo, 29 anos, o mais velho dos dois, sorriu e beijou uma cópia do Alcorão enquanto era levado para a prisão.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.