segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Mutilação Genital Feminina no Islão - Um caso

Entre a lista das atrocidades que o Islão comete contra as mulheres (espancamentos, escravidão, 'casamentos' na infância, casamentos forçados, etc.), a mutilação genital feminina é das piores.
O conhecido sheik David Munir costuma negar sempre que o Islão faça tais coisas.
Gostávamos de o ouvir comentar este documentário:


E esta notícia - uma entre milhares, diga-se:
Reino Unido: dentista muçulmano ofereceu-se para realizar a mutilação genital feminina em raparigas a partir dos 10 anos
 via jihadwatch

Sede do Conselho Geral de Dentistas, no Reino Unido
Foi removido da lista de médicos 'aceitáveis​​', mas esse é um gesto insuficiente pois continua  a exercer na Somália, de qualquer maneira. Ele foi preso na Grã-Bretanha, mas libertado mais tarde, por alguma razão inexplicável, que quase certamente teve a ver com não querer ofender a comunidade muçulmana.
É pouco provável que Omar Addow seja o único que oferece a Mutilação Genital Feminina na Grã-Bretanha. A MGF é justificado na lei islâmica :
"A circuncisão é obrigatória ( para cada macho e fêmea  (cortando o pedaço de pele na glande do pénis do macho;  mas a circuncisão da mulher é cortar o Bazr 'clitóris' [isto é chamado khufaadh 'circuncisão feminina'] ) ." - 'Umdat al-Salik E4.3', traduzido por Mark Durie, A Terceira Escolha, p. 64
"A Lei Islâmica permite por definição, por declaração profética e pela prática, a circuncisão feminina" - Afroz Ali, Imã australiano.
Embora seja ilegal na Grã-Bretanha, e como muitos como 66 mil meninas foram submetidas a esta barbárie lá, o britânico nunca conseguiu processar alguém por isso. Mas eles têm convocado a energia para barrar os adversários desta prática de entrar no país .
Ex-modelo e activista dos direitos da Mulheres, Waris Dirie acusou as autoridades de não estarem a fazer o suficiente para parara a mutilação genital feminina
"Dentista ofereceu-se para realizar a mutilação genital feminina em meninas tão jovens quanto 10 anos em Birmingham"
Daily Mail, 8 de Setembro
    Um dentista foi processado por se oferecer para realizar a mutilação genital feminina em duas jovens.

    
Nascido na Somália, Omar Addow é o primeiro profissional a ser demitido pelo Conselho Geral de Dentistas por oferecer um procedimento ilegal, em mais de uma década.

   
O homem de 56 anos foi gravado a dizer que iria realizar o crime (o que acarreta uma pena de prisão de 14 anos), num consultório odontológico de Birmingham no ano passado.

    
Uma audiência no mês passado declarou Addow culpado de oferecer a operação, supostamente dizendo a um jornalista disfarçado: "Eu vou fazer isso.
Fica entre você, eu e Alá".

   
(...)

    
Foi relatado que a mulher lhe perguntou se ele iria realizar a mutilação genital em suas duas sobrinhas, com idades entre 10 e 13 anos.(...)

    
Na sequência da publicação de um artigo no ano passado, que o acusou do crime, Addow foi preso, mas liberado mais tarde.
Porquê?

   
Addow não esteve presente na audiência do mês passado, depois de supostamente voltar à Somália para o trabalho.

    
Cerca de 100.000 mulheres que vivem na Grã-Bretanha estima-se que foram submetidas à mutilação genital feminina, o que é comum em partes da África e no Médio Oriente....

Notas: Em Portugal, a mutilação genital feminina realiza-se em grande escala na comunidade muçulmana. Uma reportagem de uma cadeia de TV nacional mostrou o submundo dessa prática hedionda. A reportagem já não se consegue encontrar online.

O sheik David Munir é useiro e vezeiro em dizer que o Islão não manda mutilar as meninas, bater nas mulheres e outras práticas que sabemos que são reais, permitidas e encorajadas pelo Islão. Até quando irá ele comer os portugueses por parvos?

Até quando vamos continuar a acreditar que o multiculturalismo é possível, quando o abismo civilizacional é tão grande?

Até quando o Bloco de Esquerda e outros paladinos dos direitos das mulheres - que até querem criminalizar os piropos - vão continuar caladinhos e de rabo entre as pernas?

P.S. - As visitas a este blog continuam a subir, cifrando-se em várias centenas todos os dias. lamentamos não ter mais vagar para satisfazer a "procura". E obrigado!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.