domingo, 9 de junho de 2013

Terroristas, são todos iguais...

 ... mas uns são mais iguais que outros!


O Executivo francês "promete ser "impiedoso" com grupos fascistas e neo-nazis, em resposta à morte de um jovem radical de esquerda após confrontos em Paris." 

 (Público)

P.S. - Obrigado ao jornal Público por ter feito a hiperligação.


CLAP! CLAP! CLAP! CLAP! CLAP! 

Aplaudimos Mas no mesmo dia morreu um jovem francês assassinado por norte-africanos, presumivelmente pertencentes à intocável religião que sabemos. O Governo e os media nacionais e mundiais fizeram total silêncio! Ver aqui, sff.


E enquanto isso, um museu de Paris abre exposição de "palestinianos" assassinos em massa!



    É verdade! Um museu de Paris, subsidiado pelo Governo francês, abriu uma exposição de fotos de homens-bomba palestinianos, a que o museu chama "combatentes da liberdade"!

     A exposição tem 68 fotos e intitula-se "Morte"!

     O site do museu descreve terroristas suicidas como "aqueles que perderam suas vidas lutando contra a ocupação", e a exposição como sendo sobre "os esforços da sociedade palestiniana para preservar a sua presença."

    As fotos são principalmente de membros das Brigadas dos Mártires
al-Aqsa [filiados na Fatah] , do Izz ad-Din al-Qassam [filiados no Hamas] e da Frente Popular para a Libertação da Palestina

 Todos os três grupos são designados pela União Europeia como grupos terroristas.

     Uma das fotos é de Osama Buchkar, um agente FPLP que matou três pessoas e feriu 59 em um ataque terrorista que realizou em um mercado aberto em Netanya, em 19 de maio de 2002. A legenda para a foto dele diz que ele "cometeu uma missão mártir em Netanya."


Possivelmente os visitantes da exposição, que se horrorizam (e bem!) com a morte do jovem francês de extrema-esquerda, vão deliciar-se tanto como esta "heroína palestiniana" se delicia ao saber o montante das mortes que causou:




Notícia completa aqui.

1 comentário:

  1. A morte do francês foi só um arrufo (em que o morto provocou outro grupo e disse que não mereciam viver recebendo um soco de troco) entre a extrema esquerda comunista e a extrema esquerda Nazi. A questão é que os governos de esquerda aproveitam para colocar estas etiquetas à direita e assim calar os que se lhe opõem.

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.