domingo, 16 de junho de 2013

Never Mind the Boneheads!




«Se o Elvis "Merdas" Costello não quer dar um concerto em Israel porque subitamente descobriu a compaixão pelos palestinianos, bom para ele. Mas eu tenho uma regra absoluta:

Até que veja um país árabe, um país islâmico, tornar-se uma democracia, continuarei a não perceber como é que alguém pode ter problemas com o modo como esses países são tratados.»

John Lydon, dos Public Image Ltd., a.k.a. Johny Rotten dos Sex Pistols

Directo e transparente como sempre, John Lydon talvez não saiba é que nem existe nenhuma nacionalidade palestiniana, nem em lado algum os islamistas são maltratados. Pelo contrário: o mundo joelha-se reverentemente perante o Califado Global.

Israel é o ÚNICO país do Médio-Oriente que APOIA a criação do Estado Palestiniano, sendo o único país na História que cedeu mais de 2/3 do seu território - para esse efeito. Enquanto na «Palestina» é e será sempre proibida a entrada de um único judeu que seja, em Israel vivem 1,413,50, cerca de 20% da população, e gozam de todos os direitos normais numa democracia. Força, Elvis! Vai lá tocar a favor da destruição de Israel. O país que odeias abre-te as portas de par em par, como faz a toda a gente.

Os PIL actuam em Portugal a 22 de Junho, na Casa da Música, no Porto. Os PIL são a primeira banda pós-punk que apareceu. O líder dos PIL, John Lydon, foi também o líder dos icónicos Sex Pistols, a banda que fez renascer o rock'n'roll das cinzas, nos idos de 1977.  

Eu vou!




Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.