segunda-feira, 22 de abril de 2013

Celebrar a Vida



"O Museu da História dos Judeus Polacos, em Varsóvia, teve a sua pré-inauguração a 19 de Abril, no 70º aniversário da revolta do gueto de Varsóvia. Setenta anos depois do Holocausto, o museu apresenta a história dos judeus polacos, num país que até à II Guerra Mundial tinha uma das maiores comunidades judaicas na Europa. “Quero que este museu seja um museu da vida e não um museu da morte”, disse à Reuters o director interino do museu, Andrzej Cudak."

in Público.

Na sua atribulada Diáspora, os Judeus estabeleceram-se em elevado número na Polónia. Eram cerca de 3,3 milhões antes da Segunda Grande Guerra. Pereceram cerca de 90% às mãos dos Nazis, e os sobreviventes enfrentaram perseguições e violência após a guerra, na própria Polónia. Este museu celebra uma História de mil anos e a força de vontade que levou esta comunidade a reerguer-se. São hoje cerca de 20 mil.

Uma peça que tem atraído as atenções na exposição permanente é a cúpula de uma sinagoga do século XVII, uma réplica rigorosa, que inclui ricas representações tais como a de um touro encarnado e de um monstro marinho, que faziam parte das alegorias dos judeus polacos da época, num contexto messiânico, dos tão aguardados dias em que a Paz reinará finalmente no Mundo. Barbara Kirshenblatt-Gimblett, directora desse núcleo, considera cúpula 'celestial'.

Que este museu possa ser prenúncio de dias melhores para toda a Humanidade, e num horizonte próximo, que sirva para esclarecer o público sobre a História do Povo Judeu, ainda tão desconhecida e deturpada.

Fica a sugestão para a leitura do artigo da jornalista Ana de Freitas, com dados importantes e um slideshow.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.