segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Nigéria: grupo muçulmano degola 44 aldeões

No Ocidente ainda vai sendo notícia a chacina de infiéis pelos islamistas. Noutras partes do mundo, é o dia-a-dia. Ser-nos-ia impossível fazer a cobertura de todos os assassínios e ataques que os islamistas cometem todos os dias. A Imprensa de grande audiência silencia o que pode. Quando não pode, entretém-nos com considerações apaziguadoras e imbecis de que são «actos isolados», o blablabla do costume. da minúscula amostra do terrorismo islâmico que aqui mostramos, verifique o que vem nos jornais ou passa na TV.


"Quando te encontrares com os incrédulos, corta-lhes o pescoço ..." - Alcorão 47:4
 

"Extremistas degolam 44 no Nordeste da Nigéria
 Associated Press, 24 de Agosto:
     Um funcionário diz que extremistas islâmicos mataram pelo menos 44 moradores em ataques continuados numa revolta islâmica no nordeste da Nigéria.

     O funcionário da Agência Nacional de Gestão de Emergência, diz que os atacantes entraram na aldeia de Dumba, em Borno, antes do amanhecer terça-feira e cortaram a garganta das suas vítimas - uma nova estratégia, pois os tiros atraem as forças de segurança.

     Ele disse que os atacantes arrancaram os olhos de algumas vítimas que sobreviveram. O funcionário falou sábado sob condição de anonimato porque não está autorizado a dar informações aos jornalistas.

     Dumba fica perto da aldeia piscatória de Baga, onde as forças de segurança em Março balearam 187 civis em retaliação a um ataque de extremistas.

     É difícil obter informações da área, que está sob estado de emergência, sem ligações de telemóvel e sem serviços de Internet.

     Borno é um dos três Estados do Nordeste em estado de emergência declarado 14 de Maio, para reprimir a rede terrorista Boko Haram.

     Desde 2010, mais de 1.700 pessoas foram mortas em ataques de insurgentes islâmicos, segundo uma contagem da Associated Press.

 - Já tarda pouco para que no Ocidente isto venha a ser também o dia-a-dia. Nessa altura, muita gente talvez perceba o problema de Israel: mais de 1 milhão de muçulmanos dentro das suas fronteiras e 1 bilião e 600 mil cujo maior objectivo de vida é um novo - e definitivo - Holocausto.

No Reino Unido já se vai a passos largos:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.