sábado, 22 de julho de 2017

Muçulmano tentou matar Papa em Fátima



Marroquino planeou atentado contra Papa em Fátima
Homem tentou infiltrar-se numa ambulância, onde a mulher, bombeira portuguesa, se encontrava.
Um homem de nacionalidade marroquina, casado com uma bombeira de Ourém, planeou um atentado contra o Papa Francisco, aquando da sua visita a Fátima, nos passados dias 12 e 13 de maio. A informação é avançada pelo semanário Sol, este sábado. O homem fez várias compras de materiais suspeitos, tais como nitratos, uma substância utilizada regularmente para produzir bombas artesanais. Sem saber que já estava a ser vigiado, o indivíduo convenceu a mulher, bombeira portuguesa, a infiltrar-se na ambulância que acompanhava de perto o chefe da igreja católica em Fátima. A missão do homem marroquino falhou, uma vez que a sua ação foi neutralizada pelas forças policiais, bem como a de outros suspeitos referenciados. Acabou por ser enviado para Marrocos, o seu país de origem, e a mulher foi afastada do serviço dos bombeiros por tempo desconhecido.
CORREIO DA MANHÃ

- Claro que isto nada teve a ver com o Islão. Aposto que o senhor era Adventista do Sétimo Dia, ou talvez membro da Igreja do Esparguete Voador.
- Por mais que eles se esforcem, a matar inocentes enquanto gritam Allahu Akbar, por mais que eles expliquem que querem matar todos os infiéis e por mais que eles nos matem, toda a gente sabe que não há coisa mais pacífica que  Islão.

Islão já MATOU mais de 670 MILHÕES de inocentes

 

A PROPÓSITO:

“Interpol circulates list of 173 suspected members of Isis suicide brigade”
Lorenzo Tondo, Patrick Wintour e Piero Messina, Guardian, Julho 21, 2017

Interpol divulga lista de 173 muçulmanos treinados para ataques de suicidas jihadistas em nome do ISIS na Europa
"Um responsável europeu pelo contra-terrorismo disse que um dos propósitos de fazer circular a lista na Europa foi identificar aqueles que poderiam ter nascido e sido criados em países europeus".

Alguns destes muçulmanos são de países europeus, e alguns não são. Aqueles que não nasceram cá, vieram para a Europa como "refugiados", e você é um "islamofóbico" racista e intolerante se se opuser a que eles venham invadir-nos e matar-nos.
Eles são combatentes inimigos que se juntaram a uma entidade que se considera explicitamente em guerra com o Mundo Livre e que leva ataques terroristas contra civis inocentes, como testemunhamos diariamente.. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.