sábado, 29 de julho de 2017

Alemanha: "Refugiado" muçulmano aos gritos de "Allahu akbar" assassina um, fere quatro: "motivo desconhecido"

 “E quando vos enfrentardes com os infiéis, golpeai-lhes os pescoços, até que os tenhais dominado.”
- Alcorão 47:4

Assim vai a Intifacada na Europa. O que começa com os judeus nunca se fica pelos judeus, não nos cansamos de avisar...

Este é um caso de todos os dias, que vos trazemos apenas porque os media e os poderes estabelecidos atingiram um ponto ainda mas baixo que o costume - o que é difícil!



"Um morto, quatro feridos em ataque à facada em supermercado de Hamburgo"

O ataque de Hamburgo foi perpetrado por "requerente de asilo fracassado" que gritava 'Allahu Akbar'

Justin Huggler, Telegraph, 28 de Julho de 2017
Uma pessoa foi morta e quatro feridas num ataque à facada num supermercado na cidade de Hamburgo, no norte da Alemanha, esta sexta-feira, disse a Polícia da cidade.

    
O homem correu para um supermercado no bairro de Barmbek e atacou os clientes com uma faca por volta das 3 horas da tarde locais.


    
"Ele atacou os clientes sem aviso prévio.
Há um morto e vários feridos", disse Heike Uhde, porta-voz da Polícia.

    
O jornal alemão Bild publicou uma foto do atacante na parte de trás de um carro de Polícia com um saco branco e sujo de sangue sobre a cabeça, e relatou que ele gritava "Allahu Akbar" (Alá é o maior) no supermercado.

    
Uma testemunha ocular disse ao Bild: "Eu estava de pé junto à caixa registadora quando ele entrou. Ele tinha uma enorme faca cheia de sangue. Ele estava realmente alterado, agitando os braços, quando saiu do supermercado. "...

    
"Não temos informações claras sobre o motivo ou o número de feridos", disse a Polícia de Hamburgo num tweet.

-----------------------------------


Senão tivesse sido na Europa e com centenas de testemunhas, os media e os políticos nada diriam. Assim, a Polícia (sujeita à lei da rolha) teve que dizer que "não sabe o motivo", e os media, sempre submissos ao Islão (e bem pagos para isso) tiveram que MENTIR ainda mais descaradamente do que é habito.

Passeando pelos canais de TV portugueses, corria em rodapé o essencial: "não são conhecidas as motivações". O desgraçado que estava às compras e foi assassinado, a família enlutada, os feridos, o medo, a colonização da Europa, o terrorismo, nada disso importa, desde que o Islão não seja beliscado.

Na CM-TV, o Moita Flores (que nem sempre tem papas na língua, note-se) deu aso a que eu ganhasse uma aposta. Apostei que ele iria dizer que poderia até tratar-se de um "assalte à mã' armada". E ele disse-o. E disse mais: que "cada ataque à facada tem uma motivação diferente e que não há dois iguais". 

Portanto: de cada vez que um muçulmano se precipita sobre os infiéis a gritar Allahu Akbar e os degola, como manda o Alcorão, a razão é diferente. Podem ser perturbações mentais, reacção à islamofobia, falta de futebol de salão e até assaltes à mã' armada - TUDO MENOS O ISLÃO!


A nossa compatriota Palmira Silva também  foi decapitada em honra do deus Alá. O muçulmano que a executou foi considerado uma pessoa com problemas mentais, como é da norma:

Palmira Silva decapitada por muçulmano


Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.