terça-feira, 19 de novembro de 2019

Londres: Árabes gritam ameaças de morte aos judeus

O nosso post inédito mais recente no AMIGO DE ISRAEL 2.0. O Youtube/Google recebeu alguns milhares de denúncias da canalha pró-jihadista do Bloco de Esterco & Aliados, de modo que tivemos de criar esse blogue para continuarmos a publicar. Durou 6 meses, a CENSURA ISLAMO-FASCISTA.


Ameaças de morte gritadas aos judeus em Londres 
Nas ruas de Londres, manifestantes anti-Israel gritam ameaças de morte a judeus, em Árabe. 
O anti-sionismo nada mais é do que uma versão moderna do anti-semitismo.
Não acredita? Observe estes manifestantes anti-Israel em Londres gritando as ameaças de morte anti-semitas das mais vis contra os judeus, em Árabe. 
As provocações e cânticos provocaram lágrimas a uma espectadora.








UNITED WITH ISRAEL



Os níveis de antissemitismo na Europa voltaram a valores pré-Holocausto. Este é só um exemplo, e fica arquivado na nossa secção REINO UNIDO, país que foi obrigado a abandonar a União Europeia para poder livremente fechar as portas à invasão islâmica. 

Note que o nosso blogue está longe de ser um observatório do antissemitismo. Damos apenas um la-mi-ré de vez em quando:


O Reino Unido é hoje um país minado pela islamização, a braços com uma população muçulmana que vive à custa dos contribuintes, envolvida em criminalidade (abuso sexual de crianças, tráfico de drogas, etc.) e em terrorismo (Londres é hoje a capital mundial dos ataques com ácido e com faca, para além dos ocasionais massacres bombistas).
Apesar de a União Europeia ter um PROGRAMA OFICIAL DE ISLAMIZAÇÃO da Europa, os antissemitas insistem que "os judeus mandam os muçulmanos para cá". Como se vê pelo vídeo acima, não há nada que os muçulmanos mais ambicionem do que serem "mandados pelos judeus". E que dizer da malandrice dos judeus, que, segundo essas teorias, meteriam cá os muçulmanos, que os perseguem e matam?
Curiosamente, na população não-muçulmana do Reino Unido e de toda a Europa,  sujeita ao flagelo islâmico, o ódio aos judeus sobe. Muito mais que o compreensível desagrado pelo supremacismo islâmico.  O Partido Trabalhista e o seu líder Jeremy Corbyn, apoiante do terrorismo islâmico-nazi, tratam de mobilizar as massas.


 Na Londres do 'mayor' islamista Sadiq Khan (apoiante do ISIS).  Judeus em perigo de vida enquanto os muçulmanos semeiam Islão:

Reino Unido: perseguição aos professores "infiéis"


Etc., etc., etc., etc....

Sem comentários:

Publicar um comentário

Comentários temporariamente desactivados. As nossas desculpas.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.