quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Libertários Selectivos

É notícia no Público:
 

PC chinês declarou guerra ao cristianismo nas universidades


Comité Central do Partido Comunista Chinês ordena vigilância contra evangelismo cristão nas universidades, considerando-o uma "conspiração ocidental" liderada pelos EUA

 
 
Os jovens universitários são alvos de "forças estrangeiras hostis", diz o Comité Central Aly Song/REUTERS

Notícias como esta não espantam quem tem consciência do que são de facto os regimes totalitários como a China. O que me espanta a mim é haver quem no Ocidente seja absolutamente libertário e ao mesmo tempo louve estes regimes onde não há Liberdade. Se hoje países democráticos e/ou Ocidentais como os EUA, Canadá, Israel, UE, Austrália, Nova Zelândia, Japão, etc., declarassem guerra ao Comunismo, como reagiriam esses libertários selectivos?

Escreve um leitor:

Quando os comunistas não conseguem evitar qualquer acção que mostre o quanto estão errados arranjam logo um culpado, os EUA. É a desculpa para todos os atos de repressão. A paranóia consciente!

Agora dois excertos do artigo:

Por outro lado, os responsáveis das universidades devem ter mais atenção à vida espiritual e emocional dos seus estudantes – tudo para contrariar a eventual atracção pelos estrangeiros que falam em Deus. “Os conselheiros devem ter conversas longas de coração aberto com os estudantes para conhecer atempadamente o seu estado ideológico, responder a questões que os preocupem, guiar os seus sentimentos”, lê-se no documento do Comité Central do Partido Comunista Chinês.


Estes ditames do Comité Central são aplicados normalmente como se fossem leis – mas é raro que se refiram apenas a religião. O Governo chinês é oficialmente ateu, embora o budismo, a religião mais popular na China, tenha agora algum apoio oficial, adianta o Washington Post.
Mas há outras religiões com as quais Pequim continua a ter relações conflituosas. O cristianismo, e nomeadamente o catolicismo, é uma delas, porque não é bem visto que os fiéis se virem para alguém com maior autoridade terrena do que o Partido Comunista – o Papa.

 
A sério, comunistas do meu País: os senhores, que aqui gozam de todas as liberdades (as «amplas liberdades democráticas», pelo menos), gostavam de viver num regime assim? Sabem o que acontece lá a quem discorda da «linha» do Partido?

Porque é que nunca ninguém fugiu para um regime comunista, mas todos querem fugir dos regimes comunistas? Não me insultem, que eu só estou a perguntar!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.