quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Delícias do Comunismo Chinês

Corajoso jornalista português arrisca a pele para nos mostrar a verdadeira China:


(...)«Quanto às petições, individuais ou sobre casos particulares, o seu número ascende a 10 milhões por ano. Na maioria dos casos, não são atendidas. A quantidade de pessoas que está permanentemente em Pequim à espera de entregar a sua petição ou da resposta é tal, que o Governo criou abrigos especiais para elas. Segundo a Human Rights Watch e outras organizações internacionais de Direitos Humanos, esses abrigos transformaram-se de facto em prisões, muitas delas de localização secreta (chamadas “prisões negras”), onde os peticionários são mantidos e torturados, até que se convençam a regressar às suas terras, ou sejam para lá levados à força. Em certas regiões onde avultam os motivos de protesto, tenta-se que as petições não cheguem a sair de lá, à semelhança do que fazia o secretário comunista Xide na aldeia de Baimiao. É o caso de Xangai, onde são tantas as queixas devido às expropriações de terras para construir arranha-céus, que a polícia destacou piquetes especiais para a estação de caminho-de-ferro.»(...)
 

Documento obrigatório no jornal Público. A ler e reler de fio a pavio.

É assim a China, grande fornecedor de armas e know-how a inúmeros grupos terroristas por este mundo fora - aos que atacam Israel, por exemplo. Agora mesmo enquanto falamos, decorre no Tibete um Holocausto que não fica muito atrás do perpetrado pelo Hitler. Aliás, o camarada Mao e a sua Revolução Cultural até mataram mais gente. Ambos só foram ultrapassados pelo mega carniceiro Estaline. Delícias do comunismo...



O que têm os comunistas do mundo a dizer disto? O costume: «É tudo montado pela CIA...»

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.