quarta-feira, 6 de março de 2013

MITO 7 - «Israel comete crimes de guerra por matar civis»



Desmontamos os principais mitos sobre Israel, convidando os leitores a confirmarem as nossas afirmações, e a visitarem o site original que resumiu esta problemática, o «Muro da Verdade».

Esta é a GRANDE MENTIRA, vinda como vem de alguns palestinianos que fizeram dos ataques terroristas contra civis a sua arma de eleição. E que consideram os bombistas suicidas como mártires e heróis nacionais.

A Faixa de Gaza foi base para 7,000 ataques com rockets contra escolas e cidades em Israel antes de os israelitas responderem, em 2007. Durante os ataques aéreos de Israel contra bases de lançamento de mísseis em Gaza houve uma morte de civis para cada 30 terroristas. Por outro lado, um estudo de 2001 pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha concluiu que a proporção de morte de civis para a de militares nas guerras travadas desde meados do século XX tem sido de 10 para 1 - 10 civis mortos para cada morte de soldado. 

Em outras palavras: as acções de defesa israelitas fazem todo o possível para proteger os civis, o que se traduz numa escala 300 vezes maior do que qualquer outro exército nacional. Como Harvard Law School Professor Alan Dershowitz, observa: "Nenhum exército na História jamais conseguiu melhores resultados no preservar de vidas de civis".

De salientar que as baixas civis que Israel infelizmente não pode evitar devem-se em muito à abominável prática dos terroristas de usarem escudos humanos.


Atenção: As imagens que a seguir reproduzimos servem para exemplificar o que os terroristas chamam a «filosofia da morte». Não pretendemos com elas despertar sentimentos de rancor para com estas pessoas. Esperamos que um dia troquem o terror pela paz.
 




E os votos de que da escuridão nasça a luz:

2 comentários:

  1. Seu Bosta, estas lambendo o cú sujo de Israel!

    ResponderEliminar
  2. Olá anónimo. Então o meu amigo, com o seu construtivo comentário, apoia o terrorismo anti Israel, é isso?

    Obrigado pela sua esclarecedora contribuição para se conhecer o perfil dos antissemitas.

    I.B.

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.