sexta-feira, 2 de agosto de 2013

"Nós estávamos aqui antes de vocês, nós estaremos aqui depois de vocês"


Via Now The End Begins


Durante um debate no Knesset (parlamento de Israel) acerca da Lei do Referendo (uma lei que tornaria obrigatório um referendo ou uma maioria de dois terços do parlamento para proceder à retirada de territórios) o árabe MK Jamal Zahalka disse que a lei era irrelevante uma vez que se refere a "território ocupado, e portanto o que se aplica são as leis internacionais". Esta posição foi refutada por outros membros do Knesse, tendo alguém dito "vocês são os estrangeiros nesta terra, ao que  Jamal respondeu "nós estávamos aqui antes de vocês, nós estaremos aqui depois de vocês".

O Primeiro-Ministro Benjamin Netanyahu levantou imediatamente a mão para pedir o direito de resposta a partir do pódio. A resposta foi rápida e categórica:

"Eu não tinha planeado falar, mas ouvi as palavras do MK Zahalka. Disse 'nós estávamos aqui antes de vocês, nós estaremos aqui depois de vocês'. A primeira parte não é verdade, a segunda parte não acontecerá".

Volto a referir - esta troca de palavras entre um deputado árabe e o primeiro-ministro de Israel teve lugar no parlamento israelita. Israel, um país regularmente descrito como "racista" ou "islamofóbico, permite que um árabe muçulmano seja eleito deputado e vá falar ao Parlamento acerca da destruição dos Judeus. Entretanto, nos países que se queixam do "racismo" e "islamofobia" israelita, a comunidade judaica é virtualmente inexistente, a comunidade cristã para lá caminha e está sujeita a brutais ataques de cariz religioso cada vez mais comuns, sempre com a conivência das autoridades .

1 comentário:

  1. E na «Palestina» não entram nem entrarão israelitas ou judeus! Inacreditável como o Mundo não vê isto...

    IB

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.