terça-feira, 13 de agosto de 2013

Voltam a decapitar no Reino Unido!




Via British Politics and Government. The peoples opinions:

-  TERCEIRA decapitação por muçulmanos no Reino Unido -

BLACKOUT QUASE TOTAL DOS MEDIA: Assassinato por decapitação de homem britânico deficiente numa cadeira de rodas por muçulmano radical.

Daha Mohammed
, 51 anos, de Abbotts Close, foi acusado do assassinato de Colin Greenaway. O homem com deficiência, agredido até à morte em Thamesmead, foi descrito como um "grande vizinho e amigo" por uma das primeiras pessoas a encontrá-lo.

Alguém explique porque tem havido um apagão dos media. A desculpa de que a notícia pode alimentar o ódio racial não é válida. Se o nosso povo está a ser assassinado, porque é que a Imprensa está a ser silenciada? É de admirar, que haja um aumento no número de grupos de vigilantes?

E ainda, via jihadwatch:

 Reino Unido: muçulmano acusado de incitar a jihad/terrorismo regozijou-se com os assassinatos: "Nós, muçulmanos, rimo-nos do assassínio do soldado britânico"
Mas Robert Spencer e Pamela Geller é que foram barrados de entrar na Grã-Bretanha quando queríam colocar uma coroa de flores num memorial a Lee Rigby. Por favor, contribua para o fundo legal para derrubar a proibição injusta sobre Pamela Geller e Robert Spencer entrar no Reino Unido: aqui.

E assine a petição: aqui.
"Homem é acusado em processo sobre  vídeos de Lee Rigby"
The Guardian, 12 de Agosto:

     Um homem de 22 anos foi acusado de crimes de terrorismo, depois de supostamente ter feito uma série de gravações de vídeo sobre o assassinato do soldado Lee Rigby.

     Real Barnes, de Hackney, leste de Londres, é acusado de criar clipes de incitação ao terrorismo sobre a morte do fuzileiro, e publicado de um comunicado intitulado: "Risos muçulmanos com a morte do soldado britânico", e incitar o terrorismo no exterior.
(...)

     Um porta-voz da Scotland Yard disse que Barnes é acusado de disseminação de publicações terroristas por supostamente fazer uma série de gravações sobre a morte de Rigby no dia 22 de Maio, e fazê-las circular "com a intenção de, directa ou indirectamente, incentivar outras pessoas para acto de terrorismo ".
     Ele também é acusado de incentivar um acto de terrorismo através da publicação de um comunicado que glorificou o assassinato e incitação ao terrorismo no exterior.

    (...)

O muçulmano Barnes festejando a decapitação de Lee Rigby:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.