sábado, 31 de agosto de 2013

Porquê? Porquê? Porquê?

O The Sun, com as suas capas politicamente incorrectas e o seu estilo popular, anuncia a morte da "relação especial" do Reino Unido com os Estados Unidos.


Obama revelou "provas" dos tais ataques com armas químicas? 


A PERGUNTA: Porque não as leva imediatamente ao seu amigo Cameron, para que este convença o Parlamento Britânico a entrar em mais esta guerra com os Americanos?

AS "PROVAS": As "provas" são a palavra de Kerry em Conferência de Imprensa de 30 de Agosto: "Nós sabemos que o regime (de Assad) usou essas armas várias vezes este ano". Sem comentários.

O QUE NINGUÉM EXPLICOU AINDA: Porque é que os Estados Unidos estão a apoiar a al-Qaeda. 

(Alguém sabe explicar?...)


 Mais uma série de perguntas sem resposta, num testemunho importante:
Patriarca sírio: "Parem com a intervenção'
Por Doreen Abi RaadCatholic News Service
 
BEIRUIT ( CNS ) -  O Patriarca
Melquita Católico Gregório III Laham alertou contra a intervenção armada no seu país, dizendo: "Ela trouxe-nos a tragédia que estamos a viver agora na Síria."
 
Falando à Catholic News Service por telefone, a 27 de Agosto na residência patriarcal de Verão em Ain Traz, no Líbano, o Patriarca disse que este passo "seria uma tragédia, uma tragédia, uma tragédia - para todo o país e de todo o Médio Oriente. Parem com a intervenção".

"Ela alimenta o ódio, alimenta a criminalidade, alimenta a desumanidade, alimenta o fundamentalismo, o terrorismo - todas estas coisas são o fruto da intervenção externa".

"Vai espalhar-se como uma guerra mundial", disse.
O Patriarca lamentou a decisão dos EUA de adiarem mais uma vez um encontro com a Rússia que visa a preparação para a conferência de paz sobre a Síria .

"O Santo Padre foi muito claro a 25 de Agosto", disse o Patriarca referindo-se ao apelo do Papa Francisco pela paz na Síria durante o Angelus dominical, quando o pontífice disse: "Não são os confrontos, mas a capacidade de escutar e o diálogo, que oferecem perspectivas de uma esperança de resolver os problemas".
 
"Esta é a verdadeira voz para ser ouvida, e não a voz de armas e de intervenções e de navios de guerra", disse o Patriarca Laham .

"Em vez de tentar mudar o Governo (sírio ), ajudem o Governo a mudar. Somos todos pela mudança. Estamos todos sedentos de reformas. Mas não desta forma, com sangue."
 
O Patriarca disse ainda que a intervenção externa "está a destruir todo o sentido de comunidade, de amizade de amor entre os povos, de convívio, de viver juntos, cristãos e muçulmanos." 
"Porquê enviar armas? Porquê enviar criminosos?", pergunto, fazendo notar que a Síria é "agora um lugar para todos os criminosos do mundo", referindo-se aos combatentes vindos de outros países.

"Porque enviam essas pessoas para lutar? Porque trazem pessoas de fora? Eles estão a alimentar o ódio entre as pessoas."
 
O Patriarca disse que a oposição síria tinha o direito de "falar com o Governo e perguntar o que eles têm de perguntar. " 
"Mas os criminosos vêm de fora, porquê?". 
O Patriarca Laham, que divide o seu tempo entre a Síria e o patriarcado no Líbano, disse que estava feliz por estar entre as pessoas na Síria, mas ressaltou que estas "estão a viver no medo, numa situação muito incerta." 
"Nenhum lugar em Damasco e na Síria é seguro. Há caos e insegurança em todos os lugares", disse ele .
Em 26 de Agosto um morteiro atingiu  o Patriarcado ortodoxo arménio em Damasco. No mesmo dia, um outro morteiro destruiu a entrada do Patriarcado ortodoxo sírio no mesmo bairro.
"Isto é muito duro e muito trágico", disse ele .
"Nós oramos, oramos porque claramente a chave para a paz no Médio Oriente está relacionada a uma solução política e pacífica para a crise na Síria. A chave para a solução do conflito palestino está relacionada com a paz na Síria."

"A paz na Síria e na Palestina é a chave para a paz no Oriente Médio e no mundo inteiro", disse ele .

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.