quinta-feira, 29 de agosto de 2013

'Ela estava a pedi-las'


Vítima de violação por muçulmanos na Suécia: "Ela estava sem véu - uma p*** - estava a pedi-las" - Palavras de um dos violadores quando lhe perguntaram "Porquê?"

via BARE NAKED ISLAM:

Lembram-se da história do estupro horrível por requerentes de asilo muçulmanos de uma jovem de 29 anos de idade, mãe sueca de dois filhos menores? Há pior.




Violação em grupo, actualização: Sete horas non-stop de estupro por 12 refugiados muçulmanos afegãos foi 'uma das maratonas de estupro mais terríveis da história da Suécia', dizem os magistrados. A violação foi por via oral, anal e vaginal, com até três violadores a abusarem dela ao mesmo tempo. Apenas 7 dos 12 violadores foram condenados. Mas agora, aquele que não foi condenado, mas participou por se masturbar ao lado o rosto da mulher, enquanto os seus companheiros a estupraram, vai receber mais de 20.000 dólares em compensação por causa de um erro de escrita.

 O outro lado da Suécia


Um dos oito homens afegãos que tomaram parte no estupro colectivo de uma jovem sueca num campo de refugiados em Mariannelundguide 2011, vai receber uma grande compensação monetária.
 
O homem foi absolvido embora tenha participado no estupro colectivo. Assistiu e masturbou-se ao lado do rosto da mulher, enquanto os seus companheiros a violavam. Por causa de um erro burocrático no processo, o cúmplice foi absolvido e agora  premiado com 20 mil dólares!

 
Danos, bem como outras despesas do homem com alojamento e segurança, o processo de asilo, etc., estão a ser suportados pelos contribuintes suecos. A compensação, de acordo com o Chanceler da Justiça, é maior do que o normal devido ao estado de requerente de asilo do homem.

 
Os outros espectadores muçulmanos da violação em grupo batiam palmas e aplaudiam, chamando-lhe "puta" e "vadia", como os homens muçulmanos descrevem todas as mulheres sem véu. A vítima está agora confinada a uma cadeira de rodas, e sofre de depressão grave. Os meios de comunicação suecos esconderam a etnia dos agressores e rapidamente abafaram a história. os socialistas suecos disseram que seria "racista" deportar os violadores.

- Os ocidentais tardam a perceber o Islão e o fosso civilizacional que torna impossível a convivência entre dois mundos que estão a séculos de distância. Neste post, um escritor líbio explica como os muçulmanos na Holanda vão ao banco e ameaçam os funcionários de morte para receberem o dinheiro que os contribuintes lhes dão para viverem na Holanda sem fazerem nada. Julgam que têm de ameaçar, como Maomé ensinou a fazer aos infiéis no século VII.

2 comentários:

  1. caro amigo

    Leio com frequência o seu blog, um dos poucos em língua portuguesa a expor a verdadeira face do Islamismo. Conheço razoavelmente bem a religião muçulmana pois li grande parte do Corão, vários livros ( apologéticos e criticos), os hadiths e inúmeros artigos. Sou de opinião que essa religião é um culto violento e intolerante e uma ameaça à civilização ocidental. Algumas imagens que mostra no blog são horríveis e expoem a faceta mais negra do Islão. Parece-me que a Europa caminha perigosamente para ser uma colónia do Islão e o futuro para o nosso continente é sombrio se o estado de coisas não mudar de forma substancial. Não vejo infelizmente pessoas em número suficiente na Europa a lutar pelos valores e filosofia de vida da sua civilização.
    Parabéns pelo blog e pelo seu apoio a Israel e ao povo judeu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico sinceramente sensibilizado e grato, caro Renato. Deus sabe que muito me custa divulgar a verdade nua e crua sobre o Islão. Mas não vale a pena tocar a harpa enquanto Roma arde.

      Sobre Israel, é "doença" minha: tomo sempre o partido dos injustiçados, dos que têm menos voz, dos mais fracos.

      Abraço sincero, que Deus estenda as suas bênçãos de paz sobre si e sobre os seus.

      I.B.

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.