sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Israel em guerra... contra ELA!

Pesquisadores israelitas conseguiram parar a Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA)
via Um Ar de Israel
Esperança vem de Israel: a pesquisa que foi realizada no Hospital Hadassah conseguiu, pela primeira vez, uma paragem na progressão das ELA e conseguiu melhorar a condição muscular dos pacientes.  Tratamento: células estaminais de doentes.

 
Professor Dimitri Krossis

Boa notícia para os pacientes com ELA: uma nova pesquisa, que foi realizada nos últimos dias no Hospital Hadassah conseguiram, pela primeira vez, parar o avanço da doença, e até mesmo melhorar a condição muscular dos pacientes. O tratamento é realizado com a ajuda de células estaminais de pacientes, depois de terem sofrido um tratamento revolucionário.

A ELA (distrofia muscular) é considerada hoje como uma das mais complexas doenças em termos de tratamento. Os músculos do corpo do paciente param gradualmente de funcionar, e muitos acabam por morrer. Não há cura para esta doença, e esta é a razão pela qual esta pesquisa, liderada pelo Professor Dimitri Krossis, do Departamento de Neurologia do Hospital Hadassah, traz uma excelente notícia para os pacientes afectados pela ELA.
Este tratamento foi desenvolvido pela sociedade israelita de células-tronco 'Brainstorm',   que anuncia o sucesso de seus testes na New York Stock Exchange. O desenvolvimento deste tratamento é o resultado da pesquisa pelo professor Eldad Melamed e pelo Professor Daniel Ofen da Universidade de Tel Aviv. Dentro de poucas semanas, a empresa pode terminar a segunda fase de testes em Israel e continuar a sua investigação nos Estados Unidos.

 
Professor Eldad Melamed

"O problema de ELA e doenças semelhantes, é que os grupos de células nervosas degeneram e morrem sem esperança de retorno", declarou o Dr. Melamed. "Nós não sabemos por é que tal acontece, e o tratamento com que sonhamos todos deve ser capaz de parar a progressão da doença ou, pelo menos, diminuir o seu ritmo de crescimento. Mas como fazê-lo sem se saber a origem dessa degeneração e morte? Por essa razão, temos desenvolvido um tratamento baseado em células-tronco do próprio paciente ".
"Nós usamos medula óssea, que limpa-mo-la e reproduzi-mo-la. Em seguida aplicamos-lhe a um tratamento químico, que a transforma em células nervosas, e injectamos na medula espinal e nos músculos. Estas células nervosas então produzem a hormona de crescimento que suporta as células nervosas existentes, e isto pode retardar e até parar a degeneração".
"O tratamento de 'Brainstorm' está actualmente nos estágios iniciais de experimentação", diz Ofrat Karmi, o responsável pela pesquisa sobre ELA em Israel. "Nós sabemos que o conhecimento é a base do tratamento, e com os primeiros resultados é possível dizer que progredimos nestes testes e há esperança de que, no futuro, este tratamento seja eficaz e acessível a todos os pacientes. Por agora isto está relativamente em segredo, mas realmente há esperança."

- Enquanto aguardamos que a Humanidade se dedique a usar os seus esforços e inteligência no BEM, em vez de os esbanjar no ódio, desejamos a todos um óptimo fim-de-semana, Shabat Shalom (já que o blog é sobre Israel), e que Deus esteja convosco, todos, amigos e inimigos (pedimos desculpa aos ateus, que não queremos ofender).

SHALOM!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.