quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Os Sem-Voz


 A Irmandade Muçulmana não tem nada a perder e tudo a ganhar: até o Paraíso!

Quem ler a Imprensa Ocidental mainstream, fica muitas vezes com a ideia de que tudo estava bem no Egipto até os sinistros militares terem desalojado gratuitamente os pacíficos Irmãos Muçulmanos do Poder.

Os títulos e as notícias apresentam os apoiantes da organização terrorista global Irmandade Muçulmana (mãe da al-Qaeda, Hamas, Hezzbollah e outros grupos terroristas), como a vítima. Os mortos "bons" são os membros da Irmandade que vão para as ruas fazer-se matar.

Cartaz alemão de 1944 que apresenta soldados muçulmanos ao serviço das Waffen SS. A Irmandade Muçulmana é uma organização terrorista suicida de inspiração Nazi. Ler aqui, sff. E Hitler nutria igual admiração pelo Islão.

Nas eleições pós Mubarak, 51% dos votos permitiram à organização terrorista Irmandade Muçulmana chegar ao Poder no Egipto e no espaço de 1 ano ir paulatinamente substituindo a Constituição pela Sharia, a lei islâmica. Mais uma teocracia islâmica no Médio Oriente se perfilava, quando os partidários da democracia, que tantas esperanças puseram na Primavera Árabe, vieram para a rua e acabaram por depor Morsi e os seus terroristas.

Agora, os islamistas estão na situação habitual de win-win. Ou seja: se as manifestações pro-Morsi vingarem, eles ganham; mas se morrerem em combate, vão para o Paraíso. Os apelos dos clérigos islamistas são globais - os islamistas de todo o mundo devem ir para o Egipto morrer pela glória de Alá.

A situação dos cristãos, se era deplorável debaixo do regime férreo da Irmandade (igrejas atacadas, crentes assassinados, raparigas violadas em plena luz do dia, etc.), continua a sê-lo agora, pois a turba tem sede de vingança e vinga-se nos cristãos, nos «infiéis».

Nas grandes calamidades, emergem exemplos de fé e dignidade humana verdadeiramente avassaladores, como o destes dois meninos, alunos da Catequese, que hoje compareceram na Igreja de S. Jorge, em Sohag, no Egipto, ontem reduzida a cinzas pelos islamistas:


É difícil fazer a sinistra contabilidade das igrejas e dioceses incendiadas e reduzidas a escombros pelos supremacistas islãmicos.

Ontem foram incendiados, por exemplo, o Mosteiro da Virgem Maria em Deir Mawas, outros mosteiros em Minya, Fayoum e Sohag. Foram queimadas e demolidas igrejas cristãs na Diocese de Atfih em Giza/Cairo, elevado número de igrejas em Minya, Fayoum, Assiut, Suez, Arish (no Sinai), Luxor, a Sociedade Bíblica do Cairo e a Escola Franciscana do Suez. Ainda segundo o site Notícias do Médio Oriente Cristão, a juventude cristã está a comparecer em massa na defesa das suas paróquias contra as investidas terroristas da Irmandade. Enquanto os islamistas são enaltecidos junto da opinião pública ocidental, os cristãos continuam a ser os sem-voz.


2 comentários:

  1. Boas

    Sérá que me conseguem dar uma explicação do porque dos media ocidentais mainstream estarem do "lado" dos radicais islamicos?? Que eu saiba é o eixo USA/Israel que manda em tudo aqui no lado ocidental, qual o motivo de não "pintarem" este conflito ao contrário, mais de acordo com os seus ideais?? O unico motivo que vejo é o de fomentarem e manterem o caos, com o objectivo de enfraquecer e fragilizar um pais com muito potencial, independentemente de quem ganhe a guerra. Ah claro, e uma guerra civil da sempre jeito também aos produtores de armas, por exmplo USA. Será por isso? Caso contrario teriam que estar a denunciar estes ataques e a dirigir os media pro outro lado?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá João Clemente,

      Excelentes tópicos para reflexão. Não sei responder-lhe. Atenho-me aos factos, não tenho nem nunca tive queda para analista político. Criei este blog para divulgar os factos sobre Israel e o Mundo Livre em geral versus a islamização crescente o o romance entre políticos e jornalistas ocidentais e o Islão.

      Mas ficam as suas perguntas, para quem queira tentar uma explicação. Na minha opinião, as explicações mais simples são sempre as melhores. A Imprensa e os políticos ocidentais foram formados no marxismo cultural, espumam ódio à nossa Civilização e incensam todas as outras, no matter what. É a minha humilde opinião.

      I.B.

      P.S. - Além disso, nem todos os jornalistas e políticos estão para arriscar serem decapitados.

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.