terça-feira, 12 de novembro de 2019

Líder terrorista eliminado, Israel sob ataque intenso

Se a eliminação do líder do grupo terrorista ISIS pelos Estados Unidos tem posto os jornalistas, a esquerda, os muçulmanos e os nazis a chorar baba e ranho*, nem queremos imaginar o pranto e as represálias que se vão seguir, agora que este outro monstro genocida, o líder do grupo Jihad Islâmica, foi abatido por Israel. Os jornaleiros já estão a espumar o seu veneno em todos os canais.
* - 

Jornalistas choram Califa al-Baghdadi - 1

Jornalistas choram Califa al-Baghdadi - 2




É quase todos os dias assim em Israel, ataques com mísseis desde Gaza. Hoje foi apenas mais um dia. Só que desta vez, o Irão, financiador principal do terrorismo islâmico no Mundo, pode atacar directamente Israel. 

Imagens dramáticas: mísseis disparados desde Gaza atingem em Israel 
Imagens de vídeo da Autoridade Nacional de Estradas de Israel mostram mísseis explodindo no momento em que os carros passam por um cruzamento perto da cidade de Ashdod, hoje, 12 de Novembro de 2019:



WORLD ISRAEL NEWS

Menina de 8 anos atingida pelos terroristas, em estado grave



150 mísseis disparados contra Israel. Líder da Jihad Islâmica abatido

O IDF eliminou o conhecido chefe do grupo terrorista Jihad Islâmica, Baha Abu Al Ata.


O terrorista Baha Abu Al Ata

Israel eliminou um importante comandante da Jihad Islâmica na cidade de Gaza esta terça-feira, numa rara operação direccionada que desencadeou já uma feroz rodada de violência transfronteiriça por parte dos terroristas "palestinos". 
As sirenes dos ataques aéreos soaram no sul e no centro de Israel, enquanto os terroristas atacavam com mísseis. 


Aproximadamente 150 mísseis foram lançados sobre Israel a partir da Faixa de Gaza desde a manhã desta terça-feira. Cerca de 60 desses mísseis foram interceptados pelo sistema de defesa de mísseis Iron Dome, de Israel. 
A operação do IDF para eliminar Baha Abu Al Ata foi extremamente hábil. Teve como alvo não o prédio onde Al Ata estava hospedado, mas apenas o espaço limitado em que ele estava. O objectivo do Exército foi, como sempre, evitar vítimas civis.
Acima: cidade de Hadera sob fogo. Note o míssil no meio da estrada.




Já há algumas semanas que os terroristas de Gaza não atacavam com tanta raiva.

Interceptores Iron Dome destroem mísseis terroristas sobre Israel

Os interceptores do Iron Dome sobrevoam a cidade israelita de Sderot, perto da Faixa de Gaza. Israel neutralizou 20 dos 50 mísseis lançados de Gaza a partir das 9:00 da manhã de terça-feira:



"Desde a última semana que esperávamos o momento oportuno para realizar este ataque cirúrgico", disse o porta-voz do IDF, Jonathan Conricus. 
Conricus acrescentou que o ataque aéreo foi realizado com um avião de guerra que destruiu apenas o andar do prédio onde Abu Al Ata estava escondido, a fim de minimizar "danos colaterais". 


 O tenente-coronel Jonathan Conricus

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu disse que a decisão de eliminar o comandante da Jihad Islâmica foi tomada no domingo pelo seu gabinete. 
“O comandante da Jihad Islâmica Baha Abu Al Ata foi alvejado durante a noite em Gaza. Ele foi responsável por muitos ataques terroristas e pelo lançamento de mísseis contra Israel nos últimos meses, e pretendia realizar mais ataques a breve trecho”, twittou o gabinete de Netanyahu. 
“A acção do IDF foi recomendada pelo Chefe do Estado-Maior da IDF e pelo Director da Agência de Segurança de Israel, e foi aprovada pelo Primeiro-Ministro e pelo Ministro da Defesa, depois de ter sido apresentada e aprovada pelo Gabinete de Segurança”.


Netanyahu: "Quando nos atacam, nós atacamos de volta".


Conricus chamou a Abu Al Ata uma "bomba-relógio", dizendo que ele foi responsável por vários ataques recentes com mísseis contra o sul de Israel, e afirmou que ele planeava activamente novos ataques. 
O Ministério da Saúde de Gaza disse que um homem e uma mulher foram mortos num ataque aéreo contra uma casa e duas outras pessoas ficaram feridas. Os parentes e a Jihad Islâmica disseram que a mulher era a esposa de Abu Al Ata e os feridos eram seus filhos. O grupo terrorista disse que Abu Al Ata, de 42 anos, estava a cometer "um acto heróico" quando foi assassinado. Não especificou do que se tratava, mas prometeu vingança. 
Minutos depois de o grupo apoiado pelo Irão confirmar a morte, ouviram-se disparos de mísseis contra Israel. As sirenes de ataques aéreos continuaram a disparar durante toda a manhã, até Holon e Rishon LeZion, dois subúrbios de Tel Aviv.


Esta terça-feira, Israel também fechou pontos de passagem para Gaza e reduziu a área de pesca permitida na costa do território para 6 milhas náuticas, antecipando um confronto iminente. 
Em Israel, as escolas foram canceladas em comunidades e cidades ao longo da fronteira da Faixa de Gaza e até Tel Aviv, cerca de 90 quilómetros a norte de Gaza. 
Os cidadãos israelitas foram avisados ​​para ficarem perto de abrigos antiaéreos. 
"Estamos preparados para vários dias de batalha, com um escudo de defesa aérea, inclusive no centro do país", disse Conricus.

A Jihad Islâmica é um grupo apoiado pelo Irão que frequentemente realiza ataques independentes do Hamas, o maior grupo jihadista que controla Gaza. 
Conricus descreveu Abu Al Ata como uma figura poderosa em Gaza, que costuma agir sozinho, sem instruções de Teerão ou do Hamas. 
Desde que o Hamas assumiu o controlo de Gaza à força em 2007, tomando-o da "Autoridade Palestina", apoiada internacionalmente, Israel e os terroristas de Gaza travaram três guerras - a terceira, em 2014, com duração de 50 dias, foi a mais mortal e destrutiva.

Este mês, já tinham sido disparados 10 mísseis contra Israel, que acusou Abu Al Ata de estar por trás deles. 
Desde a guerra de 2014, Israel absteve-se eliminar selectivamente a terroristas mais importantes de Gaza. Fê-lo apenas uma vez, em Maio, quando aviões israelitas abateram um comandante e corrector financeiro do Hamas, que viajava de carro para a cidade de Gaza durante uma troca de tiros de três dias.

WORLD ISRAEL NEWS 

domingo, 10 de novembro de 2019

Muçulmanos recebem ordens para incendiar Estados Unidos e Europa

"SORRIMOS NA CARA DELES ENQUANTO OS NOSSOS CORAÇÕES OS AMALDIÇOAM"
‘Imad ad-Din Isma’il Ibn Kathir, Tafsir al-Qur’an al-Karim (Beirut: Dar al-Kutub al-Ilmiya, 2001), vol. 1, p. 350.





Estado Islâmico diz aos Muçulmanos para lançarem Incêndios Florestais nos EUA e na Europa

“O primeiro poster da série foi publicado em Abril de 2019. O texto diz: 'Oh, monoteístas [seguidores do ISIS], provoquem incêndios nas florestas e campos, e dirigi-mo-nos especialmente àqueles que vivem na Europa e na América, pois os incêndios são doloroso para os infiéis '”
.
ISIS diz aos seguidores para lançarem incêndios florestais nos EUA e na Europa

Por: Adam Kredo - Washington Free Beacon, 5 de Novembro de 2019
Via GELLER REPORT

Um meio de comunicação filiado no ISIS tem instruído os adeptos radicais do grupo a incendiarem florestas nos Estados Unidos e na Europa para causar desastres ecológicos em massa, de acordo com postagens num fórum da Internet dedicado ao grupo terrorista. 
Pelo menos quatro posters de propaganda que apareceram na publicação pró-ISIS Quraysh instaram os seguidores a “acenderem fogos” como parte da jihad em curso contra a América e seus aliados.



"O primeiro poster da série foi publicado em Abril de 2019", de acordo com o Middle East Media Research Institute, que acompanha o fórum radical. “O texto diz: ‘Oh, monoteístas [seguidores do ISIS], acendaM incêndios nas florestas e campos, e falamos especialmente para aqueles que vivem na Europa e na América, porque os incêndios são dolorosos para os infiéis. '”
 
O quarto cartaz, divulgado na segunda-feira, inclui texto semelhante: "Acendam incêndios nas florestas da América, França, Grã-Bretanha e Alemanha, pois os incêndios são dolorosos para eles".


-------------------------------------------------------------------

"Mas não são todos terroristas! Mas não são todos terroristas!" - berram os esquerdistas e outros islamófilos, espumando pela boca.
Não, não são todos terroristas, mas 80 a 90% dos quase 2 biliões de muçulmanos que existem apenas desejam a nossa morte.
O Islão é uma ideologia de conquista, destruição e submissão de todos os "infiéis".
A História de 1400 anos, a teologia islâmica, a palavra dos mais destacados clérigos muçulmanos, e, acima de tudo, a realidade diária, demonstram que assim é.
Apenas uma lavagem cerebral global pode manter tantos milhões de pessoas na ignorância auto-imposta.
De há muito que chamamos a atenção para a acção dos incendiários maometanos no Mundo Livre. Seja em Portugal, seja na Grécia, seja nos Estados Unidos, onde agora mesmo estão a lavrar incêndios devastadores:




COMO O ISLÃO DESTRÓI AS SOCIEDADES

MIL MILHÕES DE MUÇULMANOS QUEREM A LEI ISLÂMICA SHARIA

Ouse informar-se, antes que seja tarde.








Visite o site:
Lei islâmica em ação


O QUE OS ME(R)DIA NÃO MOSTRAM: INVASORES MAOMETANOS INCENDEIAM A GRÉCIA, COMEÇANDO PELOS CAMPOS ONDE SÃO ACOLHIDOS:



Imigrantes muçulmanos na Grécia reclamam da nova vida na Europa. 
Eles querem moradia gratuita, dinheiro, benefícios sociais, não trabalham e fingem ser refugiados. 
Eles queimam oliveiras "apenas por diversão", afirmando que é para aquecer a atmosfera da Grécia.


Como se pode ver no vídeo acima, aos 5:225 minutos, eles incendeiam as oliveiras e afastam-se. 
A economia da Grécia não pode fornecer pagamentos de assistência social, moradia gratuita, seguro de saúde e alimentos a centenas de milhares de imigrantes ilegais. 
A Grécia tem o direito de se defender fechando as suas fronteiras e deportando os imigrantes ilegais de volta para onde eles vieram.




(Aqui deitam fogo ao campo)

Via:




UMA CHACINA DIÁRIA ESCONDIDA PELOS MEDIA E PELOS POLÍTICOS


Via THE RELIGION OF PEACE:

  • 35905 ataques terroristas islâmicos desde o 11 de Setembro.
  • 116 ataques contabilizados só em Outubro de 2019, com 512 mortos e 433 feridos.
  • Só na semana de 2 a 8 de Novembro, 26 ataques contabilizados, 150 mortos e 164 feridos.



As fontes oficiais, os dados, estão todos sistematizados no site The Religion of Peace e podem ser conferidos por quem for sério e quiser dar-se ao trabalho de tirar a cabeça da areia.
Outros, já em fase irrecuperável, preferem ignorar, dizer que é mentira, ou sorrir e declarar, do alto da sua superioridade moral, que "falar destas coisas pode provocar o ódio".

"Tenho medo de morrer" - menina de 7 anos sob chuva de mísseis


De partir o coração: "Tenho medo de morrer", menina de 7 anos chora após ataque com mísseis
Os terroristas 'palestinos' em Gaza deveriam ter vergonha de disparar mísseis indiscriminadamente e aterrorizar crianças israelitas como essa menina de sete anos de idade.

Embora Adi Hagbi possa ter corrido para abrigos de bombas dezenas de vezes na sua curta vida, a experiência não se torna menos assustadora cada vez que os 'palestinos' disparam mísseis contra a sua cidade natal, no sul de Israel.


Neste vídeo comovente, a menina de sete anos grita: "Mãe, estou com medo", descrevendo como é ouvir as sirenes de aviso de ataque de mísseis em alerta vermelho.

Quando é que os terroristas na Faixa de Gaza vão parar de disparar mísseis contra crianças israelitas? Quando é que o mundo finalmente ouvirá Adi?


Via:




NOTA: O site UNIDOS COM ISRAEL já está disponível em Português.

"Quando é que os terroristas na Faixa de Gaza vão parar de disparar mísseis contra crianças israelitas?"
- perguntam os articulistas do UNIDOS COM ISRAEL.
Enquanto os jornalistas de todo o mundo fizerem questão de MENTIR e apresentarem Israel como o mau da fita e os terroristas como heróis, a opinião pública estará contra Israel.
Existe uma indústria de difamação de Israel, paga com capitais islâmicos, comunistas e globalistas (com o nazi George Soros à cabeça). O site PALLYWOOD desmonta completamente essa indústria antissemita da qual os jornalistas são CÚMPLICES.
E é raro encontrar-se um jornalista que não seja abertamente comunista e antissemita.
Leia, por exemplo:

Carta aberta ao cartoonista nazi António





Neste dia...

10 de Novembro de 2002: Kibutz Metzer, Israel
Duas crianças pequenas são mortas a tiros na
sua cama por um bravo guerreiro muçulmano:

sábado, 9 de novembro de 2019

Israel pode salvar os lagos do mundo inteiro

Breves notas prévias:
1. Esta iniciativa é uma pequena amostra da capacidade inventiva de Israel.
2. Ao publicarmos notícias como esta, não queremos dizer que Israel é  perfeito, melhor que os outros, ou sequer bom. Israel não é melhor que ninguém. Mas também não é pior.
3. Iniciativas como esta  contribuem para a melhoria de ambiente. Manifestações violentas e pânico ambiental, não.
4. Os inimigos de Israel, desgraçadamente,  condenam os avanços tecnológicos israelitas em matéria ambiental, chamando-lhes "greenwashing", ou seja, "branqueamento" da incomensurável malvadez judaica através de boas acções ambientais.
5. Alguns talvez adiantem mesmo que os malandros da  Blue Green Water Technologies, Ltd. são tão malandros que querem vender os seus serviços! Onde já se viu?... Uma empresa que quer comercializar os seus produtos... 

Milhares de lagos poluídos em níveis mortais agora podem ser purificados graças à tecnologia israelita

Dai bebida forte ao que está prestes a perecer
Provérbios 31:6



Milhares de lagos ao redor do mundo estão a ser afectados pela proliferação de algas tóxicas, ecossistemas aquáticos inteiros estão a entrar em colapso e os esforços de limpeza, que custam milhões, são infrutíferos e impossíveis de executar em larga escala.
A situação está prestes a mudar, diz Eyal Harel, CEO e co-fundador da BlueGreen Water Technologies, Ltd..
Os milhares de lagos atingidos por flores tóxicas de cianobactérias - perigosas e potencialmente mortais para humanos e animais - podem ser completamente limpos no espaço de 72 horas, pois foi encontrada uma solução para este problema global, comprovadamente bem-sucedida nos EUA, China, Rússia e Israel - e agora disponível comercialmente para implantação pelos governos locais. 
A solução é o Lake Guard ™ Blue - da Blue Green Water Technologies, Ltd. de Israel ("BlueGreen") - um algicida que se espalha sobre a superfície do lago para combater as espécies tóxicas de algas, permitindo que o ambiente do lago volte ao estado natural.  
Após tratamentos bem-sucedidos na China e em Israel, o Lake Guard ™ Blue foi usado nos EUA, no lago Chippewa, em Ohio. O tratamento eliminou a proliferação de algas tóxicas em algumas horas, para que o lago pudesse reabrir ao público no dia seguinte. 
A BlueGreen é uma autoridade em causas da epidemia de algas tóxicas e condenou a inacção das autoridades: 
“Porque é que aqueles que estão em posição de recuperar os lagos contaminados se limitam a lamentar a devastação, quando há um tratamento imediato, eficaz e comprovado, disponível? Estamos em estado de emergência - e danos irreparáveis ​​estão a ser causados ​​aos ecossistemas por causa de nossa inacção. Florações tóxicas, agravadas pelas mudanças climáticas, tornaram essas situações ambientais perigosas ainda mais catastróficas. Em que momento as autoridades locais agirão?”. 
Aqui está um vídeo detalhado do tratamento do lago Chippewa:





quinta-feira, 7 de novembro de 2019

No Monte do Templo os judeus nem água podem beber


Tamir Baram, coordenadora do projecto do grupo sionista de vigilância Im Tirtzu, que estava entre os judeus que foram impedidos de beber água hoje no Monte do Templo, disse: 
"Chegámos a uma situação tão absurda no Monte do Templo, na qual algo tão elementar como beber água é proibido aos judeus. Para aqueles que se esqueceram, o Monte do Templo é o local mais sagrado do Judaísmo - e merecemos ser tratados lá com respeito e não com discriminação.” 
"O Im Tirtzu continuará a lutar até que direitos iguais sejam concedidos aos judeus no Monte do Templo e em todos os locais sagrados", acrescentou.



À hora a que estamos a fazer este post, o vídeo acima tem 68 visualizações no Youtube. Não ultrapassará em muito esse número. Os judeus e os amigos de Israel já sabem que os judeus no Monte do Templo nem rezar podem. Os antissemitas não querem saber da VERDADE.
O Monte do Templo é o lugar mais sagrado do Judaísmo. Todos os grandes momentos da vida dos três Patriarcas (Abraão, Isaac e Jacob) ocorrem no Monte Moriah, que seria mais tarde o lugar dos dois primeiros Templos Sagrados de Jerusalém.
O lugar está ligado ao Judaísmo há 5 milénios. No entanto, os muçulmanos lembraram-se há uns anos que a Mesquita de Omar, construída no local, lhes interessa. Durante o domínio turco sobre o Médio Oriente, durante o Mandato Britânico e até à restauração da independência de Israel,  os muçulmanos deixavam as cabras por lá a pastar. 
O Kotel, muralha exterior do Templo de Salomão, conhecida por Muro das Lamentações, durante o domínio jordano foi transformado em lixeira. Desde que Israel reconquistou o local sagrado, em guerra que foi declarada pelos países árabes, o Islão descobriu que o Muro lhe interessa. Porquê? Porque (descobriram os clérigos muçulmanos) o buraq (a criatura alada na qual Maomé foi à Lua) terá poisado no Muro para descansar um bocadinho.


Os muçulmanos decidiram nos anos 70 que Maomé poisou na muralha do Templo de Salomão. Consequentemente, o local é deles! A UNESCO, a União Europeia, os ateus esquerdistas, concordam: O buraq pousou lá!

Os judeus estão proibidos de entrar na maior parte dos países muçulmanos.
Em Meca e em TODOS os locais sagrados do Islão, mesmo numa simples mesquita, só entram muçulmanos.
Nos lugares sagrados judaicos entra quem quiser, nomeadamente muçulmanos.
No Monte do Templo (actualmente sob administração islâmica) os judeus só podem entrar em dias marcados, não podem rezar e nem água podem beber.
E estas coisas jamais passarão na TV ou serão noticiadas nos jornais. A narrativa MENTIROSA do Israel mau e opressor é que vende.

quarta-feira, 6 de novembro de 2019

Lista de sucessos ESTRONDOSOS de Trump

O nosso mais recente no AMIGO DE ISRAEL 2.0, o blogue que fomos obrigados a criar para contrariar a abjecta CENSURA do Google/Blogger e do Facebook:

Um post inédito para a nossa secção

TRUMP

Esperamos que tenha lido:

Trump salva os Cristãos - Daí tanto ÓDIO!

A opinião pública está intoxicada de ódio a Trump, e a razão é a que apontamos acima.


Trump soma e segue - e muito mais somaria se o deixassem trabalhar!
 Traduzido e condensado de Geller Report:

IMPRESSIONANTE: Lista de realizações da administração Trump
Enquanto o partido dos traidores (o Partido Democrata) passou os últimos três anos a destruir a América e a perseguir Trump e os seus apoiantes, o Presidente salta de uma grande conquista para outra.
Os democratas passaram toda a presidência de Trump a tentar indiciar o presidente por uma conspiração da qual são eles os culpados, a fim de desviar e distrair a opinião publica dos seus graves crimes e ilegalidades envolvendo a Rússia e a Ucrânia. Toda essa farsa do impeachment é uma grande manobra de diversão.  
Não é de admirar que, dos participantes no mais recente comício de Trump, 27% fossem eleitores habituais do Partido Democrata, 20%  afro-americanos (que costumam votar em massa no Partido Democrata) e 24% eleitores pertencentes a diversas minorias.
Fonte

Discurso de recandidatura de Trump, via EMBAIXADA DA RESISTÊNCIA:


 LISTA DE CONQUISTAS DE TRUMP:

  • Quase 4 milhões de empregos criados desde a eleição.
  • Nunca tantos americanos estiveram empregados na História.
  • Mais de 400.000 empregos na indústria desde a eleição de Trump. 
  • Recorde de crescimento dos empregos na área da manufactura em mais de TRÊS DÉCADAS.
  •  O crescimento económico no último trimestre atingiu 4,2%.
  •   Desemprego mais baixo em 49 anos.
  •   Rendimento familiar médio atingiu o nível mais alto já registado.
  •   Desemprego afro-americano alcançou a menor taxa já registada.
  •   Desemprego hispano-americano está na taxa mais baixa já registada. 
  •  Desemprego asiático-americano alcançou a menor taxa já registada.
  •  Desemprego feminino atingiu a menor taxa em 65 anos.
  •  Desemprego juvenil atingiu a taxa mais baixa em quase meio século.
  •  A menor taxa de desemprego já registada para os americanos sem um diploma do ensino médio.
  •   Desemprego dos veteranos das Forças Armadas atingiu a menor taxa em quase 20 anos.
  •  Quase 3,9 milhões de americanos prescindiram dos vales-refeição desde a eleição.
  • A promessa aos trabalhadores da América resultou em empregadores comprometendo-se a treinar mais de 4 milhões de americanos. Compromisso com a educação profissional.
  •  95% dos industriais dos EUA estão optimistas com o futuro - o valor mais alto de todos os tempos.
  •  As vendas a retalho subiram no mês passado, um aumento de 6% em relação ao ano passo.
  •  O maior pacote de cortes de impostos e reformas na História. Após reduções de impostos, mais de 300 biliões de dólares foram devolvidos aos EUA apenas no primeiro trimestre.
  • Como resultado de nova factura tributária, as pequenas empresas terão a menor taxa tributária em mais de 80 anos.
  •  A administração Trump ajudou à vitória da candidatura dos EUA para organizar os Jogos Olímpicos de Verão de 2028 em Los Angeles.
  •  A administração Trump ajudou a vencer a candidatura conjunta EUA-México-Canadá para organizar o Campeonato do Mundo de 2026.
  •  Abriu a ANWR e aprovou os gasodutos Keystone XL e Dakota Access.
  •  Número recorde de regulamentos restritivos do comércio eliminados.
  •  Alívio regulatório para bancos comunitários e cooperativas de crédito.
  •  Pagamento obrigatório individual do Obamacare ACABOU.
  • Opções de assistência médica mais acessíveis por meio de planos de saúde e planos de associação de curto prazo.
  •  A FDA aprovou medicamentos genéricos mais acessíveis do que nunca na História. E, graças aos esforços da administração Trump, muitas empresas farmacêuticas estão a congelar ou reverter os aumentos de preços planeados.
  •  Reforma do programa Medicare para impedir que os hospitais sobrecarreguem os idosos de baixos rendimentos com os preços dos seus medicamentos - poupando aos idosos centenas de milhões de dólares apenas este ano.
  • Assinada legislação em favor do direito de pacientes terminais experimentarem terapias experimentais. 
  •  6 biliões de dólares para um NOVO financiamento do combate à epidemia de opióides.
Nota do Tradutor: a miséria e desemprego gerados pela administração Obama gerou milhões de dependentes de senhas-refeição e viciados em opióides.
  •  Redução das prescrições de opióides em altas doses em 16% durante o primeiro ano de  Trump no cargo.
  •  Assinatura do VA Choice Act e do VA Accountability Act, serviços expandidos de telessaúde, ambulatórios e atendimento primário e mental urgente, no mesmo dia.
  •  Aumento das exportações de carvão em 60%; A produção de petróleo dos EUA atingiu recentemente a maior alta de todos os tempos.
  • Os Estados Unidos são exportadores de gás natural pela primeira vez desde 1957.
  •  Trump retirou os Estados Unidos do Acordo Climático de Paris, que gerava desemprego em massa.
  • Cancelamento do chamado Plano de Energia Limpa anti-carvão, que era ilegal.
  • Número recorde de 700 biliões em financiamento militar; 716 bilhões anuncidados para o próximo ano.
  •  Os aliados da NATO estão a gastar mais 69 biliões em Defesa desde 2016.
Nota do Tradutor: os Estados Unidos arcavam com uma factura incomparável no orçamento da NATO. Além de financiarem quase sozinhos os chamados acordos climáticos.
  •   A Força Espacial tornou-se o sexto ramo das Forças Armadas.
  •   Confirmação de mais juízes do que qualquer outra anterior administração.
  •  Confirmação do juiz do Supremo Tribunal Neil Gorsuch e nomeação do juiz Brett Kavanaugh.
  •   Abandono do desastroso acordo unilateral do Irão.
  •   Mudança da Embaixada dos EUA para Jerusalém.
  •  Protecção dos americanos contra terroristas com a proibição de viagens, confirmada pela Supremo Tribunal.
  •  Ordem Executiva emitida para manter aberta a Baía de Guantánamo.
  • Conclusão de um histórico acordo comercial EUA-México para substituir o NAFTA. E as negociações com o Canadá estão em andamento.
  •  Acordo inovador com a UE para aumentar as exportações dos EUA.
  •  Tarifas impostas a aço e alumínio estrangeiros para proteger a segurança nacional dos EUA.
  •  Tarifas impostas à China em resposta à transferência forçada de tecnologia da China, roubo de propriedade intelectual e práticas comerciais cronicamente abusivas.
  • As exportações líquidas estão a caminho de aumentar em  59 biliões de dólares este ano.
  • Aprimoramento da verificação e triagem de refugiados mudou o foco para o reassentamento no exterior.
  •  Trump começou a CONSTRUIR AA CERCA  DE SEGURANÇA. Os republicanos querem FRONTEIRAS FORTES e SEM CRIME. Os democratas querem FRONTEIRAS ABERTAS, o que é igual a CRIME MASSIVO.

Nota do Tradutor: a construção e reforço da cerca de fronteira com o México foi apoiada por republicanos e democratas, mas a partir do momento em que Trump meteu mãos à obra, o Partido Democrata desatou a chorar, pois menos ilegais no país significam menos votos (sim, milhões de ilegais conseguem votar e ajudaram a que a derrota de Hillary não fosse tão estrondosa; e os que se legalizam votarão no Partido Democrata).
Nota do Tradutor: a lista acima não é exaustiva e nem inclui essas "insignificâncias" que são a derrota do ISIS (Estado Islâmico) e a aniquilação do Califado.

Entenda porque é que os media promovem a difamação desbragada e o ódio a Trump, via EMBAIXADA DA RESISTÊNCIA:

 

Enquanto os Estados Unidos recuperam do desastre Obama, o Partido Democrata e as forças de Esquerda em geral, continuam a apontar o Socialismo como o Paraíso na Terra:

sábado, 2 de novembro de 2019

BBC descobre mercados islâmicos de escravos no Instagram



Finalmente a BBC esquerdista "descobriu" esta realidade... Perante tantas denúncias, ganharam um bocadinho de vergonha na cara e ousaram dizer algumas verdades sobre o Islão.
Há muitos anos que mostramos os mercados islâmicos de escravos - aqui mesmo às portas da Europa.
Na Mauritânia, por exemplo, 20% da população são escravos negros dos tuaregues, os seus proprietários maometanos e donos do etno-estado racista mauritano.
Mostrámos amplamente as declarações dos clérigos islâmicos em favor da escravidão e da escravidão sexual de mulheres e crianças, bem como o suporte nas Escrituras islâmicas e a escravidão na prática.
As pessoas escolhem ignorar e condenar Israel por não se deixar varrer do mapa pelos mesmíssimos muçulmanos que desde há 1400 anos dizimam e escravizam povos inteiros. Quer aliviar a sua consciência? Use os judeus! É para isso que eles servem!

Veja por exemplo:
"Ai Credo! Estes malandros do Amigo de Israel estão cheios de ódio!".
Após o Holocausto nazi, muitas pessoas passaram a dizer: "NUNCA MAIS!". Mas o Holocausto dos cristãos, dos yazidis, dos judeus, dos coptas, dos curdos e de outros "infiéis", continua, sem que a Humanidade se incomode muito.
Quantas pessoas ousarão ler este artigo e ver os vídeos, arriscando perturbar um bocadinho a  digestão? É mais fácil ignorar, dizer que é tudo mentira, ou que "nem todos os muçulmanos são assim"...

Via EUROPE-ISRAEL:
Isto já dura anos: a ONU diz que está a combater a escravidão moderna e que os funcionários públicos internacionais são corruptos ou são incompetentes, porque nada muda. A BBC descobriu os mercados de escravos islâmicos no Instagram e em outros aplicativos.

Uma investigação secreta realizada pela BBC News Arabic revelou que os trabalhadores domésticos são comprados e vendidos ilegalmente on-line e que o mercado está a crescer, graças às novas tecnologias.

Enquanto os brancos estão a ser obrigados a pagar "reparações" pela escravidão do século 18, fecha-se os olhos à escravidão islâmica no século 21.

https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/joacine-katar-moreira-se-olharmos-para-o-colonialismo-o-presidente-da-republica-nao-tem-nenhum-afeto-para-dar
Perguntem à deputada Katar (uma "feminista") o que é que ela acha disto. Nem uma palavra de condenação lhe arrancarão, nem a nenhum extrema-esquerdista.

 "DEVERÁS TER RELAÇÕES SEXUAIS COM ESCRAVAS SEXUAIS E TRABALHADORAS ESCRAVAS"

Alcorão 4: 3, 4:24, 5:89, 33:50, 58: 3, 70:30

Segundo o Islão, a escravidão sexual é "a maior honra que uma mulher ou menina infiel pode ter". Há 1400 anos que é assim:


Árabe torturando uma das suas escravas:




Parte das transacções são feitas no Instagram, propriedade do Facebook, as mensagens são promovidas por hashtags e algoritmos, e as vendas negociadas por mensagens privadas:




Milhares de mulheres são assim compradas e vendidas, como empregadas domésticas ou não.
Outras mensagens são veiculadas por aplicativos aprovados fornecidos pelo Google Play e Apple App Store, além de sites de comércio electrónico.

    "O que eles fazem é promover um mercado de escravos on-line", disse Urmila Bhoola, relatora especial da ONU sobre Formas Contemporâneas de Escravidão.
    "Se o Google, Apple, Facebook ou outras empresas hospedam aplicativos como estes, deverão ser responsabilizados. "
Nota do Tradutor: Mas não são. Google, Apple, Facebook, têm um poder inédito na História e usam-no para promover o Comunismo e o Islão.
 Urmila Bhoola

Depois de ser alertado sobre o assunto, o Facebook disse que havia proibido uma das hashtags envolvidas. Google e Apple disseram que estavam a trabalhar com desenvolvedores de aplicativos para evitar actividades ilegais.

No entanto, a BBC descobriu que ainda existem muitas listas relacionadas activas no Instagram e em outros aplicativos disponíveis na Apple e no Google.
Nota do Tradutor: O Google e o Facebook só estão interessados em censurar quem diz a verdade sobre o Islão. Como fizeram connosco inúmeras vezes.

Mercados de escravos

Nove em cada dez lares do Kuwait têm um trabalhador doméstico escravo - eles vêm de algumas das regiões mais pobres do mundo.

Posando como um casal recém-chegado ao Kuwait, a equipa árabe de infiltrados da BBC entrevistou 57 usuários de aplicativos e visitou mais de uma dúzia de pessoas tentando vender-lhes a sua governanta como escrava através de um aplicativo popular chamado 4Sale.
 
Os traficantes de escravas confiscam os passaportes das mulheres, trancam-nas em casa, negam-lhes a saída e não lhes permitem acesso a um telefone.

O aplicativo 4Sale permite filtrar por raça, com diferentes faixas de preço claramente oferecidos, dependendo das categorias.
 "Africana, limpa e sorridente", diz um dos anúncios. (...)

Conversando com os vendedores, a equipa disfarçada ouviu
sempre comentários racistas.
"Os indianos são os mais sujos", disse um deles, descrevendo uma mulher que está a ser anunciada para venda.

Como os muçulmanos tratam os seus escravos "infiéis":

 



Violação dos direitos humanos? A Imprensa não se importa, eles decidiram que o Islão é uma religião de amor

A equipa da BBC foi solicitada pelos usuários do aplicativo, que agiram como se fossem os "donos" dessas mulheres, a negar-lhes outros direitos humanos básicos, como a concessão de um "dia ou noite", um minuto ou um segundo sequer de licença.

Um homem, um polícia, tentando livrar-se de uma das suas escravas, disse:


    "Acreditem, ela é muito gentil, ela ri e tem um rosto alegre. Mesmo que vocês a mantenham acordada até às 5 da manhã, ela não vai reclamar. "

Ele explicou à equipa da BBC que os escravos domésticos são usados ​​como mercadoria.

No Islão, a condição natural dos "infiéis" é a a escravatura mais brutal:





"Este tipo de mercadoria compra-se geralmente por 600 KD (US $ 2.000) e a revende-se por 1.000 KD (US $ 3.300)", disse o polícia.

     Ele sugeriu como a equipa da BBC deveria lidar com as escravas: "Os passaportes, nunca lhos entreguem. Vocês são os donos delas, porquê darem-lhes os passaportes?".
Num caso, a equipa da BBC recebeu como oferta uma escrava de 16 anos.

Fatou é uma escrava da Guiné na África Ocidental e trabalhava como empregada doméstica no Kuwait há seis meses, quando a BBC a descobriu. As leis do Kuwait estipulam que os trabalhadores domésticos devem ter mais de 21 anos de idade. (...)

Aqui mesmo a escassas centenas de quilómetros, na Líbia, os mercados de escravos e as atrocidades islâmicas são um espectáculo público apreciado:


Perguntem à deputada Katar  o que é que ela acha disto. Nem ela nem NINGUÉM na Esquerda vai condenar NADA no Islão. NUNCA! Vão culpar o capitalismo, o colonialismo, os Estados Unidos, Israel, Portugal, D. Afonso Henriques, mas NUNCA o Islão!


Posse de escravos é legal
     "Este é o exemplo por excelência da escravidão moderna", disse Urmila Bhoola. "Aqui vemos uma criança vendida e comercializada como um bem móvel, como uma propriedade. "

     Na maior parte do Golfo, as "trabalhadoras domésticas" são trazidas para o país por "agências" e depois são oficialmente registados pelo governo.
 
     Potenciais "empregadores" pagam taxas de agência e tornam-se o "proprietário oficial" da trabalhadora doméstica. 
     No chamado sistema Kafala, uma empregada doméstica não pode mudar ou deixar o seu emprego, ou deixar o país sem a permissão do seu dono.

Em 2015, o Kuwait aprovou leis para ajudar a proteger os trabalhadores domésticos. Mas a lei não foi aceite pela população.

Em todo o mundo árabe
Os mercados de escravos on-line não existem apenas no Kuwait, mas em todo o mundo árabe.
No entanto, para proteger a imagem do Islão, a Imprensa e as principais organizações internacionais estão a abafar esta realidade, apontando para alguns países asiáticos, equiparando as duras horas de trabalho impostas aos funcionários com uma "forma" moderna de escravidão. Isso permite que eles ajudem o mundo árabe a ficar bem visto, por razões difíceis de entender, já que a esquerda geralmente simboliza a defesa dos direitos humanos.
  
  Na Arábia Saudita, a investigação revelou que centenas de mulheres estão a ser vendidas no Haraj, outro aplicativo popular. Havia centenas mais no Instagram, que pertence ao Facebook. 
    A equipa da BBC foi à Guiné para tentar entrar em contacto com a família de Fatou, a garota que descobriram à venda no Kuwait. 
    Todos os anos, centenas de mulheres são traficadas da Guiné para o Golfo. 
    Fatou foi encontrada pelas autoridades do Kuwait e levada para um abrigo governamental para trabalhadores domésticos. Dois dias depois, ela foi deportada para a Guiné porque era menor de idade. 
    Ela contou à BBC a sua experiência de trabalho em três casas durante os seus nove meses no Kuwait: "Eles gritavam comigo e chamavam-me animal. Batiam-me, eu ficava triste, mas não podia fazer nada. " 
    Ela agora está de volta à escola em Conakry, onde a BBC a visitou.
 "Estou feliz", disse ela. "A minha vida está melhor agora. Eu regressei da escravidão. "

    Questionado pela BBC, o governo do Kuwait declarou-se "em guerra com esse tipo de comportamento" e insistiu que os pedidos seriam "minuciosamente examinados".
    Até ao momento, nenhuma acção significativa foi tomada contra as plataformas.
    Não houve acção legal contra a mulher que tentou vender Fatou.
    Desde que a equipa da BBC entrou em contacto com as aplicações e empresas do Sylicon Valley sobre os resultados da sua investigação, a 4Sale removeu a secção "trabalhadores domésticos" da sua plataforma.
    O Facebook disse que proibiu a hashtag árabe "خادمات للتنازل #" - que se traduz em "#transfer".
    "Continuaremos a trabalhar com polícias, organizações especializadas e a indústria, para evitar esse comportamento nas nossas plataformas", acrescentou um porta-voz do Facebook.
    O aplicativo saudita Haraj não foi movido.
Nota do Tradutor: Conforme já demonstrámos centenas de vezes, inclusive com as próprias declarações oficiais do Facebook e do Google, a preocupação suprema destas empresas é agradar ao Islão, sob risco de serem consideradas "racistas".
 Ver por exemplo:

Facebook adopta sharia e leis da blasfémia

Jornalistas e empresas de redes sociais são serventuários da aliança globalismo/islamismo/comunismo:



    O Google afirmou estar "profundamente preocupado com essas alegações". "Pedimos à BBC que compartilhasse detalhes adicionais para que pudéssemos investigar mais", acrescentou. "Estamos a assegurar que os desenvolvedores de aplicativos implementem as salvaguardas necessárias para impedir que indivíduos executem esta actividade nas suas plataformas".
    A Apple afirmou que era "estritamente proibido" promover o tráfico de seres humanos e a exploração de crianças nos aplicativos disponibilizados em seu mercado. "Os desenvolvedores de aplicativos são responsáveis ​​por controlar o conteúdo gerado pelo usuário na sua plataformas", disseram. "Trabalhamos com os desenvolvedores para tomar medidas correctivas imediatas sempre que encontrarmos problemas e, em casos extremos, removeremos o aplicativo. Também estamos a trabalhar com desenvolvedores para denunciar qualquer ilegalidade às autoridades locais. "
Nota do Tradutor: Blablabla... só conversa e não fazem NADA!
    A Apple e o Google, no entanto, continuam a distribuir os aplicativos 4Sale e Haraj com o argumento de que o seu objectivo principal é vender bens e serviços legítimos.
Nota do Tradutor: Cá está! Palavras ocas! Tudo pelo Islão, nada contra o Islão!
    A 4Sale pode ter resolvido o problema, mas no momento da publicação, centenas de trabalhadoras domésticas ainda estavam a ser negociadas no Haraj, Instagram e outros aplicativos que a BBC verificou.
© Christian Larnet para Dreuz.info


Nada mudou nem mudará no Islão, que é uma ideologia maléfica e irreformável:


Onde estão as ONG'S? Onde estão os partidos políticos? Onde estão as associações de cidadãos? Onde está a ONU? Onde está a UE? Onde estão as Igrejas Católica, Anglicana, Luterana e outras?
Estão todos ocupados a condenar Israel por ser o único país do Médio Oriente que não é islâmico. Porque os judeus, durante 1400 anos, conseguiram evitar a extinção, apesar da perseguição e genocídio mais brutais a que foram e são sujeitos e que é obrigatório no Islão.

Aconselhamos o site:

LEI ISÂMICA EM AÇÃO