quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024

Eles ODEIAM-NOS!

    Publicado no AMIGO DE ISRAEL 2.0 


O Mundo Livre continua de portas abertas e a receber milhões e milhões de indivíduos doutrinados para nos odiarem e nos culparem pela desgraça das ditaduras de onde procedem. 

Doutrinar os habitantes do Mundo Livre para se auto-odiarem e abrir as fronteiras a invasores que os odeiam, é uma estratégia comunista/islamista/globalista para a destruição da Civilização:









Há anos que vimos documentando o racismo anti-Brancos - alguns exemplos:


Alunos brancos forçados a ajoelhar-se por alunos negros

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2024

Brasil pela Democracia, solidário com Israel

   Publicado no AMIGO DE ISRAEL 2.0 


Depois de uma eleição escandalosamente ROUBADA, o Brasil vive actualmente sob a ditadura comunista de Lula e de outro psicopata comunista, Alexandre de Moraes.



Lula, admirador assumido de Hitler.
 

Entre outros atributos, Lula é um bilionário comunista mega-corrupto, analfabeto, alcoólico, ex-presidiário (agressor sexual de companheiros de cela) e apoiante de grupos terroristas como o Hamas e o Hezzbollah.

O Brasil voltou a acordar e mais de 1 milhão de pessoas compareceram à manifestação pela Democracia convocada pelo Presidente verdadeiro, Jair Bolsonaro, perseguido pelo regime. 

Foi exigido o fim da ditadura, a libertação dos presos políticos da farsa do 8 de Janeiro e foi manifestada solidariedade para com a Ucrânia e para com Israel - já que a ditadura de Lula apoia abertamente a Rússia de Putin e o Hamas.

 

A Velha Imprensa Podre diz que foi pouca gente. 

Já o criminoso Lula, tem que andar a fugir do Povo!

Bolsonaro é um amigo de Israel. Lula é um amigo do Hamas, que admira Hitler. Mas é a Bolsonaro que a extrema-esquerda gosta de chamar "nazi".

O Pastor Silas Malafaia salientou que apenas as mais sinistras ditaduras do mundo concordam com o antissemitismo de Lula:


Lula arrisca-se sofrer "impeachment", porque a Constituição do Brasil ainda não admite que um Presidente apoie abertamente o terrorismo.

Outro alvo da perseguição comunista é a Irmã Ilda, que esteve presente na manifestação, sempre com a sua bandeira do Brasil e a sua Bíblia:


A Imprensa portuguesa (e a Imprensa VENDIIDA em geral) aproveitaram para destilar ódio e falsidades contra Bolsonaro, como sempre. 

Enquanto isso, o regime comunista ilegítimo do Brasil prendia o jornalista independente português Ségio Tavares. 

Mais uma vez vimos manifestar a nossa solidariedade para com o Brasil , para com Bolsonaro e para com os brasileiros do Bem. O Comunismo, o Islamismo e o Globalismo estão a conjugar esforços para destruir a Civilização. É crucial que lutemos agora, pois se deixarmos o Mal triunfar, talvez não haja caminho de regresso!

Em Portugal, o PS ainda não conseguiu implantar as urnas electrónicas. 

Dia 10 de Março talvez  seja a última chance de salvarmos o nosso país. 

VOTE! E vote BEM!


sexta-feira, 23 de fevereiro de 2024

O Festival Nova "não aconteceu" - 1

   Publicado no AMIGO DE ISRAEL 2.0 


O Massacre do Festival Nova 

No dia 7 de Outubro, o Festival de Música Supernova, perto do Kibutz Re'im, no envelope de Gaza, transformou-se num banho de sangue após o ataque do Hamas. À medida que o sol nascia, os terroristas desceram em parapentes motorizados e em camionetas, disparando indiscriminadamente contra a multidão: 


Cerca de 260 pessoas foram assassinadas nesta trágica cena de terror, sequestro e estupro.


 Convite para o Festival Nova.

 

Nos meios antissemitas, é narrativa assente que o Massacre do Festival Nova, a 7 de Outubro, foi uma invenção, uma produção cinematográfica.

Lamentavelmente, há pessoas incautas que acabam por acreditar em tais mentiras, à força de serem tão repetidas. 

Pode ver aqui (via site HAMAS-MASSACRE.NET) centenas de fotos da noite do Massacre no Festival.

Pode ver aqui (no site HAMAS-MASSACRE.NET) centenas de fotos da noite do Massacre no Festival.

Um festival de música que já se realiza há anos (como tantos outros no Mundo Livre), que é conhecido internacionalmente... "nunca aconteceu"! 

Dezenas de sacos para cadáveres de jovens massacrados por terroristas do Hamas durante o Festival Nova:

 Jovens israelitas fugindo enquanto terroristas atiravam sobre eles:

Terroristas armados invadindo de camião. Note que não usam uniforme, táctica habitual do Hamas; assim, se forem mortos, os jornaleiros amestrados vêm gritar que as Forças Armadas de Israel "abateram civis":

Estes vieram de moto:

Muito mais no site:

Veja também:


Visite a nossa secção OPERAÇÃO ESPADAS DE FERRO.


A brasileira Rafaela Treistman estava no festival de música Nova quando terroristas do Hamas atacaram Israel, em 7 de Outubro:


quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024

Prefira memes portugueses!

Publicado no AMIGO DE ISRAEL 2.0 


A Mariana Mortágua (vulgo a Mariana da Avó) foi ontem de visita à BOSCH em Braga.

 Abraçou algumas colegas amantes de substâncias:

E bolsou as alarvidades do costume:

Atrás dela havia uma jovem cujo fácies resume todo o pedantismo, narcisismo e ignorância da criminosa seita comunista:

Na nossa modesta opinião, merece tanto um meme quanto esta outra célebre congénere estrangeira:

Rateres de Pistola!

  Publicado no AMIGO DE ISRAEL 2.0 


A comitiva do CHEGA foi recebida a tiro em Famalicão: 


Qualquer pessoa habituada a viver no planeta Terra reconhece imediatamente que se trata de TIROS (e parece-nos até que se pode ver o atirador do lado esquerdo da imagem):




Mas o governo socialista decidou que afinal não foram tiros e sim "rateres". E a cãzoada jornaleira a soldo não tardou a fazer eco da voz do dono. Até parece que estamos na URSS!

 


Isto são rateres de moto:



E isto são tiros de pistola:



Nesta campanha, apoiantes do CHEGA já foram parar ao hospital depois de terem sido espancados pela esquerda da paz e do amor; mas tiros, é novidade. 
Os jornalistas não se cansam de diabolizar o CHEGA e André Ventura. Se alguma coisa de grave suceder, será culpa deles e de quem lhes paga - incluindo o governo PS.

O objectivo dessa campanha suja é mesmo que alguém se chegue à frente e faça com Ventura o que o terrorista comunista Adélio Bispo fez com Bolsonaro no Brasil. 

André Ventura, os deputados e os apoiantes do CHEGA são regularmente insultados, ameaçados, apedrejados, espancados e impedidos de exercerem as liberdades básicas de qualquer cidadão. Mas enquanto não houver mortes, a esquerda não descansará. 

Lembramos, por exemplo, que diversos canais de TV e publicações já fizeram extensas reportagens sobre as rotinas e o dispositivo de segurança de André Ventura. São claros convites à violência.

Lembramos, por exemplo, que o abjecto presidente da Assembleia da República, o ogre comunista Santos Silva, já  legitimou o espancamento de deputados do CHEGA.


Quanto mais o CHEGA morder os calcanhares ao partido único PS-PSD, mais estes ataques se multiplicarão. Adélio Bispo também não agiu sozinho...

O CHEGA apresentou queixa e a PSP de Famalicão vai ter de explicar como chegou à conclusão de que tratou de rateres. Deve ter chamado CSI.

 

VÍTIMAS DA LAVAGEM CEREBRAL ESQUERDISTA-JORNALEIRA:


segunda-feira, 19 de fevereiro de 2024

Jornalista da Al Jazeera e comandante do Hamas

  Publicado no AMIGO DE ISRAEL 2.0 



Jornalista da Al Jazeera exposto como comandante do Hamas 
"O ímpio vigia o justo, procurando matá-lo"
SALMOS 37:32 


As Forças de Defesa de Israel revelaram que um jornalista "palestino" que trabalha para a Al Jazeera é oficial do Hamas, citando documentos recuperados pelos militares durante operações na Faixa de Gaza.

“De manhã ele é jornalista do canal Al Jazeera e à noite é terrorista no Hamas!” O tenente-coronel Avichay Adraee, porta-voz das Forças de Defesa de Israel tuitou em língua árabe.

De acordo com Adraee, as tropas que operavam no norte de Gaza encontraram há várias semanas um computador portátil numa base do Hamas que pertencia a Mohamed Washah, que tem aparecido em transmissões da Al Jazeera desde o Massacre de 7 de Outubro.

As informações contidas no laptop mostraram que Washah, 37 anos, do bairro de Bureij, no centro de Gaza, é um “comandante proeminente” na unidade de mísseis antitanque do Hamas. No final de 2022, começou a trabalhar em pesquisa e desenvolvimento na Força Aérea do grupo terrorista.

“Quem sabe quantos detalhes revelaremos sobre a presença de outros terroristas em trajes jornalísticos num futuro próximo”, escreveu Adraee.



O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, durante a sua passagem diplomática no Médio Oriente, classificou as mortes de Hamza Wael Dahdouh, filho do filho do correspondente da Al Jazeera em Gaza, Wael al-Dahdouh, e de Mustafa Thuria, como uma “tragédia inimaginável”. 
A declaração foi feita depois que a Al Jazeera informar que dois dos seus funcionários morreram no ataque a um veículo na área de Rafah. A Imprensa estatal do Qatar acusou Jerusalém de atacar deliberadamente os jornalistas freelance.
​No entanto, um documento que as Forças de Defesa de Israel publicaram nas redes sociais parece provar que Thuria era um agente do Hamas. O documento lista-o como subcomandante de esquadrão num batalhão das Brigadas Izz al-Din al-Qassam, o “ala militar” do grupo terrorista.
Outros documentos encontrados pelas Forças de Defesa de Israel indicam que Dadough era um agente da Jihad Islâmica Palestina cuja especialidade é engenharia electrónica e que anteriormente serviu como vice-comandante de um pelotão no Batalhão Zaytoun. Antes da sua morte, ele era responsável por uma seção da unidade de mísseis do PIJ.

Além disso, Israel disse que Dadough realizou ataques terroristas contra Israel.

Traduzido de:


COMENTÁRIO

Todos os jornalistas em Gaza, todos os trabalhadores das "agências humanitárias" (Médicos Sem Fronteiras, UNRWA, UNICEF, etc., etc.) em Gaza, toda a população de Gaza, são Hamas. Têmo-lo demonsrado com documentos, com fotos, com vídeos, com a análise das redes sociais de toda essa canalha terrorista. 

Alguns exemplos:

Gaza fabrica "vítimas" para a Televisão

UNRWA é uma agência TERRORISTA

O QUE A TV NÃO MOSTRA: Os "inocentes civis palestinos" de Gaza

“Civis Inocentes?” Toda a Gaza participou e celebrou os indescritíveis crimes de guerra contra os judeus

Gaza é Hamas. Hamas é Gaza.

"Pai! Mãe! Matei 10 judeus com as minhas mãos!"

"Não mates já! Viola-se primeiro!"

1400 "inocentes civis de Gaza" participaram no Massacre

JORNALISTAS-JIHADISTAS: AP, Reuters, CNN, NYT, participaram no Massacre de 7 de Outubro

Jornalista comemora participação no massacre do Hamas

Hamas cometeu atrocidades sobre os reféns. Jornalistas omitem e MENTEM.

Mentiras sobre vítimas civis

CÚMPLICES: ONU, Cruz Vermelha, OMS, pessoal, médico, jornalistas, TODOS sabiam do Hospital Shifa!

Em todo o Mundo, o jornalismo está ao serviço dos potentados islâmicos, do Foro de S. Paulo, da China e outras potências inimigas de Israel e do Mundo Livre.
 
Os noticiários e os comentadores que vemos na TV reproduzem obedientemente a narrativa do Hamas. Aliás, eles assumem o seu ódio a Israel e a sua paixão pelo terrorismo islamonazi. Na Redacção do Al-Público, da Al-SIC, da Al-TVI, da Al-Visão, da Al-Globo, da Al-CNN, 10 em cada 10 jornalistas são Hamas. 
Enquanto as Forças de Defesa de Israel cumprem escrupulosamente (ATÉ DEMAIS, INFELIZMENTE!!!) as leis da guerra, os terroristas do Hamas, da PIJ, da "Autoridade Palestina", do ISIS, do Hezzbollah, de todos esses grupos islamonazis, mascaram os seus elementos de civs, de médicos e de jornalistas! 
A jornaleirada amestrada reproduz alegremente toda essa narrativa antissemita.

Na nossa secção A SUÁSTICA ARCO-ÍRIS explicamos porque é que a existência de judeus é essencial para os vários projectos de ditadura global (islâmica, comunista, globalista e nazi).
 

Há mais de uma década que temos vindo a avisar: voltámos aos tempos da "Solução Final". 
As cores são outras, as narrativas são outras, mas o objectivo final é o mesmo: ERRADICAR OS JUDEUS DA FACE DA TERRA!
Islamistas, comunistas, globalistas e nazis partilham esse objectivo. As Forças do Mal estão a empreender o seu assalto final.

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2024

Dispare primeiro, senhor terrorista!

 Publicado no AMIGO DE ISRAEL 2.0 

Israel elimina terroristas do Hamas empunhando lança-granadas em Khan Younis
"O IDF teve de deixar o terrorista atirar  primeiro para que a ONU não dissesse que ele era um médico segurando equipamento médico", escreve um utilizador do Youtube.



E não está muito longe da verdade. Nenhum outro país, nenhum outro Exército, observa os padrões morais aburdos a que Israel e o IDF são obrigados. E nunca é suficiente para calar os críticos. O escrutínio a que Israel está sujeito é literalmente sobrenatural.  Agora mesmo, em todo o Médio Oriente decorrem guerras tribais muito mais mortíferas que a OPERAÇÃO ESPADAS DE FERRO, e não merecem a mínima atenção dos media Qualquer país do mundo, após um massacre como o que o Hamas fez a 7 de Outubro, também esmagaria os terroristas - e com muito menos cuidados com os putativos civis!