quarta-feira, 10 de agosto de 2022

Multidões chegam a Mar-a-Lago em apoio ao presidente Trump após notícias da invasão pelo FBI

 Golpe nos EUA para afastar Trump das eleições

“Trump – o próximo passo será o assassinato” (VÍDEO)


Depois do raide ao estilo Gestapo à casa do Presidente Trump, apoiantes estão a chegar a Palm Beach, Florida, para defender o Presidente contra o FBI.



Mais vídeos no GELLER REPORT.



 

Lara Trump, esposa do filho de Donald Trump, Eric Trump, e Donald Trump Jr. criticaram o Departamento de Justiça, que é a agência controladora do FBI, classificando a operação como “uso o sistema de Justiça como arma”, alimentado pelo governo Biden. 

“Eles estão apavorados. Ele vai anunciar a qualquer momento que vai concorrer à Presidência em 2024”, disse Lara Trump à Fox News. “Esta é uma maneira muito conveniente de atirar um pouco mais de lama em Donald Trump, como se eles já não tivessem feito o suficiente.”

Donald Trump Jr., o filho mais velho do ex-presidente, reagiu no Twitter, escrevendo: “O Partido Democrata está fora de controle de Biden e está a destruir este país com a forma como eles estão a atacar abertamente os seus inimigos políticos. Isto é o que se vê nas Repúblicas das Bananas do 3º Mundo!!!”

Lara Trump disse que o seu sogro acredita que a busca foi feita devido aos registos presidenciais que Donald Trump trouxe consigo para a sua casa na Florida depois de deixar o cargo. Os Arquivos Nacionais disseram que 15 caixas obtidas em Mar-a-Lago no início deste ano incluíam materiais marcados como informações confidenciais de segurança nacional e notificaram o Departamento de Justiça para uma investigação mais aprofundada. Sob a Lei de Registos Presidenciais de 1978, as administrações presidenciais são obrigadas a preservar certos documentos. (...)

“O meu sogro, todos os que lidam com ele o sabem, adora guardar coisas como recortes de jornais, recortes de revistas, fotografias, documentos que ele tem todo o direito de ter… e de trazar da Casa Branca”, disse Lara Trump. “Ele tem cooperado em tudo com as pessoas que o questionaram.”

Eric Trump também foi às redes sociais depois de Trump ter divulgado uma declaração sobre o ataque do FBI, observando que “nós realmente vivemos num país de terceiro mundo”.

Cerca de 30 agentes do FBI conduziram a batida na casa de Donald Trump na Florida na segunda-feira, levando caixas de registos sem ver o seu conteúdo, disseram fontes à Fox News.

 



Nunca um ser humano foi tão globalmente perseguido. Um exército de jornaleiros e os seus donos espumam pela boca e atiçam as multidões contra Trump, um homem que já limpou boa parte do Pântano. As Forças das Trevas estão desesperadas.

“Trump – o próximo passo será o assassinato” (VÍDEO)


Golpe de Estado nos EUA. Mundo Livre a caminho do abismo:

Golpe nos EUA para afastar Trump das eleições



Bernie Kerik: “Se a invasão do FBI não parar Donald Trump – o próximo passo será o assassinato” (VÍDEO)

 A casa do presidente Trump, Mar-a-Lago, foi invadida pelo FBI na noite de segunda-feira.

O presidente Trump divulgou um comunicado há momentos:

 

“Nada assim aconteceu alguma vez com um Presidente dos Estados Unidos”, disse o Presidente Trump em comunicado. 

“Depois de trabalhar e cooperar com as agências governamentais relevantes, esta invasão não anunciada da minha casa não era necessária ou apropriada.”

“É má conduta do Ministério Público, é instrumentalizar o sistema de Justiça e é um ataque da esquerda radical que desesperadamente não quer que eu concorra à Presidência em 2024, especialmente com base em sondagens recentes. 

Eles farão qualquer coisa para travar os Republicanos e Conservadores nas próximas eleições de meio de mandato. 

Tal ataque só poderia ocorrer em países párias do Terceiro Mundo. Infelizmente, a América agora tornou-se um desses países, corrupto num nível nunca visto antes. Eles até arrombaram o meu cofre! 

Qual é a diferença entre isto e Watergate, onde agentes invadiram o Comité Nacional Democrata? Aqui, ao contrário, os Democratas invadiram a casa do 45º Presidente dos Estados Unidos”, acrescentou.

 


Após o ataque de hoje à noite, o ex-comissário da Polícia da cidade de Nova Iorque, Bernard Kerik, twittou sobre os próximos passos do ataque da esquerda radical contra Donald Trump:

"Os democratas e seus capangas estão a fazer tudo o que podem para deter este homem. A seguir, vão tentar o assassinato."

Deus guarde Donald Trump!

 





- Este post fica na nossa secção ESTADOS UNIDOS.

A quem domine o Inglês, aconselhamos que acompanhe este golpe no THE GATEWAY PUNDIT.




Golpe nos EUA para afastar Trump das eleições




 

 

Tal como vêm tentando fazer no Brasil com Bolsonaro, os globalistas/extrema-esquerdistas/islamizadores não olham a meios para impedir uma recandidatura de Trump. Estavam habituados a escolher os líderes em eleições de resultado pré-determinado através da lavagem cerebral jornalística.
Com a chegada a Internet, os jornaleiros amestrados ficaram a falar sozinhos, o Povo começou a abrir os olhos e os poderosos começaram a tremer. Gente comum começou a ser eleita, veja-se bem o escândalo!!! 
Nem toda a censura brutal promovida pelo Google, Youtube, Twitter, Facebook e milhentos tentáculos da extrema-esquerda globalista conseguem travar a sede Verdade que tomou conta das pessoas. Por isso, eles estão dispostos a TUDO: já mandaram matar Bolsonaro (Adélio Bispo esfaqueou o Presidente do Brasil na campanha) e agora estão dispostos a mandar matar Trump.
Estamos numa corrida contra o tempo: depois de terem roubado uma vitória recorde a Trump, eles estão a fazer de TUDO para impedir uma recandidatura. Os Estados Unidos estão em plano inclinado para a auto-destruição. E com eles, todo o Mundo Livre.

Por um lado, os golpistas apostam em impedir Trump de se recandidatar. Por outro lado, estão desejosos de que os apoiantes de Trump saiam para as ruas em solidariedade - assim poderão instalar a lei marcial no país e já nada diferenciará os Estados Unidos da China ou da Venezuela. 

 


O indivíduo que criou a farsa do conluio com a Rússia nas eleições de 2016 e que orquestrou a campanha ampla e coordenada para mudar as leis e processos eleitorais em 2020, admite que se trata de o regime fraudar mais uma eleição.



 

Ataque a Trump pode ter como objectivo desqualificá-lo da corrida eleitoral

Por Charlie McCarthy | Newsmax, 09 de Agosto de 2022


A operação do FBI na propriedade de Mar-a-Lago do ex-presidente Donald Trump pode impedir o ex-presidente-executivo de ocupar qualquer cargo político nos EUA, sugeriram dois proeminentes advogados democratas.

A CNN informou na noite de segunda-feira que o ataque à casa de Trump na Florida está relacionado com o manuseamento de registos presidenciais, incluindo documentos confidenciais, após deixar o cargo. A NBC News informou que o mandato de busca estava ligado aos Arquivos Nacionais. 

Marc Elias, conselheiro geral da campanha presidencial de Hillary Clinton em 2016, que ajudou a impulsionar as alegações de conluio Trump-Rússia, entretanto desacreditadas, foi às redes sociais após o ataque e postou que “a  Imprensa não está a perceber, a enorme razão pela qual a invasão da casa de Trump pelo FBI é um potencial ponto de viragem na política americana”.

O tweet de Elias incluiu uma imagem do Título 18 do Código dos EUA, Secção 2071.

No parágrafo em que qualquer pessoa “que tenha a custódia de qualquer registo, processo, mapa, livro, documento, papel ou outra coisa, e dolosa e ilegalmente ocultar, remover, mutilar, obliterar, falsificar ou destruir o mesmo, será multado nos termos do art. deste título ou preso por não mais de três anos, ou ambos; e perderá o seu cargo e será desqualificado para ocupar qualquer cargo nos Estados Unidos.”

Elias destacou a última frase.

 



Pode aceder AQUI ao tweet de Marc Elias.

 

Elias admitiu que aplicar esta lei a um ex-presidente seria um desafio, mas depois tocou em algo que provavelmente agradou muitos oponentes de Trump.

“Sim, reconheço o desafio legal que a aplicação desta lei a um presidente geraria (já que as qualificações estão estabelecidas na Constituição)”, twitou Elias. "Mas a ideia de que um candidato sujeito a esse procedimento teria que litigar durante uma campanha, e isso é, na minha opinião, um 'grande sucesso na política americana'." (...)


 - Este post fica na nossa secção ESTADOS UNIDOS.

 

A quem domine o Inglês, aconselhamos que acompanhe este golpe no THE GATEWAY PUNDIT.

segunda-feira, 8 de agosto de 2022

Israel sob bombardeamento, Árabes celebram nas ruas

Israel está mais uma vez sob bombardeamento por parte dos terroristas da Jihad Islâmica. Imagine se alguma vez os jornalistas islamizadores mostrassem cenas como estas:

Mais de 350 mísseis sobre Israel. Terroristas apoiados pelo Irão atacam cidades israelitas.

 

Árabe-israelitas aplaudem e agitam bandeiras "palestinas" enquanto os alarmes de mísseis soam em Tel Aviv
Árabes-israelitas em Jaffa batem palmas e cantam “Allahu Akhbar” enquanto terroristas "palestinos" da Jihad Islâmica fazem chover mísseis sobre Tel Aviv.

(Crédito do vídeo: Telegram Blogger Amar Assadi)

 

Conforme já mostrámos em diversos vídeos, os muçulmanos em Gaza e nos Estados Unidos, também  foram cantar e dançar para as ruas durante os ataques terroristas de 11 de Setembro.

Em Israel é festa rija entre os muçulmanos sempre que há ataques terroristas contra os "infiéis", mas muito especialmente contra os judeus, que o Corão diz que foram transformados em macacos e porcos por Alá, por terem recusado converter-se ao Islão.

"O Islão e uma religião muito bonita", como ouvimos dizer frequentemente.


"Palestinos" celebram efusivamente, enquanto decorrem os ataques terroristas de 11 de Setembro: 


Após os massacres islamistas de 2015 em França, no Bataclan, Stade de France e em outros lugares de Paris, os muçulmanos, como é da praxe, celebraram o sofrimento infligido ao "infiel".  
Aqui, adeptos turcos cantam Allahu Akbar e vaiam o minuto de silêncio que a UEFA nessa semana determinou para todos os jogos:


"O Islão e uma religião muito bonita"...



Muçulmana israelita admite na televisão nacional que deseja exterminar os 7 milhões de judeus que vivem em Israel:

Ao contrário do que afirma o autor do vídeo, o Islão ordena que os muçulmanos exterminem os judeus (a senhora tem razão quando cita as Escrituras islâmicas). Todo o muçulmano religioso pensa assim. 

sábado, 6 de agosto de 2022

Mais de 350 mísseis sobre Israel. Terroristas apoiados pelo Irão atacam cidades israelitas.

Mais de 350 mísseis disparados pela Jihad Islâmica, apoiada pelo Irão, contra a Israel, sirenes soam em Tel Aviv 

A Jihad Islâmica, apoiada pelo Irão, disparou 350 mísseis contra cidades israelitas. Veja o que os cidadãos israelitas têm que suportar dos terroristas "palestinos". 

Que outro país seria obrigado a tolerar isto? 

Pouca ou nenhuma reação da Imprensa contra este terrorismo. Mas quando o pequeno Estado judeu se defende, então é um massacre por parte da esquerda.

A mulácracia do regime terrorista do Irão deveria ter sido eliminada há décadas. Eles são uma praga para os povos que amam a liberdade.

GELLER REPORT 

Este é o momento em que uma barragem de mísseis foi disparada de Gaza contra civis israelitas.

É assim o terrorismo:

O momento em que um foguete explodiu em Ashkelon, sul de #Israel:

Cada míssil destina-se a matar israelitas.

Disparados de centros populacionais "palestinos" sobre centros populacionais israelitas, a Jihad Islâmica está deliberadamente a pôr "palestinos" na linha de fogo pela chance de matar um israelita.

O Estado judeu está certo em proteger os seus cidadãos.

Imagens dos mísseis sendo lançados de áreas residenciais em Gaza para áreas residenciais em Israel:

O filho de Anna Arhoneim ainda não tem dois anos, mas esta é já a segunda vez que está debaixo do fogo dos terroristas. Nasceu judeu...


StopAntisemitism
Meio milhão de israelitas (judeus, muçulmanos e cristãos) estão agora mesmo presos em abrigos antiaéreos enquanto os terroristas do Hamas disparam mísseis contra Israel a partir de Gaza:


 

StopAntisemitism

Gaza - Mísseis terroristas estão a ser disparados de áreas residenciais.

Trata-se de uma flagrante violação do Direito Internacional.





🚨 #BREAKING: Relatos de um ataque directo de mísseis sobre Ashkelon, #Israel. Danos foram sofridos em carros e propriedades. Nenhuma lesão física foi relatada até ao momento:


MAIS DE 350 MÍSSEIS DISPARADOS CONTRA ISRAEL, SIRENES SOAM EM TEL AVIV
A Jihad Islâmica renovou os lançamentos de mísseis em direcção ao centro de Israel após uma barragem nas comunidades fronteiriças de Gaza no sábado.
 

 

Por Jerusalem Post, 6 de Agosto de 2022 
Sirenes soaram em Tel Aviv na noite de sábado, enquanto as Forças de Defesa de Israel/IDF continuam a Operação Amanhecer contra a Jihad Islâmica Palestina na Faixa de Gaza, quando mais de 350 mísseis foram lançados em direção a Israel no primeiro dia completo de combates entre os dois grupos. 
Os primeiros mísseis foram disparados contra Israel pouco antes das 21horas da noite de sexta-feira, com sirenes tocando nas comunidades do sul de Israel perto da fronteira, bem como em Sderot, Ashkelon, Ashdod e Yavne. As sirenes também foram activadas nas cidades israelitas de Rishon Lezion, Holon e Bat Yam, mas o IDF disse mais tarde que essas sirenes era tinham sido um falso alarme.

Via:

GELLER REPORT