quarta-feira, 14 de agosto de 2013

O Silêncio dos Indecentes

 No Egipto, mais 100 mortos hoje. Um número. Anónimo. Vamos conhecer uma pessoa:

Tinha 10 anos. Foi morta a tiro quando saia da catequese. O seu crime? Ser cristã. Foi no Egipto, onde a organização terrorista Irmandade Muçulmana descarrega na minoria cristã a fúria de o seu ditador eleito ter sido afastado do Poder. Um assassinato entre milhares que os islamistas cometem todas as semanas (ficam de fora os feridos, as torturas, os escravos, os abusos sexuais, etc.). Na Imprensa Mundial alinhada à esquerda (a larga maioria): SILÊNCIO...




Hoje é apenas um dia como os outros. A Imprensa mainstream, alinhada com o politicamente correcto e o relato insípido, não conta das escolas e das igrejas cristãs queimadas pelos apoiantes de Morsi e da Irmandade Muçulmana, para quem a violência é o único caminho, a única forma de estar na vida e de ascender ao Paraíso.

Mas não é apenas no Egipto. Em todo o mundo islâmico o dia a dia é este. Ainda hoje, na Turquia, foi atacado mais um mosteiro. A Polícia, como é habitual nestes casos, juntou-se aos agressores, gaseando os cristãos com gás pimenta. Foi em Midyat. A Imprensa não fala disto. Se fossem os terroristas presos em Guantánamo Bay a exigirem morangos com chantilly, já haveria trombetas a soar (a festejar o fim do Ramadão, esses voltaram a alvejar os guardas com urina e a atacar as enfermeiras, aliás).


Hoje, na Síria, foi decapitado outro padre cristão. Já nem é notícia, ninguém liga. A Imprensa formata a opinião pública e define a factosfera. E por isso é que aparecem destes manuéis, que não entendem. E não têm culpa:
não entendo como é que um presidente (morsi) eleito democraticamente pode ser deposto desta maneira, isto não foi uma atitude democrática da parte dos militares, e o governo de transição está a esticar a corda, o que pode resultar numa guerra civil.
Caixa de comentários do Público

Se a Imprensa mostrasse sem medos nem panelinhas o que é o islamismo, estes manuéis já entenderiam:

 Mas não é só lá. Em Nova Jersey já se decapitam cristãos também:

Já este, que está emigrado na Alemanha, não tem cura:

 

Selvajaria fascista. Inaceitável. O meu mais veemente repúdio! Entao tinham intervido para "salvar a democracia" e agem desta maneira, brutal e assassina? O que me admira é que homens como o El-Baradei, só agora se tenham apercebido no logro que haviam caído ao apoiar os "militares". Nao sei se a sua agora demissao lhe irá aliviar a consciência...

2 comentários:

  1. Sim, cerca de 1/3 dos mortos são de cristãos às mãos de apoiantes da IM...

    ResponderEliminar
  2. Assustador...

    http://atlasshrugs2000.typepad.com/atlas_shrugs/2013/08/list-of-the-churches-and-institutions-that-have-been-destroyed-by-muslim-brotherhood-supporters-toda.html#more

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.