terça-feira, 27 de agosto de 2013

O califa do Califado Global decidiu!


Obrigado, contribuintes americanos, pelas armas que nos ofereceram.

Com Amizade,

Al-Qaeda

(Oooops... quer dizer: rebeldes Sírios)

Obama não pode ser questionado! O romance do Mundo com Obama está para durar. Ele é bonito, a Esposa é bonita, as filhas são bonitas, o cão é bonito (e português!), ele joga basquetebol como um atleta da NBA, ele tem uma voz maravilhosa, ele e a família esbanjam simpatia, e tudo isto é verdade, e tudo isto poderia ser óptimo se não fosse o resto. Talvez por ser tão sedutor e irresistível, Obama não precisa de autorização para financiar a Irmandade Muçulmana e os terroristas das organizações afectas à Al-Qaeda, ou para invadir a Síria!  

 O site FREEDOM OUTPOST avisa:
Obama decidiu travar uma guerra contra a Síria sem a autorização do Congresso - alinhando com bárbaros islâmicos - e obrigando os militares dos EUA a ajudar muçulmanos que degolam os seus inimigos, matam mulheres e crianças e cometem genocídio contra os cristãos.

Os media mainstream continuam em black-out em relação aos desmandos e possíveis aldrabices de Obama. E em todo o mundo! Neste vídeo, uma análise da situação na Síria que V. não verá nos telejornais. Mais para o final, uma criança canta em apoio da guerra aos infiéis, incluindo até muçulmanos que não pertencem à facção "certa" do Islão:



As atrocidades cometidas pelos chamados rebeldes, passam em verdes nuvens. Obama decidiu invadir a Síria, está decidido. Obama é o dono do Mundo, o califa do Califado Global!

BONUS TRACK: o tipo de gente que Obama vai ajudar (CUIDADO QUE É MUITO CHOCANTE):




Em complemento:

Na Síria, os inspectores da ONU foram mandados determinar se foram usadas armas químicas, não quem as usou.
 
Mas é esse precisamente o ponto decisivo! Só que como a conclusão desejada já foi atingida, os factos simplesmente não importam.  

Diz o Wall Street Journal, 25 de Agosto:


     No domingo, a ONU afirmou que a sua equipa de fiscalização estava a preparar-se para iniciar a sua missão na Síria, que autorizou o acesso imediato do pessoal da ONU às áreas afectadas.

     "A equipa tem condições para conduzir uma investigação completa e sem restrições", disse o Secretário-Geral da ONU Ban Ki-moon, na noite de domingo. No entanto, a equipa está apenas mandatada para determinar se foram usadas armas químicas, e não quem os usou, disse o porta-voz de Ban Ki-moon.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.