quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Violação de crianças é "parte da nossa cultura" diz pregador islâmico na Dinamarca

Para que se entenda melhor que o Islão é absolutamente incompatível com o Mundo Livre e com a dignidade humana em geral:



Na Dinamarca, uma importante mesquita disse à sua congregação que os apóstatas, os adúlteros e qualquer um que prejudique um muçulmano devem ser mortos. O presidente da Mesquita defendeu os sermões, dizendo: "nós acreditamos no Islão".

   
Há poucos dias, a Mesquita Grimhøj, em Aarhus, fez manchetes, quando um dos seus imames defendeu a violação de crianças entre os migrantes, porque faz parte da sua cultura.

Em 2014, a mesquita também declarou o seu apoio público ao grupo terrorista do Estado Islâmico (ISIS) e fê-lo novamente em 2015. No entanto, a Polícia local mais tarde elogiou a mesquita, alegando que estava a desencorajar os jovens muçulmanos de se juntarem à Jihad.
Hoje, um novo documentário da emissora dinamarquesa TV2 reavivou o debate sobre se a infame mesquita deveria ser encerrada. O pregador radical Abu Bilal Ismail (retratado acima) foi secretamente filmado dizendo:

    "Se uma mulher casada ou divorciada se envolver em fornicação, e se ela não for virgem, deve ser apedrejada até à morte".
E continuou:
"Se alguém violar o seu casamento, homem ou mulher, eles cometem adultério, e é, portanto, halal [aceitável sob a lei muçulmana] matá-los por lapidação".
 No clipe, o imã defende uma política de "olho por olho":
"Se alguém mata um muçulmano, então deve ser morto", diz ele, antes de acrescentar que qualquer um que deixa o Islão (Apostasia) também deve ser assassinado.

O presidente da mesquita, Oussama El-Saadi, que declarou o seu apoio ao ISIS no ano passado, defendeu os comentários e disse que o jornalista da TV2 era um "espião" que enganara o imã.
El-Saadi disse:
"O nosso imã deve responder o que ele leu na Sharia, quando o espião da TV2 lhe pergunta sobre a Sharia. Não podemos enganar e dizer coisas erradas sobre nossa religião".

A Polícia disse no Twitter que "investigará o caso, para determinar se é uma situação punível".
Por Revoltpress via TERROR SCOOP

O site Terror Scoop traz dezenas de casos como este, que são, aliás, uma ínfima parcela da realidade do Islão e dos "refugiados":
http://www.terrorscoop.com/

Este jovem colono muçulmano na Suécia foi detido por estupro, mas não compreende porque é que não se pode violar mulheres não muçulmanas. De caminho, diz que a rapariga que violou até teve "um desses orgasmos" (sim, essa coisa bizarra que as galdérias das "infiéis" têm, segundo lhe disseram):





Imã de Jerusalém apela à jihad sexual na Europa

  É isto que se passa na famosa PSEUDO Mesquita de Al- Aqsa, em Jerusalém: 


 Via Daily Mail:
O Imã da Mesquita de Al-Aqsa em Jerusalém incitou os imigrantes muçulmanos a fazerem filhos às mulheres europeias, de modo a conquistarem os respectivos países, e prometeu:
"Vamos esmagar-vos sob os nossos pés, se Alá quiser".

    O Sheikh Muhammad Ayed fez o discurso na
mesquita Al-Aqsa, em Jerusalém. 

     Disse que os americanos, italianos, alemães e franceses são obrigados a aceitar refugiados.
 
 Disse aos muçulmanos para usarem a crise dos "migrantes" para se cruzarem com as mulheres europeias e "conquistarem os seus países".

25 comentários:

  1. Aquele que não respeita a inocência de uma criança é uma besta humana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não merece viver, na minha opinião. Já fui contra a pena de morte; hoje, não hesitaria em apoiar a pena de morte para bestas como essas.

      Eliminar
    2. Deviam morrer TODOS estes FDP. Eu não me importava de estar a meter balas na cabeça desses cabrões o dia inteiro!!!!

      Eliminar
  2. O que eles são, já o sabemos. O que é de surpreender é a "tolerância" (eu chamaria cobardia, pulhice, hipocrisia) de alguns ocidentias em relação a estes psicopatas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Simples. Esta é a agenda do marxismo cultural. A esquerda quer que o islão a ajude a destruir a cultura ocidental. Mal sabem que esses afeminados que serão eles os próximos a serem castrados e usados como eunucos no harém do califado.

      Eliminar
    2. Nas manifestações de apoio ao Islão, os esquerdistas europeus já se vestem saias!!! Já se castraram simbolicamente (aliás, a mudança de sexo é moda esquerdista):

      http://amigodeisrael.blogspot.pt/2016/02/o-fim-homens-europeus-ja-andam-de-saias.html

      http://amigodeisrael.blogspot.pt/2016/03/a-jihad-sexual-e-os-europeus-de-saias.html

      Eliminar
  3. quando abrirem os olhos, será tarde. parece que não estudam a historia desse povo

    ResponderEliminar
  4. Simples, a Dinamarca que os expulse já!!

    ResponderEliminar
  5. é muita imundice e barbaridade numa religião de estupidos

    ResponderEliminar
  6. Morte a estes escrotos que só praticam o maldade e ainda usam o nome de Deus como Justificativa.

    ResponderEliminar
  7. Tem que haver interesses económicos por detrás disto tudo,o que se está a passar pela Europa não é normal!! Todo este processo de "Implantação de Terror" na Europa está a ser feito à consciência !! Levamos Séculos para de cá os tirar,agora importamos estes "Cavalos de Troia" (Animais Bárbaros) Fundamentalistas e olha-se para o lado enquanto eles próprios assumem que vêm para dominar,,,Incrível!!!

    ResponderEliminar
  8. Toda religião é problemática em algum aspecto. O Islamismo talvez seja a pior delas no que tange ao fanatismo e cegueira intelectual. Mas o cristianismo e o Judaísmo também tem sua contribuição para o preconceito e violência contra as minorias. Sem falar na pedofilia em larga escala escondida pela igreja católica, basta ver o caso Spotlight e seus desdobramentos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Onde é que o Judaísmo 'tem sua contribuição para o preconceito e violência contra as minorias'? Desde há 5 milénios, com os Patriarcas do Judaísmo, que os judeus são ordenados amar os estrangeiros e as minorias. Os judeus devem respeitar-se uns aos outros, mas aos não judeus e sobretudo às minorias frágeis têm o dever de amar.

      Se ler o TANAKH (o Antigo Testamento) e se estudar o Judaísmo, verificará isso mesmo. Quanto a mim, os judeus até abusam nesse preceito, e é graças a isso que albergam uma população de terroristas islâmicos, que alimentam e que lhes retribui com ataques, assassínios e sabotagens.

      Quanto à Igreja Católica, não é maior a percentagem de clérigos pedófilos do que a que encontramos entre homens leigos. Isso não legitima a pedofilia, é claro, mas há uma diferença abismal entre o abuso sexual de crianças institucional do islamismo, e os crimes de abuso sexual de crianças puníveis por lei, nas sociedades não islâmicas.

      Eliminar
    2. Pronto, como de costume, alguém tinha que citar a igreja católica!!!

      Eliminar
    3. Há padres católicos, há pastores evangélicos, há rabinos judeus, que abusam da sua posição e atentam contra a inocência das crianças. Em todas as religiões e em todos os contextos sucede. A diferença é que no Islamismo é permitido e encorajado.

      Eliminar
  9. ai ai.. se fosse só no islã.... padres, pastores ... um Ocidente onde uma criança sensualiza na TV com permissão dos pais e se intitula MC.... tá difícil.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo consigo. O Ocidente não é perfeito. No entanto, cá, é PROIBIDO estuprar crianças. Lá, é permitido e encorajado. Há uma distância enorme entre a imperfeição e o horror institucional. A democracia também não é perfeita, mas é incomparavelmente melhor que o Nazismo ou o Comunismo.

      Oliveira

      Eliminar
    2. Não dá pra comparar o que esse povo está pregando com os erros cometidos por pessoas de outras religiões. Nenhuma outra religião prega que é Cultural estuprar crianças, apedrejar adúlteros, etc. Eles não só pregam como matam quem não quer aderir à sua crença.E falam que vão dominar o mundo. aconselham os imigrantes a engravidar européias pra ter direitos no país. Querem ocupar o mundo. Nem cristaos nem judeus fazem isso é os governos punem os estupradores sejam leigos, padres, pastores, rabinos.

      Eliminar
  10. Lixo. Qualquer um, independente de religião, cor ou raça, deveria ser castrado e deixar sangrando até morrer, por violar uma criança. E todos os que defendem tb.

    ResponderEliminar
  11. Deviam ser irradicados da face da terra, são pior que os animais, são a encarnação de tudo o que representa o mal.

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.