quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Na Alemanha de Merkel já vigora a sharia


"OS VOSSOS FILHOS REZARÃO A ALÁ OU MORRERÃO"
Cartaz numa auto-estrada alemã

Um caso entre muitos: O colono maometano Ahmed, orgulha-se de todas as coisas gratuitas que ele e as suas 2 esposas e 6 filhos possuem, cortesia dos contribuintes alemães.
O Ahmed tem uma casa gratuita, dinheiro para gastar, benefícios sociais, e não trabalha. Uma das suas esposas tinha 13 anos quando ele se casou com ela. A sua terceira esposa ainda está na Síria, mas o governo alemão vai sustentá-la assim que ela chegue:



Apesar de a população muçulmana ser apenas cerca de 6% da população total alemã (mas deverá aumentar para 10% num futuro não muito distante), a poligamia (aprovada pela lei islâmica sharia) e até o casamento infantil forçado, já são legais na Alemanha - desde que você seja um muçulmano e tenha uma esposa sobressalente ou duas, escondidas em vários lugares.


"A lei sharia, numa 'forma moderna', é aceitável na Alemanha" 
- Jochen Hartloff, Partido Social-Democrata, Alemanha.

Gates of Vienna - A Alemanha, está a introduzir secretamente a lei Sharia na Alemanha pela porta dos fundos. O caso do Ahmed (acima) é um de muitos casos de poligamia na Alemanha praticada por homens muçulmanos. 

No vídeo, destacámos um analfabeto funcional, Ahmed A., que decidiu mudar-se da Síria para Pinneburg, perto de Hamburgo, com duas das suas três esposas, onde vivem em benefícios estaduais de cerca de 150 mil euros, incluindo uma casa e cuidados médicos gratuitos. A terceira esposa permanece (por enquanto) na Síria.
Isto levanta a questão: se é seguro que a terceira esposa permaneça na Síria, o que é que a família está a fazer na Alemanha, reivindicando ilegalmente pagamentos do Estado? O salário bruto anual médio anual é de 41.000 dólares.

Contrariando o Direito alemão, a Alemanha está a permitir e a financiar a propagação da Sharia na Alemanha contra a vontade do povo alemão.

Vlad Tepesblog
Houve várias acções judiciais arquivadas. Tim Kellner - ex-polícia e crítico da política de suicídio aberto de Angela Merkel - lançou um ataque frontal contra o governo central, o governo local e as autoridades de migração, apresentando uma acção judicial contra Ahmed A. e todos os envolvidos na violação da lei e introdução de práticas da Sharia na Alemanha.
No vídeo abaixo, Kellner convida as pessoas a assinarem uma petição para impedir a prática da Sharia na Alemanha:


Este post tem como fonte o site  BARE NAKED ISLAM, que é uma fonte inesgotável de maravilhas como estas.
Na nossa secção ALEMANHA pode encontrar muitos mais exemplos do caminho que esse país está a trilhar rumo à República Islâmica, sob o patrocínio de Angela Merkel.
Há as patrulhas-sharia, quem fala contra a islamização é preso, as mesquitas proliferam, as alemãs são estupradas impunemente, os alemães são agredidos nas ruas, etc., etc..


Sem comentários:

Enviar um comentário

Os comentários estão desactivados pois o blogue está inactivo. As nossas desculpas por qualquer incómodo.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.