sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Trump e os "Países de Merda" (sic)



O deus-Obama chamou à Líbia um país de merda e ninguém se exaltou :-) Já para não falar de como a administração Obama chamava merda de galinha a Benjamin Netanyahu! Tomara o queniano das saunas chegar aos calcanhares de Netanyahu...

P.S. em 19/1/18: Não costumamos escrever palavrões, mas os media traduziram as supostas declarações de Trump como "países de merda".
 E a "indignação" continua, e pode ser resumida assim:
 "O Trump é um racista porque disse que essas pessoas vêm de países de merda. Mas não as vamos mandar embora para os seus países, porque... são países de merda!".

------------------------------------
Nas capas de todos os jornais e a abrir todos os noticiários, está hoje uma suposta pergunta de Trump: "Porque é que os Estados Unidos são obrigados a receber migrantes de países de merda?". Uma pergunta que, se foi feita, é de puro bom-senso. Mas o bom-senso hoje em dia é considerado "racismo".
Uma "notícia" que vem mesmo a propósito para ocultar o escândalo da cumplicidade de Obama com o tráfico de drogas do Hezbollah...
De notar também que "shithole countries" é um bocadinho diferente de países de merda. Será talvez mais traduzível como "países que estão na merda".


Ihhh!!!... Tantas viúvas e tantos órfãos!!!...


O PRESIDENTE TRUMP FEZ UMA BOA PERGUNTA SOBRE A IMIGRAÇÃO
Será esta é uma das costumeiras campanhas e invencionices do Washington Post? Possivelmente é, como o recente caso do livro de Wolff. Mas, quer Trump tenha ou não feito a pergunta, é uma boa pergunta.  

“Porque é que todas essas pessoas de países de merda vêm para cá?", terá perguntado Trump, referindo-se a países africanos e ao Haiti. Trump terá sugerido que os Estados Unidos deveriam, em vez disso, trazer mais pessoas de países como a Noruega, cujo primeiro-ministro conheceu ontem.

Se você é esquerdista, a sua resposta é gritar "racismo" a plenos pulmões. Mas se você é esquerdista, essa é a sua resposta a tudo. Incluindo o seu pequeno-almoço. 
Mas é uma boa pergunta. 


 Gratidão: "Americanos, nós somos a vossa MORTE!".


Porque temos um sistema de imigração que favorece os países em chamas em detrimento dos países que não estão a arder? 
Falei com um advogado de imigração britânico que me disse o quanto é difícil para os britânicos mudarem-se para os Estados Unidos. Se você tiver algo a contribuir para este país, não entra. Se você pretende estar a receber benefícios sociais sem trabalhar durante as próximas três gerações, vá para a frente da fila. 
A esquerda nunca admitiria que é política, mas é política. 
Não é puramente partidário. Esse hipotético imigrante norueguês está muito longe de um voto seguro nos Republicanos. É bem possível que um imigrante norueguês seja tão estatisticamente propenso a votar no Partido Democrata como o imigrante haitiano. Pode até ser mais profissionalmente de esquerda. 
Mas essa não é a única questão. 
A esquerda não quer apenas que eleitores potenciais ​​entrem no país. Muitos imigrantes que vêm à procura de viver à conta dos contribuintes nunca se incomodarão em obter a cidadania e terão baixas taxas de participação como os eleitores. Mas eles utilizam o máximo possível do sistema. E é aí que está o dinheiro real. 
Lembre-se, as eleições vêm e vão, mas a burocracia perdura. 
O sistema de segurança social dá muito mais dinheiro à esquerda do que aos verdadeiros destinatários. Não é tanto o poder. 
A coisa começa com o reassentamento de refugiados, continua com as senhas de comida, médicos gratuitos, formação profissional, estudos gratuitos, assistência jurídica gratuita, aconselhamento variado… os habitantes dos países em chamas são aqueles que criam inúmeras carreiras para a esquerda profissional. 
O sector sem fins lucrativos da esquerda, por si só, consome uma fortuna. Então liga-se ao governo para criar a indústria da segurança social. 
É por isso.

Daniel Greenfield, FrontPage Mag 

------------------------------------


O que mais irrita os industriais dos "refugiados" em Portugal é que eles fogem de cá e vão para países ricos, onde lhes pagam mais!

- Até pessoas comuns e nada entendidas em política, como nós, entendem que a indústria dos "refugiados" alimenta uma vasta clientela partidária. Os nossos responsáveis políticos não se importam absolutamente nada com a islamização da Europa e com a destruição acelerada da nossa sociedade.
Não se importam nada com a criminalidade à solta que decorre da chegada de bandidos vindos em massa de países sem lei. Não se importam com os ataques terroristas, com os roubos, as pilhagens, os assassinatos, os estupros em massa, a dessacralização e destruição de templos, a profanação de cemitérios, etc., etc..


"Allah Akbar! A França será destruída!": quando só se sabe destruir...

Desde que possam "mamar" rapidamente, aos políticos (e aos seus amigoscúmplices e afilhados) tanto se lhes dá como se deu. Podem sempre fugir, de bolsos cheios, para lugar seguro, ou ficar por cá, mantendo os seus guarda-costas armados e as suas mansões com muros electrificados. O povo que pague a factura.


Ajudar os "refugiados" custa 135 VEZES MAIS cá, do que lá!


Os vídeos que expõem a destruição da Europa, da América, da Austrália, de todo o Mundo, pelos "refugiados", estão permanentemente a ser retirados pelo lóbi islamista YouTube/Google:



Os "amigos dos refugiados" não os levam para casa:


Trump está a ser um sucesso a drenar o "pântano". Daí que a esquerda, os maometanos, os globalistas e os nazis o odeiem:

 

6 comentários:

  1. Respostas
    1. Assim é. A Somália, por exemplo, já não tem governo nem instituições a funcionar. Mas os somalis o que fazem no Ocidente é, na melhor das hipóteses, viver à nossa custa. Na pior é por exemplo estuprar parturientes.
      - Mandá-los embora, ai Credo, coitadinhos!
      - Ir lá intervir, ai Credo que é imperialismo.
      - Custa 135 vezes menos ajudá-los lá do que cá.

      Conclusão: é um grande negócio...

      Eliminar
    2. Infelizmente quem sempre acaba pagando o Pato em todos os casos são os cristãos.

      Eliminar
    3. A propósito, veja sff este artigo de Daniel Greenfield:

      «MATAR CRISTÃOS - o objectivo dos amigos dos "refugiados"»

      https://amigodeisrael.blogspot.pt/2017/02/matar-cristaos-o-objectivo-dos-amigos.html

      Eliminar
  2. A esquerda é nojenta aqui no Brasil também.....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Felizmente vocês têm um Bolsonaro. Salvem-se, que nós vamos pelo cano...

      OdF

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.