sábado, 6 de janeiro de 2018

Feminista usa arma de destruição maciça contra Trump!


Intelectual, combativa,  esclarecida! Bravo!

"Uma activista feminista radical em topless com as palavras "Mr. Big Button" ("Sr. Botão Grande") no peito, imitou Donald Trump no exterior da embaixada dos EUA em Kiev na sexta-feira. Com uma peruca ao estilo da cabeleira de Trump, a activista levava uma maleta com as palavras 'futebol nuclear' para protestar contra a guerra de palavras de Donald Trump com Kim Jong Un da Coreia do Norte."


  


Para situarmos os nossos amigos, o que se passou foi que o ditador norte-coreano disse noutro  dia que tinha o botão da bomba atómica sobre a sua secretária. Trump respondeu que também tem um, mas maior.
Ora acontece que os ditadores comunistas e islamistas estão acima de qualquer crítica. No Mundo Livre, quem lhes faz frente, é demonizado pela esquerda radical. Por isso é que esta senhora imitou o Trump, mas não se atreveu a fazer o mesmo com o Kim! Como não se atreveria a fazer com os aiatólas iranianos, também em "guerra de palavras nuclear" com o Mundo Livre.
O movimento feminista, na sua origem, era extremamente meritório. Visava proteger as mulheres (e sobretudo as crianças) de  abusos. Como acontece com todas as causas meritórias (ambientalismo, protecção dos animais, direitos dos homossexuais, etc., etc.) o feminismo também foi colonizado pela esquerda mais radical.
Se se interessa pela assunto, veja esta intervenção do Milo Yanopoulos:


Infelizmente, as novas feministas são demasiado burrinhas para perceber o que ele disse. Ele disse que o novo feminismo é um cancro. Mas houve feministas que entenderam que ele fez troça das feministas com cancro:

 

De notar também que a nudez desta feminista é gloriosa e intelectual, ao passo que a de Melania Trump é reles:

The Lady is a Trump

Trump e Hillary nús, respectivamente.




Porca! Mulher-objecto! BUUUHHH!!!...

5 comentários:

  1. Um estágio desta ucraniana na Coreia do Norte e vinha com um peso bem mais razoável ou quem sabe distribuída nos talhos locais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre achei que as pessoas que se sentem oprimidas na nossa sociedade livre deveriam ter viagem paga para uma ditadura à escolha :)

      Esta era bem aproveitada na Coreia o Norte, realmente! Os cães do Kim chamavam-lhe um figo!!! :-)

      Eliminar
  2. Ela poderia ir morar na Coréia do Norte, Cuba e Venezuela. São excelentes países que tratam muito bem quem protesta, eles são gentis com as mulheres e os gays.

    Ou então ela pode ir em países muçulmanos, lá eles dão tratamento exemplar para as mulheres e os homossexuais.

    ResponderEliminar
  3. Na Venezuela faltam alimentos seria uma boa para essa feminista dar uma emagrecida.

    ResponderEliminar
  4. Agora que lhes faltou o pernil de porco no Natal, esta feminista alimentava uma quantidade de famílias ;)

    ResponderEliminar

Os comentários estão desactivados pois o blogue está inactivo. As nossas desculpas por qualquer incómodo.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.