segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Que bem que os "novos europeus" se integram!

A Europa (e o Mundo Livre em geral) é, para os chamados "migrantes", um parque de diversões:

 



Este vídeo foi pescado no site BARE NAKED ISLAM, que aconselhamos vivamente.

Estas pessoas vêm dos países islâmicos, onde vigora o despotismo e a brutalidade. Chegam a sociedades livres, que nunca viram, e interpretam o nosso comportamento como bárbaro e decadente.
Chegam a sociedades onde as pessoas são educadas e respeitadores da Lei e concluem que somos cobardes, e desprezam-nos. As atitudes acima são expressão desses desprezo.
A isto junta-se a educação maometana, que inculca nestas mentes a crença no direito de dispor de vidas e bens dos "infiéis". Quando se lhes contesta esse "direito", acham-se perseguidos, vítimas de "islamofobia", e "radicalizam-se" (leia-se, chacinam inocentes).
Quando  confrontados com a realidade de que o sistema islâmico semeia a injustiça, a guerra, a miséria, o sofrimento, a extrema pobreza de uns e a extrema riqueza de outros, culpam quem? Os "infiéis", naturalmente. A culpa dos males do Islão nunca é do Islão.
Os nossos políticos importam muçulmanos de todo o Mundo, sob o pretexto de que são "refugiados da Síria". Ver famoso programa de islamização e substituição populacional EURISLAM.
Como está sobejamente demonstrado (e cada um pode constatar, basta andar na rua), a esmagadora maioria dos "refugiados" não vem sequer da Síria. São homens jovens, que deixam as famílias ao abandono, nos países de origem, e vêm viver à nossa custa e colonizar-nos.
Os números da criminalidade (nomeadamente da criminalidade sexual, que tem como vítimas mulheres e crianças), são avassaladores. Os ataques terroristas sucedem-se, e por cada um que ocorre, dezenas são impedidos pela Polícia.
Os europeus estão amordaçados pelo politicamente correcto. Morrem de medo da acusação de "racismo".
Este vídeo, não retratando crimes ou actos terroristas, ilustra na perfeição o tipo de "refugiados" que a Europa acolhe e a atitude destes. Não se trata simplesmente do facto de estas pessoas terem um QI que as qualifica como atrasadas mentais. Nem de serem totalmente inaptas para o convívio social e o cumprimento das leis. Não são apenas "um grupo de jovens irresponsáveis a divertir-se um bocado"; é parte de uma realidade muito maior (uma realidade que nos entra pelos olhos dentro mas que é proibido mencionar; na Europa já se anda quilómetros de carro pelas ruas sem encontrar um europeu - apenas colonos maometanos).
É acima de tudo a atitude de supremacismo islâmico que as imagens acima revelam. Eles sabem que estão em terra conquistada e comportam-se a preceito.


Ver posts recentes:

Alemanha, Suíça e Holanda: entre 80% e 99% dos "refugiados" vivem à custa dos infiéis

Alemanha: "Refugiados" fazem disparar a criminalidade em 92%
.....................................................

A torrente de atrocidades islâmicas é demasiado grande para tentarmos sequer dar uma ideia. E a ideologia islâmica é tão perniciosa que dificilmente alguém acredita se não estudar. Pesquise, ponha-se ao corrente do que se passa, e pode ser que ainda consiga evitar que o seu país se torne o 58º Estado maometano do Mundo. Os nossos políticos estão apostados na conquista dessa duvidosa honra. A Polónia, a Eslováquia, a Áustria, a Hungria e a República Checa estão a ser alvo de sanções da União Europeia por terem fechado as portas a esta loucura.


"Não precisamos de terroristas nem de bombistas suicidas. mais de 50 milhões de muçulmanos na Europa torná-la-ão um continente muçulmano dentro de poucas décadas".  
Muhammar Kadafi



Visite as nossas secções: 






Alguns canais YouTube:


Alguns sites:


"50 milhões de muçulmanos na Europa, 80% deles vivem à custa dos europeus" - censurava este muçulmano honesto há alguns anos. Os números agravaram-se. Lembramos que é 135 vezes mais barato ajudar os "migrantes" lá nos seus países do que cá na Europa.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.