sexta-feira, 31 de março de 2017

Resposta de Hillel Neuer à pauta anti-Israel na ONU


Dos Tradutores de Direita:
Israel é uma vibrante democracia, com plenos direitos para mulheres e gays, com uma imprensa livre e um judiciário independente. Isso nos levaria a pensar que as Nações Unidas iriam celebrar tal pais, mas ao invés disso, a ONU condena Israel a cada oportunidade como que por obsessão.

Apesar deste tipo de conferência parecer algo tirado dos livros de Kafka ou ainda Orwell, se tornou prática bastante comum em concílios das Nações Unidas. Um show de absurdidade e manipulação ideológica se torna corriqueiro dentro dos quadros da organização, tendo o Estado de Israel como alvo, que é constantemente acusado de violação de direitos humanos por países que os violam de forma bem mais explícita (principalmente árabes). 38% de todos os ataques nos concílios de direitos humanos da ONU tem como alvo Israel. Esse concílio tem um relatório de 10 itens, sendo um deles sempre reservado, por alguns países, para criticar Israel (o item 7). Vejam o que já se tornou hábito na discussão dessa polémica pauta, e com o que a única democracia do Médio Oriente tem que lidar constantemente dentro da ONU.

Tradução: Israel Pestana
Revisão: Rodrigo Carmo

Agradecimentos: Alexandre Borges

TRADUTORES DE DIREITA
Webpage: http://TradutoresdeDireita.org
Facebook: http://facebook.com/tradutoresdedireita
YouTube: https://youtu.be/JSwkL9TbfsU
Twitter: http://twitter.com/tradutores_br

Vídeo original CENSURADO pelos islamofascistas do YouTube:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.