sábado, 5 de abril de 2014

Portugueses na Al-Qaeda



Terrorismo 

Miguel Macedo: Ligação de portugueses à Al-Qaeda "não é caso para alarmismo" 

"Não vale a pena ver aqui sinais de alarmismo", declarou Miguel Macedo.
 CORREIO DA MANHÃ

Silêncio total na Imprensa portuguesa, ao que parece, com excepção do CM que cita o Expresso... E há jornais que até têm gente na Síria... 


O Mirror e o Metro contam que um "ex-futebolista do Arsenal virou as costas ao seu estilo de vida multi-milionário depois de se ter radicalizado, há dois anos". No vídeo, ele cita várias vezes o Alcorão, e justifica as suas acções com base de ensino islâmico. Mais um que entendeu mal o Alcorão e o Islão.

Em todo o Ocidente, mesmo nos níveis mais altos de instrução, é um dado adquirido que pessoas como este homem estão "a entender mal o Islão", mas ninguém nunca explica exactamente como, apesar do facto de isso implicar uma ameaça terrorista terrível.

Este, que alegadamente "cresceu em Portugal com o Cristiano Ronaldo", pode estar de regresso um dia destes, e se vier jogar futebol, já não vai ser com bolas...

 

"Ex-futebolista do Arsenal junta-se aos combatentes jihadistas que travam guerra na Síria"
de Josh Layton para o Mirror, 4 de Abril:

    A ex-estrela do Arsenal juntou-se a um grupo de combatentes jihadistas cruéis que travam guerra na Síria.

    O fanático, de arma em punho, disse ter crescido no futebol ao lado do galáctico do Real Madrid, Cristiano Ronaldo.


    Virou costas ao seu estilo de vida multi-milionário depois de se ter radicalizado, há dois anos.


  
O grupo a que este ex-futebolista se juntou, recruta crianças para a "guerra santa" que visa estabelecer um Estado Islâmico na Síria e no Iraque, sob a égide da Al-Qaeda. E com o apoio da administração Obama.

Ele é filmado empunhando uma AK47 e proclamando a guerra santa, em dois vídeos de terror, num site extremista.
Os camaradas  jihadistas dizem que o terrorista - que se chama Abu Issa Al-Andalusi - foi criado em Portugal antes de assinar com os 'Gunners'.
   Nas imagens, ele aparece mascarado, apelando a todos muçulmanos para se juntarem ao Estado Islâmico do Iraque e da Síria (ISIS) - um grupo filiado na al-Qaeda, que está por trás de assassinatos e decapitações.
   A facção tem sido acusada de extrema violência contra outros grupos islâmicos, curdos e contra o brutal regime do presidente sírio, Bashar al-Assad.

(...)

    O ex- jogador de futebol da Premier League diz "estamos a precisar de todo o tipo de ajuda na luta contra o inimigo."

    E gaba-se: "Nós temos conquistado muitas cidades e estamos agora a implementar a Sharia".

    "Temos áreas onde os kaffir [ não-muçulmanos ] estão a pagar-nos o imposto."

Ver posts: 

E você, já pagou a sua jizya?

"Converta-se ao Islão ou mato-o!"

O imposto é especificado no Alcorão. Os não-muçulmanos devem pagá-lo como sinal da sua subjugação aos muçulmanos: "Combate aqueles que não crêem em Allah, nem no Dia do Juízo, nem cumprem o que foi proibido por Allah e Seu Mensageiro, nem reconhecem a religião da Verdade, mesmo que sejam dos Povos do Livro, até que paguem o Jizya com submissão voluntária e se sintam submetidos"Alcorão 09:29

    O homem é apresentado pelo seu novo nome de Abu Isa al-Andalus.

Al-Andalus é o nome do "Califado Ibérico", que os muçulmanos entendem que é seu (tal como Israel), porque foi outrora conquistado por eles:

 (...)

    As suas palavras, ditas em Inglês com um sotaque europeu pesado, Português ou do sul, contêm uma mensagem de ódio que está longe do mundo do desporto.

    Ele diz: "Se você tem família nestes países [ocidentais] eis o que acontece":

    "Você não tem controle sobre seus filhos. Em alguns dos países é uma obrigação colocar os seus filhos nas escolas kaffir".

    "Quem é que vai ensinar a seus filhos? Vai ser talvez um gay, talvez um traficante de drogas, talvez um pedófilo".

    "É muito importante para si proteger os seus filhos desses animais, dessas pessoas sujas que Allah diz que são as piores das criaturas. Então você prefere viver entre as piores das criaturas, em vez de entre os Mujahideen?"
As "criaturas sujas" somos nós, os "infiéis"...

    Os vídeos foram postados primeiro no site jihadista FiSyria.com.

   Um suposto membro do grupo terrorista ISIS diz: "Ele cresceu com Ronaldo, jogou pelo Arsenal, e o futebol, o dinheiro e o modo de vida europeu, deixou-os por causa de Allah."

    Um site russo afirma que o jogador foi criado em Portugal, acrescentando: "Ele jogou pelo Arsenal, em Londres, mas percebeu que esse tipo de vida não era para ele, e então  deixou tudo e partiu para a jihad há dois anos" (...)

    O site do grupo terrorista traz regularmente vídeos de campo mostrando mensagens de vídeo e palestras de combatentes da jihad, reportagens, cenas de combate e material jihadista em geral.

    O site FiSyria.com. apoia claramente o Estado Islâmico do Iraque e da Síria (ISIS).

    Um porta-voz do Observatório Sírio de Direitos Humanos disse: "Há milhares de combatentes estrangeiros na Síria de todo o mundo".

(...)

    Outro ex-jogador de futebol profissional, Nizar Trabelsi, que jogou na Alemanha para o Fortuna de Dusseldorf, tem cometido ataques terroristas depois de entrar para a Al- Qaeda.

   Nizar Trabelsi, tunisino,  foi capturado e esteve preso por 10 anos, por planear vários ataques terroristas, incluindo um ataque contra a Embaixada dos EUA em Paris. As fileiras do ISIS também incluem o londrino Abu Suleiman al-Britani, que embateu com um camião numa prisão síria, a fim de permitir que centenas de prisioneiros escapassem.

   O Arsenal lançou uma investigação.

    Um porta-voz disse: "Nós não reconhecemos o indivíduo dos clips publicados e não temos nenhum registo de algum Abu Isa al-Andalus representando o clube a qualquer nível."

    Osama bin Laden era um adepto fanático do Arsenal durante o tempo em que viveu em Londres.

    Os fãs ainda cantam: "Osama, woah-woah,Osama, woa-Waoh, ele está escondido em Cabul, ele ama o Arsenul".

(...)
O que os jihadistas estão a fazer na Síria; um exemplo dentre milhares (IMAGENS CHOCANTES!):
Comentário feito por:Joao Simao 19h41 Pois se esse Sr diz que não há problemas com a AL- QAEDA EM Portugal eu ate gostava que isso fosse avante e quando eles ca estivessem implantados e começassem a varrer todos quantos estão no governo queria ver a cara.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/portugal/miguel-macedo-ligacao-de-portugueses-a-al-qaeda-nao-e-caso-para-alarmismo
O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, minimizou este sábado a ligação de cidadãos portugueses à Al-Qaeda, considerando que esse risco é comum a vários países e "não é caso para alarmismo".

Lembramos que, entre outros horrores, na Síria  estão a funcionar matadouros de cristãos (literalmente; os açougueiros locais são recrutados para desmembrarem os corpos). O site RESCUE CHRISTIANS mostra provas deste e de outros horrores da "Religião da Paz": AQUI.
Estes indivíduos que partem para a Síria para a "guerra santa", e que, em cumprimento do Corão, nutrem o maior dos ódios e dos desprezos pelos "infiéis" (os não muçulmanos, e mesmo os muçulmanos seculares e os das facções diferentes), um dia regressarão,  com experiência e fanatismo redobrado. Não é difícil prever os efeitos desse regresso.
No Mundo Livre não tem sido preciso o regresso dos jihadistas para termos atentados mais espectaculares como os de Nova Iorque, Londres, Madrid, Boston. A jihad é global. Os assassínios (violações, torturas, sequestros, espancamentos, etc.) de infiéis, são uma constante. Neste caso, um muçulmano decapitou cristãos coptas egípcios em Nova Iorque:



Mas temos já uma antevisão do que será o "regresso dos heróis" da Síria. Este cavalheiro é um iraquiano que esteve 10 anos na Holanda, sem mexer uma palha, como 80% dos 50 milhões de muçulmanos na Europa, a viver da Segurança Social. A razão é fácil de descobrir: a especialidade dele (decapitar pessoas) é uma profissão com pouca saída no mundo civilizado:




A imagem do pacato cidadão com 5 cabeças humanas cortadas chega-nos da Síria. As imagens originais podem ser vistas, por exemplo, AQUI. Há-de ser um mimo ter este maravilhoso senhor como vizinho, quando ele voltar à Holanda!

 Sobre esta foto das cabeças cortadas, Pamela Geller escreve: 
"Esta foto ilustra a batalha que estamos a travar. O selvagem contra o homem civilizado. Uma cultura que exalta a vida, contra uma ideologia anti-humana que reverencia a morte, a carnificina e a barbárie. Este é um muçulmano ocidentalizado do Iraque, agora na Síria, mas representa o que fazem outros muçulmanos do Iraque, da Síria, da Nigéria. etc.. Devotos muçulmanos no Afeganistão (Taliban) usam cabeças como bolas de futebol, e os muçulmanos devotos na Síriatêm enormes matadouros humanos. Muçulmanos devotos na Nigéria incendeiam escolas e matam crianças, médicos e professores. Na Tailândia também. Obama diz: "Respeite-os!". Geller diz: "Obama é louco."

O terrorista posta regularmente vídeos da Síria, no youtube, a fazer o que faz melhor:


O nosso blog dá uma amostra pálida do que é o terrorismo islâmico e a guerra santa pela instalação de um regime muçulmano global. Pode encontrar mais, por exemplo, nestes sites:

Acorda, Portugal! Acorda, Europa! Acorda, Mundo Livre!

5 comentários:

  1. Hoje, na sua edição em papel, dedica um longo choradinho à violência que as mulheres sofrem na... Índia. É preciso ter pontaria para errar nas dezenas de países islâmicos em que a situação é mil vezes pior.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. +/-10% do total da população muçulmana a nível mundial reside na Índia...

      Eliminar
  2. Referia-me ao PÚBLICO.

    ResponderEliminar
  3. "Os camaradas jihadistas dizem que o terrorista - que se chama Abu Issa Al-Andalusi - foi criado em Portugal antes de assinar com os 'Gunners'."

    O Arsenal já emitiu um comunicado a dizer que nunca teve nas fileiras alguém com esse nome. É normal, duvido que Abu Issa Al-Andalusi seja o nome de nascimento do indivíduo. Quanto à história de ser uma estrela, duvido. Um jogador de nível mundial, ou pelo menos membro regular na 1ª equipa do Arsenal, que desaparecesse assim da ribalta daria nas vistas. A história é capaz de ser inventada. O sotaque é português. Se ele diz que cresceu com o Ronaldo então deve ter jogado na academia do Sporting. Não deve ser difícil dar uma olhadela aos registos de jogadores da academia, descobrir quem esteve no Sporting durante a época do Ronaldo e descobrir onde andam hoje. Mas pronto, não sou jornalista nem detective, portanto...

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.