quarta-feira, 11 de setembro de 2013

"Mantenham-se seguros; fiquem em casa"




Milhares fogem de combates em cidade no Sul das Filipinas

A notícia é do Público.  Na SIC Notícias a peça correspondente fez praticamente a apologia da acção terrorista que matou 6 pessoas, feriu gravemente 24 e tomou como reféns cerca de 200. O argumento apologético da estação de TV foi a pobreza dessa região filipina e o facto de no país os muçulmanos serem uma minoria em relação aos católicos.
Se tivesse um grupo cristão a sitiar uma cidade muçulmana, seria notícia internacional de primeira página, mas esta história é apenas uma entre muitas - e já vamos com sorte se a notícia da mesma não for considerada "incitação ao ódio"!
Muitas pessoas ainda insistem em que o cristianismo e o islamismo são igualmente passíveis de inspirar a violência entre os seus adeptos.

Mais informações sobre esta história:
"Cidade cristã sitiada, enquanto as forças filipinas perseguem rebeldes muçulmanos"
Cheryl K. Chumley para The Washington Times, 10 de Setembro

     As forças de segurança em Zamboanga, uma grande cidade portuária predominantemente cristã, nas Filipinas, desde terça-feira perseguem um grupo rebelde muçulmano acusado de lançar um ataque aéreo e marítimo contra a região no dia anterior.
(...)

     Beng Climaco, o presidente da câmara local, disse num post no Facebook que só se podia ir a alguns supermercados, postos de gasolina e farmácias - aqueles mais distantes da área de luta - para providenciar aos moradores suprimentos de emergência.

     Mas a cidade permanece fechada e as viagens de ferryboat para as escolas, os serviços aeroportuários e a maioria dos locais de trabalho estão fechados.

     A cidade fica no sudoeste das Filipinas e alberga uma das maiores comunidades do país.

     A cidade enviou um Twitter para os moradores: "Mantenham-se seguros; fiquem em casa".

     Quatro moradores foram mortos e 14 ficaram feridos em confrontos segunda-feira com o grupo rebelde muçulmano Frente Moro de Libertação Nacional. Na terça-feira, um casal foi ferido por tiros.

     O grupo muçulmano mantém 170 reféns da cidade, uma comunidade maioritariamente cristã, que está situada entre um mar de aldeias muçulmanas.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.