quinta-feira, 5 de setembro de 2013

A dinâmica do terrorismo


Mudar a dinâmica no campo de batalha - é o que a administração Obama quer. Para quê? Para beneficiar quem?

O surrealismo vai atingindo os píncaros; agora foi Kerry que admitiu que os Estados Unidos vão actuar como mercenários, sendo a sua "intervenção" para pelos países  árabes inimigos da Síria: aqui e com vídeo!

E uma notícia ao acaso, dentre os constantes relatos de massacres cometidos na Síria pelas forças da Al-Qaeda... e que a Imprensa não mostra!





Terroristas ligados à Al-Qaeda na Síria decapitaram todos os 24 passageiros que viajavam de Tartus  para Ras al-Ain, no nordeste da Síria, entre elas uma mãe e um bebé de 40 dias.
Homens armados do grupo terrorista islâmico Estado Islâmico do Iraque e do Levante pararam o autocarro na estrada em Talkalakh e mataram todos os passageiros, deixando o autocarro em chamas.
De acordo com relatos dos media, o ataque foi realizado porque os passageiros eram de três aldeias em Ras al-Ain, que apoiam grupos anti-terroristas curdos que foram formados recentemente defender a população curda dos terroristas.
Os corpos da mãe e da criança de 40 dias foram identificados entre os mortos, que foram reconhecidos pelos seus parentes. O líder curdo sírio Saleh  advertiu nesta sexta-feira que a minoria curda está a enfrentar uma limpeza étnica por terroristas da Al-Qaeda. 
Enquanto não há fim à vista para o conflito externo movido contra a Síria, outra frente foi formada entre a milícia curda e militantes extremistas no norte da Síria.
Grupos terroristas filiados na Al-Qaeda que operam no país, incluindo a Frente al-Nusra, estão a tentar capturar territórios curdos e torná-los parte de um Estado que pretendem criar na região. 
Após ataques mortais em regiões curdas nos últimos meses, grupos de milícia curda foram formados para proteger o seu povo. 
Grupos armados anti-Síria continuam a atacar civis no meio das ameaças dos EUA contra o exército sírio e contra o governo, que têm permitido aos terroristas ampliar os seus ataques. 
Na sequência das críticas em todo o mundo, o presidente dos EUA, Barack Obama, atrasou um iminente ataque militar contra a Síria em 31 de Agosto, enviando a matéria ao Congresso para conseguir mais apoio.


Fonte: http://en.alalam.ir/news/1512664

Estes camionistas sírios foram executados pelos terroristas ligados à Al-Qaeda vindos do Afeganistão, por pertencerem a uma facção diferente do Islão. Gente normal, pacata e trabalhadora, é abatida à beira da estrada, e Obama apoia quem?...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.