quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Gás e Fumo

Assad confirma que está disposto a entregar armas químicas - Público


Duas breves notas:

 1 - Mais um indício de que Assad pode não ter feito o tal ataque químico que finalmente horrorizou o mundo (já temos aqui divulgado outros):



Estes dois homens afirmam ter escutado conversa explosiva no Skype enquanto estiveram reféns na Síria
      do The Blaze
Dois europeus que foram supostamente sequestrados e mantidos como reféns durante vários meses na Síria afirmam que ouviram uma conversa entre os seus captores, sugerindo que os rebeldes sírios estavam por trás do ataque químico mortal em Damasco. Os homens foram libertados no domingo.

     O professor belga Pierre Piccinin e o jornalista italiano Domenico Quiric ambos dizem ter escutado uma sessão de Skype em Inglês entre os seus sequestradores, em que supostamente foi revelado que foram os rebeldes sírios que perpetraram o ataque para levar o Ocidente a intervir.

     "Nessa conversa, eles disseram que o ataque com gás em dois bairros de Damasco, foi lançado pelos rebeldes como uma provocação para levar o Ocidente a intervir militarmente", disse
Quirico ao jornal diário italiano La Stampa. "Ignorávamos tudo o que estava a acontecer durante a nossa prisão na Síria e, portanto, também nada sabíamos do ataque com gás em Damasco."

     Piccinin disse que tem um "dever moral" de compartilhar o que ouviu. Também enfatizou que ele e os seus companheiros reféns estavam completamente isolados do mundo exterior e nem sabiam que armas químicas foram utilizadas, em primeiro lugar.

     "O governo de Bashar al-Assad não utilizou o gás sarin nem outros tipos de gás, nos arredores de Damasco", Piccinin teria dito à estação de rádio RTL da Bélgica.

     Quirico, jornalista, reconheceu que não há nenhuma prova de que a conversa que ouviu foi baseada em fatos irrefutáveis​​ - "Não podemos dizer com certeza que é verdade, porque eu não tenho meios de confirmar a veracidade do que foi dito." Também revelou que uma das três pessoas que ouviu na alegada conversa se identificou como um general do Exército livre da Síria, de acordo com o relatório La Stampa ....



2-  Jihadistas da Síria fumegam de raiva: «Iniciativa russa é "negócio sujo", só é bom para Israel»
Mas... esperem lá!... Há cinco minutos, a intervenção da Síria estava a ser projectada por sombrias forças israelitas. Os judeus, os piores inimigos dos muçulmanos, segundo o Alcorão, são objecto para todos os fins de paranóia da supremacia islâmica, não importa o quão auto-contraditórias sejam!

"Rebeldes sírios: iniciativa russa é "negócio sujo", só é bom para Israel"
por Roi Kais para Ynet News, 11 de Setembro:

     A Oposição da Síria e as forças rebeldes estão a fumegar de raiva contra o presidente dos EUA, Barack Obama, pelo modo como ela está a tratar a crise síria, especificamente os últimos desenvolvimentos em relação ao ataque dos EUA e do Ocidente contra a Síria.

     Qassim Saad al-Din, um porta-voz do comando militar da oposição síria, disse o ao jornal londrino Asharq Al-Awsat que o compromisso da Rússia com os EUA sobre as armas químicas da Síria foi alcançado "à custa do sangue do povo sírio. "


     De acordo com al-Din, "a única coisa que o Ocidente está interessado é em proteger Israel e desarmar quem o ameaça. Os 100.000 mortos na Síria não estão no topo das suas prioridades." ...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.