segunda-feira, 29 de julho de 2013

'A Minha Música'




via jihadwatch:

Cá temos mais um caso que confirma que os não-muçulmanos devem mudar o seu comportamento em conformidade com as práticas muçulmanas:


  "Mulheres hindus mortas e muitos hindus feridos por multidões muçulmanas em Meerut por tocarem música no templo durante o Ramadão", do Chakra, 28 de Julho:


    Na sexta-feira 26 de Julho de 2013, muitos hindus ficaram feridas e duas pessoas foram mortas, incluindo uma mulher hindu, quando uma multidão de muçulmanos se manifestou ao final do dia. Sexta-feira é o dia em que os muçulmanos fazem a oração congregacional chamada Jumu'ah, geralmente precedida por sermões.


    Os violentos confrontos ocorreram na área do Mal Nagla de Meerut, uma cidade no interior do estado indiano de Uttar Pradesh (a poucas horas de distância da capital Nova Delhi). Foi relatado que a violência começou quando grupos de muçulmanos locais ficaram aborrecidos por um templo hindu estar a tocar canções devocionais (bhajans). Os muçulmanos obrigaram a que o alto-falante fosse desligado e bateram em alguns homens hindus no templo. A polícia tentou controlar a turba violenta e está a procurar os manifestantes envolvidos. (...)


    A violência religiosa e motins não são novos no Uttar Pradesh e na Índia, durante o mês islâmico sagrado do Ramadão, pois é um mês sensível para muitos na comunidade muçulmana. Nos últimos anos tem havido casos semelhantes em que multidões de muçulmanos têm vandalizado templos hindus e ferido hindus devido aos cânticos religiosos hindus, quando vão a caminho de uma mesquita ou se uma procissão religiosa está a passar junto a um templo hindu e está a tocar música.


    Alguns anos antes, um grande confronto na Aligarh, Uttar Pradesh, ocorreu entre hindus e muçulmanos. O motim começou na noite de 5 de Abril, quando, de acordo com algumas pessoas, membros da comunidade muçulmana removeram as decorações de um templo hindu (era o festival hindu de Ram Navami), enquanto a outra versão, conforme relatado por alguns meios de comunicação, sugere que motins começaram depois de os muçulmanos se terem oposto à celebração do Ram Navami durante a noite.
Mais desenvolvimentos no jornal The New Indian Express.

- A música, na visão de muitos e influentes clérigos islâmicos, é proibida, e por isso tomada como ofensa pelos muçulmanos. Mais uma razão para pararmos a acelerada islamização do Mundo Livre: a malta cá é como o José Cid: a malta gosta de música! Minha rica música!

Nota: Este Ramadão já rendeu, até agora, 205 ataques terroristas islâmicos, 21 ataques suicidas, 1028 mortos e 1934 feridos graves. Nenhuma outra religião atacou, matou ou feriu ninguém, durante este período. Segundo algumas opiniões, temos é que «respeitar» esse traço cultural islâmico; caso contrário somos uns «xenófobos».

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.