quinta-feira, 11 de julho de 2013

Simplesmente Isabel

No entender de Isabel, os muçulmanos têm o direito de torturar, matar, estropiar, violar, perseguir, espancar, explodir(-se), e tudo o que lhes apeteça, porque "é a tradição deles". Mas quem se limita, como nós, a mostrar os FACTOS, é um malandro! O problema é que há muuuuuitas Isabéis. E isso é capaz de vir a ser o fim da Civilização. 

Uma Isabel:

(Clique para ampliar, sff)


Hoje, Isabel deu um ar de sua graça no Al-Público, e saudou o Ramadão com um vibrante Allah Akbar! e Saudações, a todos os muçulmanos, de uma sua semelhante ateísta. (Ver post anterior).

E tão convicta está, que nem se importa de ser decapitada!

Alguém escreveu:
  
Se a Isabel vivesse num país islâmico cortavam-lhe a cabeça por crime de apostasia. O Islão é uma religião supremacista, que prega a escravatura e a execução dos infiéis. 

E ela, toda despachada, logo retruca:

Nada, afinal, que a religião católica, por exemplo, não tivesse já feito! Deixe-se de extremismos e aprenda a respeitar os seus semelhantes. 

A "semelhante" Isabel, verdadeira Madre Superiora ateísta, puxou da soporífera vulgata loonie-lefty, e não é de modas:

O que se deveria evitar é que proliferem núcleos de ódio como o desumano blogue "Amigos de Israel" de um anónimo que se esconde, bem escondido, sob as iniciais I.B.. Este anónimo fomenta o ódio, a xenofobia e a divisão e diz que defende a liberdade e a democracia! Quem, como ele, incita ao ódio e à rebelião, quem como ele deita acha após acha na fogueira da diferença para alimentar o fogo do ódio e da vingança, que poderá saber sobre liberdade e democracia? Todos os credos, todas as raças, todos os povos têm direito à sua forma de ser, aos seus costumes, às suas tradições! Há que respeitar os outros, pois, quer queiramos quer não, somos mesmo todos iguais! 

Ao que um leitor respondeu:

Isabel: faça o favor de sair deste "forum" porque, segundo a sharia, as mulheres não têm opinião! 

----------------

Neste vídeo, uma mulher é chicoteada por ter usado calças, que a Sharia proibe. É no Sudão. A condição feminina no Islão é esta. A Isabel devia adorar! As Isabéis deste mundo a-do-ram e "respeitam muito", tudo o que seja barbárie e miséria! E guardam a verborreia insultuosa toda para quem as denuncia! Para quem se limita a mostrar os FACTOS!



3 comentários:

  1. "Amigos de Israel"? Pois se nem o nome do blogue ela conseguiu acertar... Mas se ela está de facto a falar deste blogue gostava de a ver citar exemplos concretos de fomento ao ódio, xenofobia ou divisão. É que ao falar desse modo ela parece o homem a que parece que aconteceu não sei quê...

    http://www.youtube.com/watch?v=T5ZVms8RFDY

    Clássico!

    ResponderEliminar
  2. Ó Isabel,

    Essa do deviam preocupar-se com o «cá» em vez do «lá», é de antologia, hein?

    2 PERGUNTINHAS:

    1º - Qual é o raio de acção da solidariedade?

    2º - O que se passa «lá» já se passa «cá»! SABIA? Tem visto as notícias?

    São pessoas assim que estão a enterrar a Europa.

    Quando você andar de burka e de rabo para o ar virada para Meca, e a apanhar tareia de meia noite por ser uma mulher, logo um «ser inferior», aí sim, vai ser feliz!

    Ah, santinha...

    Diogo Amaro, Oeiras, Lisboa, Portugal

    ResponderEliminar
  3. "Sim, porque preocuparem-se com o que faz o vizinho num país que não é o vosso, e não se preocuparem, por exemplo, com as crianças que passam fome em Portugal,no vosso próprio país, com os maus-tratos infantis, com a pedofilia,etc., é pura reivindicação parva própria de adolescentes..."

    Não foi mais ou menos essa a reação dos inglese quando o Partido Nazi ascendeu ao poder na Alemanha pré-2ª Grande Guerra e o Winston Churchill começou a fazer campanha e a avisar dos perigos que daí poderiam advir?

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.