terça-feira, 23 de julho de 2013

Make-up

 Ahmed_Rehab2.jpg
                                                      Duro golpe para Ahmed Rehab

Via jihadwatch:

Jihad em acção no Afeganistão: influente clérigo muçulmano lança édito contra a maquilhagem nas mulheres.

Faz sentido. Afinal, se as mulheres (em oposição a Ahmed Rehab) usarem maquilhagem no Afeganistão, que iria vê-la?

A sério, isto representa ainda mais erosão dos direitos das mulheres no Afeganistão. Cortesia da Sharia. Esta é a mesma Sharia que porta-vozes islâmicos nos EUA nos asseguram que é benigna e totalmente compatível com os valores ocidentais.

 Activists fear that women's rights in Afghanistan are being eroded. (file photo)

"Líder religioso afegão aprova edital restritivo sobre as Mulheres", por FRUD Bezhan para a Radio Free Europe / Radio Liberty, 22 de Julho:

   Uma das principais figuras religiosas do Afeganistão tem defendido uma série de decretos religiosos que os observadores advertem poderá destruir ainda mais os direitos das mulheres no país.

    fatwa foi emitida por um ulema, ou conselho religioso local, no distrito de Deh Salah no norte da província de Baghlan, no mês passado. Entre os editais está a proibição de as mulheres saírem à rua sem um companheiro do sexo masculino e a proibição da venda de cosméticos por estes serem "anti-islâmicos" e "promoverem o adultério".

    A fatwa, que lembra os editais rigorosas impostos pelos taliban durante o  seu regime no Afeganistão, mereceu a condenação de activistas de direitos humanos e de muitos dos moradores do distrito. Apenas clérigos têm o direito de emitir tais editais, a as principais figuras religiosas do país ficaram em silêncio sobre o assunto, até agora.

    Isso mudou quando Mawlawi Enayatullah Baligh, assessor presidencial que lidera a autoridade religiosa do Afeganistão, o Conselho dos Ulema, defendeu firmemente os decretos ao defender o fecho de lojas de cosméticos
"Não há nenhuma maneira de estas lojas poderem continuar abertas", disse ele à agência de notícias Reuters em 20 de Julho. "As lojas são para o negócio, não para o adultério."

    
A fatwa também proíbe o acesso de mulheres a clínicas sem um acompanhante masculino, e ordenou rigorosos códigos de vestuário para as mulheres, embora sem entrar em detalhes.

    
O documento também ameaçou com "castigos"
não especificados para quem não obedecer. Durante o governo dos taliban a polícia da virtude batia publicamente nas mulheres que quebrassem as regras impostas pelo grupo ....


- Lembramos também que a acelerada islamização das sociedades ocidentais está a trazer para o Mundo Livre este tipo de restrições, juntamente com práticas tais como o casamento de homens com crianças, a excisão genital feminina ou a escravatura sexual.

- A maquilhagem feminina do pio Ahmed Rehab: um must! Ainda bem que a proibição é só para as mulheres! O Kadáfi iria aprovar...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.