quinta-feira, 18 de julho de 2013

"Semelhante"



Isabel G. - Allah Akbar! E saudações a todos os muçulmanos, de uma sua semelhante ateísta.
  
Leitor 1 - Se a Isabel G. vivesse num país islâmico cortavam-lhe a cabeça por crime de apostasia. O Islão é uma religião supremacista, que prega a escravatura e a execução dos infiéis.
Isabel G. - Nada, afinal, que a religião católica, por exemplo, não tivesse já feito! Deixe-se de extremismos e aprenda a respeitar os seus semelhantes.

Isabel G. - O que se deveria evitar é que proliferem núcleos de ódio como o desumano blogue "Amigos de Israel" de um anónimo que se esconde, bem escondido, sob as iniciais I.B.. Este anónimo fomenta o ódio, a xenofobia e a divisão e diz que defende a liberdade e a democracia! Quem, como ele, incita ao ódio e à rebelião, quem como ele deita acha após acha na fogueira da diferença para alimentar o fogo do ódio e da vingança, que poderá saber sobre liberdade e democracia? Todos os credos, todas as raças, todos os povos têm direito à sua forma de ser, aos seus costumes, às suas tradições! Há que respeitar os outros, pois, quer queiramos quer não, somos mesmo todos iguais! 
Leitor 2 - Isabel G.: faça o favor de sair deste "forum" porque, segundo a sharia, as mulheres não têm opinião!

13 comentários:

  1. "Nada, afinal, que a religião católica, por exemplo, não tivesse já feito! " A Igreja pediu perdão por crimes que aliás, quem conhece bem a história da Inquisição, sabe que na maioria não foram feitos pela Igreja católica. A Inquisição iniciou-se em França numa iniciativa do Rei Luís para perseguir os cátaros, em Espanha foi por razões políticas e com motivações políticas. A queima de bruxas foi aliás travada em França pela Igreja.
    Cada ano a Inquisição mata mais que toda a Inquisição. A Isabel que deixe de usar extremismos para pactuar e desculpar outros. Assim só propaga o ódio.

    ResponderEliminar
  2. Parece que há uma ânsia colectiva no Ocidente de expiação de «pecados». Nos tempos da Inquisição a regra era matar e torurar, nas mais diversas instituições. Já o facto de o extremismo islâmico matar mais gente num ano HOJE, que a Inquisição em 350 noutros tempos, nada diz aos auto-odiadores.

    Mas a Isabel, e todas essas pessoas, não fazem por mal. É um fenómeno que a Psicologia devia estudar.

    I.B.

    ResponderEliminar
  3. "É um fenómeno que a Psicologia devia estudar". Exactamente. E a psiquiatria também.

    ResponderEliminar
  4. Não tendo com que fundamentar as opiniões fantasiosas que determinadas cabeças pouco pensantes albergam, continuam estes senhores entretidos a fazer todo uma novela à custa de outrem!

    É triste e bastante patético que remoam no mesmo assunto durante dias a fio. Dá a ideia que não têm nada sério para fazer e/ou dizer...

    Enfim, cada um é feliz à sua maneira e há até quem seja feliz a tentar martirizar os outros...

    Isabel G

    ResponderEliminar
  5. «Não tendo com que fundamentar»??? Só se V. não ler este blog!!! Quer que eles matem ainda mais gente, ou o seu ódio à Civilização e amor ao terrorismo cegam-na a esse ponto? Não quer apanhar já um avião e ir viver sob a Sharia, que tanto ama? Apanhar na corneta de noite e de dia? Não poder sair à rua sem a companhia de um homem da família? Não poder andar de cara à mostra ou de calças?

    Sente-se martirizada por glosarmos os seus desejos de Allah Akbar/ de que lhe cortem a cabeça?

    E nós é que precisamos de psiquiatria? :-)

    Não assume a sua posição allahakbariana? Ou falta-lhe sentido de humor?

    I.B.

    ResponderEliminar
  6. As Hikam de Ibn 'Ata'Allah dizem:

    "A mais ignorante das criaturas é aquela que prescinde da sua própria certeza a favor da opinião dos outros."

    Isabel G

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há opiniões, há FACTOS, por muito que lhe custe.

      leia este blog, informe-se e depois diga-nos onde encontra nos dias de hoje supremacismo religioso e terrorismo em nome de uma religião, como no Islão.

      É certo que V. gosta disso, e até ambiciona vir a ser decapitada, mas isso são os seus ideias de vida, isso sim são OPINIÕES - Não confunda com os FACTOS!

      E a propósito, não me diga que não gostou de ver a sua ambição de vida caricaturada!!!!! Estamos a prestigiá-la, Isabel!!!

      I.B.

      Eliminar
    2. "A mais ignorante das criaturas é aquela que prescinde da sua própria certeza a favor da opinião dos outros."

      E é por isso que cada vez existem mais agnósticos... Seja qual for a religião ela diz exatamente o devem ou não fazer, que rituais seguir, o que devem dizer ou não, etc.

      Aqui não se dão opiniões ou certezas, apenas se relatam os factos que os mass-media ignoram em favor da nova cor de verniz da Fanny ou da ultima operação plástica da Lili Caneças de modo a que os leitores possam estar na posse do máximo de informação possível antes de chegarem às suas próprias conclusões. E como até agora a Isabel não deu um exemplo concreto da "incitação ao ódio e racismo" que afirmou repetidamente aqui diz existirem (ainda me tendo insultado das primeiras vezes que lhe pedi para dar exemplos concretos), aquilo a que acabámos de assistir é o que em psicologia se designa de "Projeção Freudiana".

      Eliminar
  7. Essa posição de "ou és a meu favor ou és contra mim" ilustra perfeitamente a cegueira que anima determinadas pessoas ao fundamentalismo que criticam nos outros!

    Isabel G

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vale a pena lançar mão de sofismas e vacuidades, Isabel.

      Nós somos contra o terrorismo islâmico, como somos contra o genocídio comunista no Tibete, contra a as organizações criminosas como a mafia ou as tríades chinesas. Somos pelo Bem, pela Paz, pela Justiça, pela Democracia.

      Você teima que o terrorismo islâmico não existe, apesar de os FACTOS se acumularem todos os dias. Como as crianças, põe as mãos nos ouvidos e começa a cantar: «TRA-LA-LA-LA-LA! NÃO TE OUÇO! NÃO TE QUERO OUVIR!».

      Porque se se desse ao trabalho de ler este blog e conferir junto das fontes que indicamos, a horrenda contabilidade dos genocídios, execuções, torturas, perseguições, abuso sexual de crianças e mulheres, praticados em nome do Islão, lá se ia a sua visão cor-de-rosa do Mundo, em que o único ponto negro é o Ocidente.

      www.thereligionofpeace.com

      Confira os números negros da barbárie islamista.

      Indique onde é que há «outras religiões que façam o mesmo»! ONDE???

      Indique FACTOS, como nós fazemos, e não argumentário oco.

      (Não pode, nunca o fará, porque não tem FACTOS que sustentem os seus argumentos).

      É chato quando vem um malandro que desmonta a nossa visão do mundo maniqueísta, com FACTOS, não é? É um choque, mas depois passa.


      I.B.

      Eliminar
    2. "Essa posição de "ou és a meu favor ou és contra mim" ilustra perfeitamente a cegueira que anima determinadas pessoas ao fundamentalismo que criticam nos outros!"

      Tendo em conta as calúnias que lançou contra este blogue por não partilhar as suas opiniões, essa pseudo-acusação não passa de pura hipocrisia.

      Já agora, não tem mais nada de que reclamar? Tipo, sei lá, a co-adopção por parte de casais homossexuais em Portugal? Ou os ministros e generais que defendem o Colégio Militar? É que se certas fações levarem a delas avante uma nação não se defende com "vamos lá a ter respeito que somos todos iguais"...

      Eliminar
  8. Já agora, uma pergunta para a Isabel: se não gosta do blogue porque o visita frequentemente? É que não a vejo na lista de seguidores, e já deixou bem claro que na sua opinião a qualidade e legitimidade são diretamente proporcionais ao número de seguidores... Vá lá, registe-se como seguidora e ajude a aumentar a qualidade/legitimidade deste blogue :)

    ResponderEliminar
  9. Sem qualquer espécie de ironia, relembro que já me ofereci para retirar as referências à Isabel, apesar de ela ter lançado no site do Público um chorrilho de tenebrosas acusações contra nós ( a que apenas respondemos). E já ofereci as páginas do nosso modestíssimo blog para ser colaboradora, co-autora de pleno direito, e dizer de sua justiça. Não nos assusta a pluralidade de opiniões.

    Se achasse que ela era má pessoa, nem lhe teria passado cartão. Acredito que ela é uma pessoa bem intencionada, e de bom coração. O cartune é apenas uma brincadeira, para quem tem sentido de humor, sem intuito de melindrar ou ridicularizar.

    Sem paternalismos, acho que a Isabel está apenas mal informada. Mas como bem observou o meu caro colega Extremista Moderado, ela continua a cá vir. Qualquer dia ainda acabará por concordar que o terrorismo dos fundamentalistas islâmicos é errado.

    I.B.

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.