quinta-feira, 18 de julho de 2013

'Jogos da Piedade'

 In this picture taken on Sunday, July 14, 2013, security forces inspect the scene of a car bomb attack in Basra, Iraq. Ramadan is shaping up to be the deadliest in Iraq since a bloody insurgency and rampant sectarian killings had the country teetering on the edge of civil war more than half a decade ago. Photo:  Nabil Al-Jurani

"Eu sou mais pio que tu!". É a teima persistente entre xiitas e sunitas no Iraque. E como tal, só em 7 dias de Ramadão, foram 169 os mortos! No fim do mês fazem-se as contas e vê-se quem matou mais gente em nome de Allah: "No Iraque: começo mortífero do mês sagrado" por Adam Schreck para a Associated Press, 16 de Julho. É gente que, tal como a rock star Tsarnaev, "leva a religião muito a sério"...

 


Entretanto, no Paquistão, um tribunal islâmico decidiu condenar uma mãe de dois filhos à morte por apedrejamento. Arifa foi morta pelo tio, primos e outros familiares, com pedras e tijolos, a 11 de Julho. A sentença do tribunal religioso, o Panchayat, deveu-se ao crime hediondo cometido pela jovem: tinha um telemóvel!

Fonte: Asian Human Rights Commission


- Agora fazemos um interregno de alegria, liberdade e boa disposição, antes da próxima notícia. Estas são imagens de um desfile gay-pride em Tel Aviv, Israel:




E cá vai uma notícia que deve ser do agrado do pessoal que costuma ir às manifestações pelos direitos das pessoas gay, e que, regra geral, milita em partidos que apoiam o radicalismo islâmico:

Militantes da al-Qaeda assassinaram um homem de 20 anos na província de Lahjm no Iémen, sob a acusação de este ser gay. O grupo Ansar al-Shari, filiado na organização celebrizada por Osama bin Laden, tem imposto à população uma interpretação rígida da Sharia, aplicando a "justiça" no momento. Muitas pessoas são executadas sob suspeitas como esta, ou têm as mãos cortadas por alegadamente terem cometido um roubo. Solução à vista para os atrasos nos processos em Portugal? A ver vamos!...

Fonte: AFP, 16 de Julho


BANGLADESH_(F)_0715_-_90_yefar_jail_for_Islamist_leader_by_Sumon_Corraya.jpg
E por falar em Justiça. Ser-se supostamente homossexual dá direito a um passaporte para o cemitério. Mas ser-se assassino em massa é outra história. No Bangladesh, o senhor Ghulam Azam, de 91 anos, foi condenado a 90 anos de cadeia por crimes contra a Humanidade (assassínio, tortura, conspiração e cumplicidade no genocídio). Os apoiantes islamistas não gostaram, e, como é característico da Religião da Paz, armaram um motim que causou a morte de quatro pessoas (incluindo uma menina de 9 anos) e dúzias de feridos graves. 

Fonte:  "Violência irrompe no Bangladesh após veredicto contra líder islamista", por Sumon Corraya para Asia News, 16 de Julho.

 

"Em vingança contra a deposição de Morsi, Cristãos e igrejas são alvo de islamistas" - Asia News, 15 de Julho. Mais de 100 famílias fugiram de El Arish, no Sinai, após ataques de grupos islamistas, que continuam a vingar-se nos cristãos pela queda do dirigente da organização terrorista Irmandade Muçulmana, presidente do Egipto durante um ano. A 6 de Julho, um padre de 39 anos foi morto. A 11 de Julho um comerciante cristão de Sheikh Zowayd foi decapitado. Já não há cristãos nas cidades de Rafah e Sheikh Zoway. A península do Sinai, um dos territórios que Israel cedeu em troca de paz, é desde há décadas a casa de grupos terroristas islâmicos que atacavam o Exército de Egipto e contrabandeiam armas para os terroristas do Hamas, em Gaza.

 

Na Guiné-Conacri, os konianké, predominantemente muçulmanos, resolveram descontar as suas mágoas nos guerzé, que são autóctones e essencialmente cristãos e animistas. Vem no Público como "confrontos étnicos", mas são conflitos também religiosos. Uma cinquentena de mortos e muitos festejos, como a imagem documenta.


 

E poderia estar aqui até à noite, a relatar estes verdadeiros Jogos da Piedade do Ramadão de 2013. Mas prefiro terminar em beleza, com as comoventes e belas declarações dos taliban paquistaneses a Malala, a menina que levou algumas sovas e um tiro na cabeça por querer estudar:

“Regresse a casa, adopte a cultura islâmica e pashtun e ingresse numa madrassa feminina. Você pode usar o seu lápis para revelar ao mundo a conspiração de uma pequena elite que quer escravizar toda a humanidade”.

Vem no Público, e é de ir ás lágrimas, com tanta bondade. Uma madrassa feminina é onde as mulheres aprendem a ser objectos, a andar tapadas, a morrer pelo Allah e a gerar filhos para se fazerem explodir. Ahhhhh... Essa malandragem que quer escravizar a Humanidade, é tramada...

Comentário de um "Isabelo" no Público:
"Não (se) pode generalizar dizendo q nas madrassas criam bombistas suicidas, nem colocar todos os "taliban" no msm saco. Extremistas há em todas as religiões. Mas os piores extremistas de hoje são os q adoram o dinheiro e td fazem para o conseguir - inclusive manipular pessoas cm ideias pré-concebidas sobre determinada religião ou cultura, como é o caso da "guerra ao terror", q não passa de uma guerra à humanidade cm vista a obter lucro. Concordo com o q diz o comandante taliban qd fala em "conspiração de uma pequena elite que quer escravizar toda a humanidade". Para si se calhar são teorias. Para mim, basta olhar para o estado das coisas p saber q é a realidade. Qt às palavras de Gordon Brown, são lixo. Essa gente é pior do que qq terrorista, que ao menos são claros nos seus intentos."

Este amor ao terrorismo, este ódio à Democracia...

4 comentários:

  1. "Não (se) pode generalizar dizendo q nas madrassas criam bombistas suicidas, nem colocar todos os "taliban" no msm saco. Extremistas há em todas as religiões. Mas os piores extremistas de hoje são os q adoram o dinheiro e td fazem para o conseguir - inclusive manipular pessoas cm ideias pré-concebidas sobre determinada religião ou cultura, como é o caso da "guerra ao terror", q não passa de uma guerra à humanidade cm vista a obter lucro. Concordo com o q diz o comandante taliban qd fala em "conspiração de uma pequena elite que quer escravizar toda a humanidade". Para si se calhar são teorias. Para mim, basta olhar para o estado das coisas p saber q é a realidade. Qt às palavras de Gordon Brown, são lixo. Essa gente é pior do que qq terrorista, que ao menos são claros nos seus intentos."

    Excelente comentário, qu subscrevo integralmente!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Extremistas há em todas as religiões.» - escreveu no Público a nossa amiga ou foi outra pessoa superiormente inteligente?

      Diga-me que religião é actualmente que faz o mesmo que o Islão, sff. Isto que vamos mostrando de vez em quando na jihadroullette são apenas breves exemplos. Mostre-me as últimas atrocidades do género cometidas pelos milhares vastos de religiões que há no mundo, sff.

      Mesmo noutros tempos, o Islão bateu recordes. Ficamos a aguardar curiosos as últimas atrocidades do ba'a'hi, dos budistas, dos judeus, dos taoistas, dos cristãos, etc..

      I.B.

      Eliminar
    2. Isabel, mas você faz mais alguma coisa para além de subscrever comentários ou opiniões de outras pessoas? É que tenho a impressão de que as Hikam de Ibn 'Ata'Allah dizem:

      "A mais ignorante das criaturas é aquela que prescinde da sua própria certeza a favor da opinião dos outros."

      Eliminar
  2. Isabel G., um case-study de bem-pensantismo pró islamista, de auto-ódio, de relativismo cultural loonie-lefty. Um monumento! Um paradigma! Um paradoxo!

    I.B.

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.